a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Benfica goleia Barcelona ...

Domingo , Abr 11 2021
57

Paulo Freitas- “A equipa ...

Domingo , Abr 11 2021
7

As reações de Reinaldo ...

Domingo , Abr 11 2021
42

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
60149

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
28102

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
22475

Pedro Nunes e o jogo com ...

Sexta-feira , Nov 27 2015
1303

Dani Bastos renova pelo ...

Domingo , Jun 05 2016
1614

Lucas Ordoñez- “Queremos ...

Quinta-feira , Fev 06 2020
506

3 Massagista Essencial 2

slbfcb

Foi um Benfica guerreiro, de fato macaco e sem medos do colosso da Catalunha, aquele que esta tarde se viu no Municipal do Luso, e que venceu de forma categórica por 6-2, garantindo assim o primeiro lugar do seu grupo e o respetivo bilhete para a final four da Liga Europeia que se disputará no Luso nos dias 15 e 16 de Maio.
Após uma contundente goleada, a equipa de hóquei em patins do Benfica enfrentou esta noite (20h00) o Barcelona no Pavilhão Municipal do Luso no jogo 2 do Grupo C da Liga Europeia.
A entrada do Benfica foi fulminante e gerou frutos logo no primeiro minuto do jogo. Diogo Rafael patinou a toda a velocidade, lançou-se no contra-ataque e não foi egoísta. Procurou a melhor opção e assistiu. Lucas Ordoñez fez o que melhor sabe e marcou à antiga equipa. Um remate junto ao poste direito que não deu hipóteses a Sergi Fernández (1-0).

A resposta do Barcelona foi célere. Contra uma das melhores equipas do mundo não pode haver momentos de desconcentração, sob pena de se sofrer um golo... Rotação da equipa catalã com o último passe a pertencer a João Rodrigues. O atleta português, posicionado na tabela de fundo do lado esquerdo, esperou a entrada do colega de equipa e entregou o esférico. Panadero não se fez rogado e disparou de primeira para o empate (1-1).

O encontro mantinha-se bastante disputado e com boas situações para ambos os emblemas, mas, aos 11', Sergi Aragonès fez um bonito, ultrapassou Ignacio Alabart com qualidade, mas foi travado em falta no interior da área. A grande penalidade favorecia o Benfica, porém, ao contrário do que aconteceu no desafio contra o Liceo, Diogo Rafael não conseguiu bater o guardião contrário. Não capitalizou na marca de grande penalidade, mas não perdoou no ataque seguinte. O camisola 4 recuperou a bola em zona adiantada, foi em direção à baliza e quando todos os atletas, inclusive os do Barcelona, aguardavam a assistência, Diogo Rafael fez um golaço! Uma stickada perfeita com o esférico a ir ao encontro do ângulo direito da baliza (2-1).

Aos 16', o Barcelona poderia ter igualado novamente a contenda, porém, entre os postes encarnados, Pedro Henriques avolumava o seu número de defesas. Pablo Álvarez tentou a picadinha, na conversão de um livre direto, mas o guarda-redes encarnado não se deixou enganar e foi imperial entre os postes! A mira dos comandados de Alejandro Domínguez continuava bem calibrada e três minutos depois (19'), houve novo momento de magia no Pavilhão Municipal do Luso. Arranque de Diogo Rafael, bola para Ordoñez e depois o argentino tirou um coelho da cartola ao efetuar um passe por entre as pernas que isolou Gonçalo Pinto. Frente a frente com o guardião contrário o jogador das águias não vacilou e aplicou um remate rasteiro. Destino? O fundo das redes (3-1).

A dois minutos do término da primeira parte a partida foi interrompida para assistência ao guarda-redes do Barcelona. Após o disparo de Gonçalo Pinto a bola bateu entre a máscara e o peito de Sergi Fernández. A equipa médica entrou, o guardião melhorou, mas não se apresentou em condições para continuar dentro do rinque. Ao intervalo: 3-1.

Os primeiros cinco minutos do segundo tempo mostraram uma equipa catalã mais decidida a partir para o ataque. O Barcelona colocou o pé no acelerador porque apenas a vitória interessava para as suas intenções. Aos 30', Pedro Henriques voltou a ser fulcral. Hélder Nunes, da marca de livre direto, disparou em direção à baliza encarnada, mas a muralha chamada Pedro Henriques estava mais sólida que nunca.

A equipa espanhola mantinha mais posse de bola, todavia, não conseguia faturar. Aos 37' e após um movimento ofensivo, não concretizado, do Barcelona, os encarnados partiram para o contra-ataque. A todo o vapor e a voarem para a vitória, sim, porque o Benfica só tinha olhos para o triunfo, as águias fizeram o quarto tento. Rampulla, no lado esquerdo, cruzou para o interior da área e a um esférico que vinha pelo ar, Sergi Aragonès respondeu com o toque para o interior da baliza (4-1).

Algumas faltas, vários livres diretos e Ordoñez a bisar. De livre direto poucos manobram como ele e, aos 39', trocou as voltas a Aitor Egurrola. Antes de entrar a bola ainda bateu na barra, mas a execução ascendente aconteceu no momento certo (5-1). Os minutos passavam, as emoções aumentavam e o contra-ataque tornava-se na arma preferida do Clube da Luz. Aos 46', e já isolado, Gonçalo Pinto encarou o guardião contrário e, com tempo para escolher a melhor trajetória, não vacilou. O Barcelona ainda deu um ar da sua graça nos momentos finais e, aos 49', conseguiu marcar o segundo golo. Pablo Álvarez recebeu um passe que veio por detrás da baliza e, de primeira, conseguiu ser mais rápido que os reflexos de Pedro Henriques.

Nesta fase de Grupos o SL Benfica terminou no 1.º lugar do Grupo C, foi a equipa que mais golos marcou (13) a que menos sofreu (4), e a única que somou 6 pontos.
Uma jornada para lembrar num grupo que foi apelidado como “Grupo da Morte” já que tinha como adversários das Águias, os dois primeiros classificados da OK Liga.

Fonte- SL Benfica * Foto- António Lopes/Jornal "O Jogo"

5 Barbeiro Completo 2

20210327 mvp 0342

No final da partida que terminou 6-6 entre a equipa principal de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal e a UD Oliveirense, Paulo Freitas, treinador dos Leões, mostrou-se satisfeito pela passagem carimbada para a final four da Liga Europeia.

"Acima de tudo, satisfeitos com a presença na final four, foi isso que viemos aqui buscar. Pela forma como a competição estava estruturada leva-nos a pensar de forma muito pragmática, portanto aqui não é relevante o primeiro ou o segundo lugar do grupo", considerou em conferência de imprensa aos jornalistas antes de analisar o encontro disputado no Luso.

"Nalguns momentos não conseguimos gerir as nossas vantagens no marcador. Foi um jogo entretido e há muitas ilações a tirar, sobretudo, defensivamente, porque se é importante marcar seis golos, obviamente que não fico satisfeito por sofrer também seis golos", referiu o técnico.

Por fim, Paulo Freitas recordou o trajecto percorrido este fim-de-semana e que terminou com a recompensa da qualificação para final four.

"Cumprimos o nosso objectivo, ganhámos o primeiro jogo, fomos intensos e gerimos também os jogadores fisicamente para hoje estarmos o mais frescos possível. A equipa está de parabéns, porque conquistaram por mérito próprio mais um momento de decisão", concluiu.

Fonte- Sporting CP

4 Manicure Pedicure 2

lqmr

Os dois jogadores do Barcelos deixaram uma mensagem depois do empate com o FC Porto que atirou os minhotos para fora da liga Europeia.

Reinaldo Ventura

Análise à Liga Europeia
Defrontaram-se duas grandes equipas, em que uma estava mais fresca, porque não jogou no sábado. Mas demos tudo o que tínhamos e o que não tínhamos para conseguir ganhar. Estamos tristes, mas ao mesmo tempo orgulhosos. Somos um grupo de amigos, que quer muito ganhar e atingir outros patamar. É para isso que o clube tem trabalhado e vai lá chegar. Não foi hoje, mas estamos orgulhosos do que fizemos.

Estatuto do Barcelos
Não era necessário este empate para vermos ou sabermos que o Barcelos é uma equipa a ter em conta. Por vezes, sentimos que não impomos o mesmo respeito, mas isso vai acontecer e em breve alcançaremos outro patamar. Lutámos de igual para igual com o FC Porto que é um candidato a ganhar tudo e colocar esta equipa em sobressalto só pode deixar-nos orgulhosos.

Luís Querido

Reação ao desfecho da fase de grupos da Liga Europeia
Saímos de cabeça erguida. Estamos tristes mas orgulhosos, porque batalhámos até ao fim e apresentámos cem minutos [jogos com Noia e FC Porto] de excelente qualidade. Nunca viramos a cara à luta. O Barcelos merecia um pouco mais.

Fonte- Jornal “O Jogo” * Foto- WSE RH/António Lopes

4 Esteticista Essencial 2

mroc

Depois de alguns anos fora da Liga Europeia o OC Barcelos voltou à liça e no confronto frente ao Noia não foi além de um empate a 5 bolas, com destaque para Miguel Rocha autor de três dos golos dos minhotos, mas insuficiente para somar os três pontos em disputa.
Ficam aqui as imagens dos melhores momentos do jogo, da responsabilidade da HockeyGlobal Net e edição de imagens da DN12.

Resumo do Jogo

Foto- António Lopes/Jornal “O Jogo”

3 Massagista Essencial 2

rafafcp

Jogador do FC Porto falou após o empate do FC Porto com o Barcelos, que valeu o apuramento dos dragões para a final-four da Liga Europeia.

Análise ao jogo
Estamos muito contentes por termos atingido um dos nossos objetivos da época. Queríamos ganhar, mas um empate servia e tentámos segurá-lo. Conseguímos e foi um grande jogo de hóquei em patins.

Apuramento
Injusto para qualquer uma das equipas ficar de fora. O apuramento é nosso e agora é celebrar porque um apuramento para a final-four não é coisa pouca. Terça-feira já estaremos a preparar o próximo jogo do campeonato que também é objetivo.

Fonte- Jornal "O Jogo" * Foto- WSE RH/António Lopes

3 Maquilhagem 2

jobar

A Oliveirense iniciou a sua presença na fase de Grupos com um triunfo claro e inequívoco frente ao Réus por 5-1, numa partida onde o cinjunto de Paulo Pereira foi desde o inicio a mais intensa e forte em rinque.
Deixamos aqui os momentos mais marcantes deste contro referente à 2.ª jornada do Grupo B com a responsabilidade das imagens a pertencerem à Hóckey Global Net e edição da DN12.

Resumo do Jogo

Foto- WSE RH/António Lopes

2 Cabeleireiro Essencial 2

netorui

O treinador do Barcelos no final da partida frente ao FC Porto fez um análise à fase de grupos da Liga Europeia, prova que os minhotos não jogavam desde 2008/09.

Reação à despedida da Liga Europeia
Tirando a nossa equipa, ninguém acreditava que iríamos disputar o jogo com o FC Porto. No Barcelos, não gostamos de vitórias morais, não ficamos satisfeitos só porque fizemos um bom jogo, porque temos ambições, por isso estamos tristes. Fizemos tudo para ganhar e se calhar merecíamos mais. Não é por acaso que estamos no lugar que estamos no campeonato e a praticar o hóquei que praticamos.

Barcelos sai reforçado
Eu sinto que o Barcelos está reforçado desde o primeiro dia. Isto é uma verdadeira equipa. Aqui todos vão para o mesmo lado.

Fonte- Jornal “O Jogo” * Foto- Artur Machado / Global Imagens

2 Barbeiro 2

liceo benfica sara 1 gr

O SL Benfica venceu e convenceu este sábado ao derrotar o Liceo da Corunha por esclarecedores 7-2 em jogo da segunda jornada do Grupo C da fase de Grupos da Liga Europeia de Clubes.
Depois do empate a duas bolas entre Barcelona e Liceo, este triunfo encarnado afastou definitivamente a equipa galega da prova, com o Benfica a defrontar este domingo o Barcelona.
Ficam aqui os momentos mais marcantes desta partida com imagens do Hockey Global Net e edição da DN12.

Resumo do Jogo

Foto- Sara Ferreira/ www.hoqueipatins.pt 

1 UnhasGel 2

133775894 1840452989465474 4011327424397246707 o

O treinador do FC Porto analisou a fase de grupos da Liga Europeia e a passagem à fase final.

Fase de grupos
Não fizemos os dois melhores jogos da época. Perante o objetivo de estar na final-four não conseguimos estar tranquilos e atingir as exibições conseguidas noutras alturas. Dito isto, estou muito contente, vendo que a equipa passou, sabendo sofrer e adaptando-se ao tipo de arbitragem, sabendo defender e aguentando a bola.

Gestão da equipa
A equipa mostrou um enorme espírito de sacrifício e fez, contra o Barcelos, uma ponta final muito sofrida. A rotação da equipa correu bem e todos dão garantias, todos trabalham imenso, como o Tiago Rodrigues, que sendo o menos utilizado é dos que mais trabalha e isso deixa-me contente.

O empate servia
Nós não jogámos para empatar. Não sabemos fazer isso, mas a equipa está madura e sabe que com oito faltas a poucos minutos do fim e o marcador nos 3-3 tem de gerir a posse de bola e as faltas. Estes pormenores deram-nos a passagem.

Próximos objetivos
Vamos recuperar jogadores, corrigir erros e teremos de estar melhor, porque assim como nesta prova dez minutos maus te mandam para casa, também no campeonato com play-off o mesmo acontece. Mas agora queremos saborear, porque conseguimos um objetivo quase obrigatório para o FC Porto, fazendo jogos muito complicados, sobretudo num formato curto como este.

Fonte- Jornal “O Jogo”

1 Esteticista Inicial 2

scpudo

Oliveirense e Sporting empataram a 6 bolas e garantiram ambas a presença na final four da Liga Europeia de Clubes.
Um jogo frenético e onde não faltou emoção até ao ultimo segundo.
Entrada fortíssima dos dois conjuntos com o resultado a registar 2-3 aos 7 minutos de jogo. Os leões inauguraram o marcador por Pedro Gil aos 2 minutos, aos cinco Telmo Pinto elevou para 0-2, e na resposta, segundos depois Marc Torra reduziu para 1-2. “Toni” Perez voltou a colocar o Sporting com uma vantagem de 2 golos no minuto seguinte ao apontar o 1-3, mas a Oliveirense que sabia que uma derrota a colocava fora da prova, reduziu para 2-3 aos 7 minutos. Jogo eletrizante com Lucas Martinez a empatar a contenda aos 10 minutos. A Oliveirense chega à vantagem na partida aos 19 minutos com Marc Torra de LD a fazer o 4-3. O Sporting CP respondeu por “Nolito” aos 20 minutos que fez o empate a quatro bolas e a dois minutos do intervalo foi João Souto a colocar os leões pela segunda vez em vantagem na partida ao apontar o 4-5.
Uma primeira parte intensa entre duas equipas que procuravam vencer, ou melhor, tentavam não sair derrotadas.
Uma segunda parte que prometia e acabou por não defraudar.
Aos 5 minutos Ferran Font fez o 4-6, mas Marc Torra no minuto seguinte reduziu numa recarga após uma GP assinalada contra o Sporting.
Ainda havia muitos minutos para se jogar, e o golo do empate surge aos 20 minutos por Vitor Hugo.
Ultimo cinco minutos com as duas equipas a resguardarem-se de sofrer golo, preocupando-se sim em reter a bola de forma a não serem surpreendidas, o que acabou por acontecer.
Um empate que deixou felizes as duas formações que garantiram assim a presença na final four da Liga Europeia que se disputará em meados de Maio.
A Oliveirense acabou por garantir o primeiro lugar e o atual campeão em título termina no segundo posto, mas a sua pontuação permitiu ao conjunto verde e branco garantir a passagem às meias finais da prova.

Foto- António Lopes/Jornal "O Jogo"

Curso de massagem desportiva

ocbxfcp1

O OC Barcelos está fora da final four da Liga Europeia de hóquei em patins, após empatar com o FC Porto a três bolas no ultima jornada do grupo A da fase de grupos da prova.

Na derradeira ronda a equipa barcelense sabia que tinha de vencer o FC Porto, depois de ter empatado com o Noia a cinco tentos.

Ao FC Porto o empate bastava para garantir o primeiro lugar, posição alcançada com a vitoria sobre o Noia por 5-3.

Ao intervalo a equipa minhota somava nove faltas contra apenas cinco do FC Porto.
 

Quanto ao jogo, foi emotivo e de enorme entrega das duas equipas.

Começou bem o FC Porto aos 9' a abrir o marcador por Rafa Costa, mas no minuto seguinte, o capitão minhoto, Luís Querido empatou de grande penalidade.

Aos 20' o FC Porto voltou a marcar, agora por Reinaldo Garcia, com Zé Pedro aos 22' a igualar.

Antes do descanso, de novo Reinaldo Garcia deu vantagem ao FC Porto, por 3-2.

No segundo tempo, valeu primeiro ao Barcelos, as enormes defesas de Conti Acevedo a dois livres diretos seguidos aos 3', a remates de Gonçalo Alves e Carlo Di Benedetto.

Do outro lado Xavi Malian também esteve em destaque ao impedir com exito o remate de Dario Gimenez a um livre direto. Refira-se que neste lance ficou por penalizar nova infração do guarda redes portistas sobre o avançado do Barcelos.

Com o empate a agradar ao FC Porto, o OC Barcelos arriscou tudo, jogando o ultimo minuto sem guarda redes, mas sem existo.

Inglório esforço para os barcelenses que nunca deixaram de colocar em sentido a equipa do FC Porto, mostrando assim que podem contar com os minhotos para os próximos jogos a nivel interno.

O FC Porto segue assim para a Final Four, prova que se realiza no luso entre 18 e 19 de maio próximo.