a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Taça de Portugal- Veja o ...

Segunda-feira , Nov 11 2019
196

Sorteio da Taça de ...

Segunda-feira , Nov 11 2019
361

Manuel Neves reforça o ...

Segunda-feira , Nov 11 2019
577

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
57535

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
25478

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
20306

Ambição enorme em Valença

Terça-feira , Ago 28 2018
549

Afonso Santos (ADS): ...

Sexta-feira , Abr 15 2016
907

AP Lisboa- Treino da ...

Sexta-feira , Mar 09 2018
454

interioresinteriores

sorteio hoquei

Realizou-se esta 2.ª feira o sorteio dos 32 Avos de Final da Taça de Portugal, com a presença, já nesta eliminatória das equipas da 2.ª divisão e 1.ª divisão.
Trinta e dois jogos que se realizarão a 11 de Janeiro próximo com a particularidade, de não ter havido emparelhamento entre equipas da 1.ªdivisão.
O FC Porto, actual detentor do troféu viaja até Oliveira de Azeméis onde defrontará o Escola Livre de AZ que milita na zona norte da 2.ª divisão.
O Sporting CP viaja até a Capital do Vidro tendo como adversário o SC Marinhense. Quanto ao SL Benfica tem encontro marcado no recinto do CRPF Lavra que milita na 3.ª divisão, com a Oliveirense a deslocar-se a Cascais onde defrontará o GDS Cascais também da 3.ª divisão.
Com viagem marcada até às ilhas está o Riba D´Ave Hc que defrontará o HC PDL, com a AE Física a ter deslocação mais pequena mas complicada, já que terá como adversário o S Alenquer B.
Mas fica aqui o resultado do sorteiro hoje realizado

AJ Salesiana- HC Turquel
GDS Cascais- UD Oliveirense
Escola Livre AZ- FC Porto
ACR Pessegueiro do Vouga- GD Sesimbra
HC Vasco gama- Juventude Pacense
CD Póvoa- Núcleo Sportinguista IT/UDC Nafarros
Marítimo SC (Açores)- HC Paço Rei
CS Marítimo (Madeira)- Candelária SC
USC Paredes- Académica Coimbra
ACD Gulpilhares- HC “Os Tigres”
CD Cucujães- C Infante Sagres
ED Viana- HC Marco
UF Entroncamento- UD Vilafranquense
Famalicense AC- AD Sanjoanense
Juventude Ouriense- SC Tomar
Termas OC- Valença HC
SC Torres- GRF Murches
HC Mealhada- HC Sintra
GD Fabril- AD “Os Limianos”
AD Oeiras- HA Cambra
S Alenquer B- AE Física D
HCP Grândola- Juventude Viana
FC Alverca- AA Espinho
HC Santa Cruz- OC Barcelos
SC Leiria Marrazes- CD Paço Arcos
Biblioteca IR- HC Braga
Parede FC- CA Campo Ourique
ACR Santa Cita- GDC Fânzeres
HC PDL- Riba D´Ave HC
CH Carvalhos- AD Valongo
CRPF Lavra- SL Benfica
SC Marinhense- Sporting CP

Segunda Feira

SORTEIO TP

É já esta segunda-feira, 11 de novembro, que se realiza o sorteio dos 32 avos da Taça de Portugal de Seniores Masculinos, no Auditório do Centro de Medicina Desportiva, às 18h.
Para este sorteio já contam as equipas da 2ª divisão, mas também as da 1ª divisão que entram assim uma ronda mais cedo, do que em épocas anteriores, na Taça de Portugal.
Este fim-de-semana realizam-se os jogos da 1ª eliminatória, veja aqui os jogos:

Fonte- FPP

Segunda Feira

74393785 2434624780108827 3900496733368483840 o

O jovem atleta Manuel Neves vai reforçar a equipa sénior do Valença HC até ao final da temporada.
Com 19 anos e a fazer a sua primeira temporada como sénior ao serviço do HC Mealhada, Manuel Neves, com o consentimento do Clube bairradino, vai abraçar um novo projecto.
Natural de Tomar onde fez toda a formação, tendo apenas tido uma passagem, durante uma temporada, pelos Sub-20 do Sporting CP, tendo na ultima temporada integrado a equipa sénior do SC Tomar, e assinado neste defeso pelo HC Mealhada onde estava a ser uma das peças fundamentais tanto na equipa principal como nos sub-23, sendo um dos melhores marcadores do campeonato com 9 golos em 4 jogos.

Fonte- Valença HC * Foto- Sérgio Gonçalves

Segunda Feira

PauloFreitas

No rescaldo da partida deste domingo frente ao OC Barcelos, o treinador do hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal, Paulo Freitas, admitiu que o adversário foi melhor e mereceu vencer.
“O OC Barcelos foi melhor que o Sporting CP e quem é melhor é recompensado. O adversário foi superior em todos os momentos do jogo. Fomos uma equipa desligada, com pouco compromisso e à procura dos desequilíbrios individuais, ou seja, a antítese do que costumamos ser. Não estivemos focados no processo e o OC Barcelos foi a equipa mais humilde dentro da pista. Só nos podemos queixar de nós próprios pelo que não conseguimos fazer. Saímos daqui todos os dias da mesma forma, nem andamos em bicos de pés quando ganhamos, nem de cabeça baixa quando perdemos”, começou por dizer.
Relativamente ao que resta da época, o técnico Leonino sublinhou que é preciso recuperar para a próxima jornada.
Não fugimos da nossa responsabilidade, o que sabemos é que em cada jogo temos de dar tudo. Já tinha dito na antevisão que só o melhor Sporting CP conseguiria ganhar ao OC Barcelos. Houve alguns jogadores que ficaram de fora na equipa adversária, os emprestados pelo Sporting CP, mas os que entraram queriam mostrar algo de diferente, o que une mais o grupo. Só o melhor Sporting CP será capaz de derrotar a AD Sanjoanense na próxima jornada. O campeonato é longo mas temos de manter uma regularidade porque somos o Sporting CP. Queremos ganhar com regularidade e hoje interrompemos isso mas temos de recuperar rapidamente sob pena de não atingirmos os nossos objectivos. Perder estes três pontos, contra uma equipa que mereceu ganhar, não devia ter acontecido”, finalizou.

Fonte- Sporting CP

Domingo

71835768 2707068205994012 1670453050751320064 o

O SC Marinhense recebeu no sábado no Pavilhão da Embra o C Infante Sagres em jogo que contou para a 5.ª jornada do nacional da 2.ª divisão com a formação vidreira a não facilitar perante o seu adversário e a vencer de forma clara por 9-1.
Jogo onde ficou patente a boa fase da equipa orientada por Nuno Domingues, motivada pela liderança e apostada e manter esse registo.
Desde cedo a equipa do Marinhense mostrou-se mais pressionante e acabaria por ganhar vantagem aos 9 minutos por Carmona. Essa superioridade em rinque renderia mais um golo, apontado por Juan Fontán aos 18 minutos. Aos 22 minutos oportunidade soberana para aumentar a vantagem mas Gonçalo Domingues a não conseguir converter o LD que dispôs após um Azul mostrado a Tiago Pinheiro. Seria Carmona a fazer o 3-0 ainda na fase de power play que o Marinhense beneficiava. Já no decorrer do ultimo minuto da primeira parte a formação do Infante Sagres poderia ter reduzido, mas Marco Gaspar a opor-se na GP que Renato Castanheira tentou converter.
Segunda metade com um Marinhense mais assertivo perante um Infante de Sagres a procurar reduzir, deixando espaços que a formação da casa aproveitou para fazer um resultado tranquilo para as suas cores.
Gonçalo Domingues (por três vezes) Juan Fontán e Carmona, foram responsáveis pelo resultado registar 8-0 aos 19 minutos da etapa complementar.
O Infante de Sagres marcaria o seu golo de honra aos 21 minutos, mas Carmona no minuto seguinte a recolocar a diferença de oito golos no placard, ao fazer o 9-1 e a concretizar em termos individuais o “póquer” neste encontro.
Triunfo sem mácula de um Marinhense que parece não vacilar a cada jornada que passa, frente a um Infante de Sagres irreverente mas sem soluções para travar o jogo coletivo da formação da Capital Vidreira.
Após esta jornada o SC Marinhense lidera com 15 pontos, e na próxima jornada desloca-se a Coimbra onde defrontará a Académica. O C Infante Sagres ficou a marcar passo tanto em termos classificativos como pontuais. A equipa de Tó Silva ocupa a 11.ª posição com 4 pontos, e na próxima ronda recebe no seu recinto o GDC Fânzeres, que ainda não venceu qualquer jogo, somando apenas um ponto.

Foto- Facebook SC Marinhense (arquivo)

Domingo

72982865 1468989669944811 5895022877832380416 n

O SC Tomar foi até Sesimbra em jogo que contou para a 5.ª jornada do nacional da 2.ª divisão sul e venceu sem grandes dificuldades a formação local por 9-3 mantendo desta forma a liderança e invencibilidade na prova. Cinco jogo, cinco vitórias, é o pecúlio da formação tomarense neste seu regresso ao escalão secundário.
Começou cedo a vantagem dos leões com Pedro Martins a abrir o activo aos quatro minutos.
Mais fortes em rinque, e com mais opções em termos individuais a equipa de Nuno Lopes chegaria ao 0-2 por Hernâni Diniz aos 10 minutos na transformação de um LD, e até ao intervalo “Xanoca” e Hernâni Diniz colocariam o placard em 0-4, um resultado que se aceitava fruto do maior caudal ofensivo dos visitantes.
A equipa do Sesimbra entrou bem no segundo período com Jorge Coelho a reduzir logo aos dois minutos. Uma fase de menor acerto defensivo dos leões permitiu que Jorge Coelho chegasse ao 2-4 já depois de o mesmo jogador ter desperdiçado um LD.
Rúben Sousa, no entanto, voltava a faturar para os leões após concretizar um LD, fazendo o 2-5, estavam então decorridos 8 minutos da etapa complementar.
Rúben Sousa aos dez minutos vê Azul, e Filipe Nabais na marcação do LD permite a defesa a “Carlitos”, mas o Sesimbra chega mesmo ao 3-5 por Jorge Coelho que fazia assim o seu “hat trick” na partida.
Mas a eficácia e stick quente de “Xanoca” acabou com qualquer veleidade do Sesimbra, com o jogador nabantino a bisar, fazendo o 3-7. Rúben Sousa quase de seguida aumenta para 3-8, estavam então decorridos 16 minutos de jogo.
“Xanoca” a quatro minutos do final da partida aumenta para 3-9 selando aí o resultado final deste encontro, onde o SC Tomar, mesmo sem fazer um jogo de encher o olho, soube desde o minuto inicial impor o seu ritmo e vencer de forma confortável um adversário que tem objectivos diferentes dos ribatejanos nesta prova.
A equipa tomarense soma agora 15 pontos e na próxima ronda a disputar no próximo sábado recebe no Municipal “Cidade de Tomar” o Candelária SC, o atual segundo classificado desta zona sul da 2.ª divisão, num jogo que promete. Quanto ao Sesimbra tem pela frente mais um jogo “duro”, já que visita o recinto do Parede FC, uma das equipas com ambições a ocupar um dos lugares cimeiros da tabela classificativa.

Foto- Ricardo Rodrigues

Domingo

cpocb

O Sporting CP perdeu no final da manhã deste domingo, no “João Rocha” frente ao OC Barcelos por 4-5, num jogo onde os “argentinos” da equipa minhota foram as estrelas do jogo e “desmontaram” literalmente toda e qualquer estratégia que Paulo Freitas teria para este encontro.
A equipa minhota, que chegou a este jogo privada de Miguel Rocha (por lesão) assim como “Alvarinho” e Gonçalo Nunes (emprestados pelo SCP), tinha tarefa hercúlea pela frente, mas a inspiração de Ferruccio e Ezequiel Mena foram determinantes para ultrapassar as limitações e impor a primeira derrota à formação leonina neste campeonato.
Uma primeira parte “morna” com um Leão previsível permitiu ao Barcelos controlar o seu setor defensivo e procurar em contra ataques incomodar Girão. E foi o Barcelos a inaugurar o marcador por Mena aos 21 minutos, vantagem que seria desfeita pouco depois por Farran Font que de LD após um Azul mostrado a Meira fez o empate a 1 bola.
E se o Sporting CP teria outras ideias para o segundo tempo, voltaria a ficar em desvantagem logo ao segundo minuto com Ezequiel Mena a fazer o 1-2.
Em desvantagem, curiosamente foi um jogo onde o Sporting CP nunca chegou a estar em14 vantagem no placard, a equipa de Paulo Freitas pressionou e chagaria ao empate dois minutos depois, novamente por Ferran Font, desta feita de GP, mas a irreverência e “magia” de Ferruccio trocaram novamente as voltas aos leões quando aos seis minutos fez o 2-3.
O Sporting CP chegaria novamente ao empate e mais uma vez de bola parada, desta feita de grande penalidade e a ser Raul Marin a fazer o empate a 3 bolas, corria então o minuto 14.
Pensar-se-ia que o Barcelos, com o correr dos minutos baixasse a guarda, fruto das limitações no plantel, mas tal não se verificou, com o conjunto minhoto, a defender bem, a preceito, dificultando sempre e muito, as manobras ofensivas dos leões.
João Souto tem então possibilidade de colocar a equipa leonina pela primeira vez na frente do marcador, mas não concretiza o LD que dispôs, e acaba por ser o Barcelos que faz o 3-4 na recarga a um LD a castigar a 10.ª falta leonina, corria o minuto dezassete.
E a surpresa estava ali mesmo ao virar da esquina por Gonçalo Meira aos 21 minutos faz o 3-5 para desespero do banco leonino.
Ferran Font ainda reduz aos 23 minutos, e até final foi ver um Leão com muita alma mas pouco discernimento a tentar chegar a um empate, pelo menos, mas que nunca chegou.
Triunfo de uma equipa que se preparou para sofrer, teve na humildade e entrega a sua grande arma e que somou três pontos num recinto onde poucos se vão poder gabar disso.
Com esta derrota o Sporting CP viu o seu rival SL Benfica isolar-se no comando da classificação e mais que isso viu também o OC Barcelos encostar-se em termos classificativos, já que após esta ronda Oliveirense, Sporting CP e OC Barcelos, somam todos 12 pontos.

Foto- Twiter Sporting CP

Domingo

74915060 1227399134118401 1318822106837811200 n

A Oliveirense recebeu e venceu a AE Física D por 5-3, mas teve que “penar” e dar o seu melhor para conseguir vencer a formação de Torres Vedras que dificultou, enquanto pôde a estratégia de Renato Garrido, valendo os minutos finais que garantiram os golos que permitiam à Oliveirense somar os três pontos neste encontro referente à 5.ª jornada do nacional da 1.ª divisão.
Foi um jogo mais difícil do que a Oliveirense esperava ter pela frente. A equipa do Física de Torres Vedras jogou com um bloco baixo e foi muito sólida a defender, limitando as oportunidades de golo da União. Pior do que não marcar e pressionar o adversário foi sofrer golo em contra ataque. A equipa de Torres Vedras adiantou-se no marcador por André Gaspar. A Oliveirense viria a empatar no minuto seguinte por Marc Torra numa recarga a uma grande penalidade. O resultado de 1-1 manteve-se até ao final da primeira parte com a equipa da Física a mostrar capacidade defensiva e a ser eficaz a atacar.
No segundo tempo, seria novamente a equipa torriense a adiantar-se no marcador por intermédio de Fábio Cambão que fez o 1-2 de grande penalidade e dava a segunda vantagem na partida à equipa que ainda não tem qualquer ponto no campeonato. Mas, reagiria através de Jordi Bargalló que recebeu o bom passe de Xavier Barroso e rematou para empatar o jogo a 2-2.
Renato Garrido e Edo Bosch rodavam a equipa e procuravam soluções para furar a barreira defensiva, mas o golo teimava em não aparecer. Foi mesmo a equipa de Torres Vedras a saltar outra vez para a frente do marcador. João Campelo fez o 2-3. No minuto seguinte Jordi esteve outra vez em destaque e finalizou com classe para o 3-3 no marcador quando faltavam 9 minutos para o final.
A União foi mais esclarecida a partir deste momento, a Física ainda falhou um livre directo porque Xavier Puigbi soube defender. Viria a ser Marc Torra, também de livre directo, a dar pela primeira vez no desafio vantagem à União.
A 3 minutos do fim, Jorge Silva marcou o golo que carimbou em definitivo a questão do vencedor. Triunfo por 5-3 que vale três pontos na caminhada do campeonato.

Fonte/Foto- UD Oliveirense

Domingo

75588197 2831768820186937 7739808204451741696 o

A Sanjoanense somou os primeiros pontos no campeonato ao vencer o CD Paço Arcos no “Casablanca” por 5-3, num jogo entre duas equipas que procuravam os primeiros pontos na prova.

Partida de nervos entre duas formações que lutam pela permanência e foi a equipa da casa a primeira a marcar logo aos três minutos por Pedro Batista. A resposta da Sanjoanense foi rápida com o internacional inglês “Alex” Mount a empatar a contenda logo no minuto seguinte.
Até ao intervalo jogo repartido com as equipas a privilegiarem as suas defesas com o resultado a não se alterar até ao intervalo.
Segunda metade com muitos golos e aí a assertividade da equipa de Vítor Pereira a fazer a diferença na partida.
Aos oito minutos Tiago Almeida faz o 1-2, aos doze minutos o Paço Arcos tem oportunidade de poder empatar mas Filipe Fernandes permite a defesa a Tiago Freitas e acaba por ser a Sanjoanense a elevar para 1-3 à passagem do minuto 17 com Tiago Almeida a bisar na partida.
O Paço Arcos a ter que correr atrás do prejuízo reduz no minuto seguinte por Nelson Ribeiro mas Pedro Cerqueira, de LD (10.ª falta do CDPA) coloca novamente a diferença de dois golos no marcador ao fazer o 2-4.
Últimos minutos de grande ansiedade e emoção permitem ao CDPA reduzir para 3-4 pouco segundos depois por intermédio de Diogo Silva, que fez o 3-4 e deixava tudo em aberto nos minutos que ainda faltavam.
Mas “Alex” Mount aso 22 minutos fez o 3-5 e aí foi tempo da Sanjoanense guardar a sete chaves a vantagem no marcador e garantir os preciosos três pontos em disputa.
Triunfo da raça e entrega da formação de S. João da Madeira perante um Paço Arcos esforçado e que tentou, perante um adversário direto nas contas da manutenção, somar os três pontos, mas a não ter a arte e o engenho para atingir os objetivos propostos.
Na próxima jornada o CD Paço Arcos viaja até Torres Vedras onde defrontará a AE Física D, a outra equipa que ainda não somou qualquer ponto nesta competição.
Quanto À AD Sanjoanense volta a jogar no seu recinto, e terá pela frente a toda poderá armada leonina, num jogo que garantidamente será de Pavilhão cheio.

Foto- Facebook da AD Sanjoanense/Edgar Pinho

Domingo

72189952 10157599631203490 2506793160215101440 o

O jogo entre o HC Turquel e AJ Viana não foi além de um empate a duas bolas, numa partida onde os guarda redes das duas formações foram as figuras de proa e a acabarem por ser os responsáveis pela divisão de pontos neste encontro referente à 5.ª jornada do nacional da 1.ª divisão.
Começou melhor o HC Turquel que logo ao segundo minuto inaugurou o marcador por intermédio de “Xavi” Lourenço. A Juventude de Viana acabaria por chegar ao empate aos 12 minutos por Gustavo Lima.
Num jogo pautado pelo equilíbrio embora com sinal mais por parte dos alvinegros foi novamente o Turquel a ganhar vantagem, quando corria o minuto 22, com André Moreira a fazer o 2-1.
Numa segunda parte onde os minhotos procuraram o empate, foi o Turquel a poder aumentar a vantagem mas Xavier Lourenço a não conseguir enganar Jorge Correia na marcação de um LD.
E acabaria por ser a Juventude de Viana a chegar ao empate, por Gustavo Lima na marcação de um LD, corri ao minuto 7 da etapa complementar.
Mais uma vez Jorge Correia, o guardião minhoto a ser decisivo no segurar do empate pois nos minutos seguintes defenderia duas bolas paradas (“Xavi “Lourenço e Daniel Passos a desperdiçarem livres diretos) e já na parte final do desafio foi Diogo Almeida a sossegar os corações dos “Brutus dos Queixos” quando defendeu um LD apontado por Gustavo Lima, aquando da 15.ª falta do Turquel.
Um resultado aquém de qualquer das equipas, que procuraram sempre o triunfo, mas que acaba por ser um mal menor num jogo onde qualquer dos emblemas mereceria sair derrotado.
Na próxima jornada o HC Turquel viaja até Valongo (partida a disputar-se no próximo sábado, 16 de novembro) enquanto a Juventude de Viana receberá o Riba D´Ave na quarta feira seguinte, dia 20 de novembro.

Foto- Facebook HC Turquel

Domingo