a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

LE- Resumo AD Valongo- ...

Segunda-feira , Mai 16 2022
0

Nuno Lopes- ...

Domingo , Mai 15 2022
46

João Pinto lança final- ...

Domingo , Mai 15 2022
30

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
61955

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
30668

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
24886

Frederico Saraiva (AA ...

Sábado , Mar 18 2017
1251

Europeu pode ser o ...

Sexta-feira , Jun 24 2016
2097

Europeu de hóquei em ...

Segunda-feira , Jan 20 2020
992

ventosaterapia

1799173 10204647421721293 6180300946591672659 o

Alemanha – Portugal 3-7

Portugal voltou a garantir o 3.º lugar, a exemplo das duas ultimas edições, desta feita frente à Alemanha a quem venceu por 7-4.
Primeira parte de domínio português com o resultado ao intervalo a registar 4-0 para as cores lusas.
Versatilidade, velocidade e muita entrega dos jovens lusos puseram a nu as deficiências defensivas do colectivo germânico. Jorge Silva. “Rafa”, Hélder Nunes, Gonçalo Alves foram os autores dos golos dos Ursos” na primeira metade do desafio.
A Alemanha reduziu já já segunda metade, aos quatro minutos, por Lucas karschau na marcação de uma GP.
O mesmo jogador reduz para 4-2 na sequência de um LD a castigar a 10.ª falta dos portugueses. Algumas facilidades da formação lusa, que embora fossem controlando o encontro permitiu aos germânicos acreditarem numa possível reviravolta. E quando Yannick Peinke reduziu para 4-3 aos minutos, ficou a ideia que poderia haver mais uma surpresa. Que não aconteceu porque João Rodrigues, aumentou para 5-3 na marcação de um LD a penalizar a 10.ª falta da Alemanha, estavam então decorridos 17 minutos de jogo. Foi o baixar dos braços da formação de Ralf Henke que viu os “ursos” fazerem mais dois golos. “José “Rafa” Costa aumentou para 6-3 no minuto seguinte e Ainda nesse minuto foi Valter Neves a fazer o 7-3 co que se chegou ao final da partida.
Triunfo que não se questiona, por parte da formação lusa, no entanto fica a ideia que a juventude que impera na selecção das quinas, muitas vezes acaba por ser traída pela ansiedade, e alguma imaturidade a este nível. Isto não quer dizer que a qualidade não esteja latente, bem pelo contrário, mas se por um lado ficou claro que temos selecção para o futuro próximo, também não deixa de ser verdade que a equipa, neste mundial em particular, acabou por passar por alguns bocados menos consolidados.

Foto: Luís Miguel Hevia

workshops para rodapé Noticias VernizGel