a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

“A dificuldade era ...

Sábado , Nov 26 2022
5

Paulo Almeida- “A equipa ...

Sábado , Nov 26 2022
4

CNF- Dérbi de sentido ...

Sábado , Nov 26 2022
3

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
62734

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
31535

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
25581

Hóquei NO Feminino - ...

Quarta-feira , Nov 18 2015
1949

Bragança acolhe estágio ...

Quarta-feira , Ago 28 2019
1467

TN- Sub- 20- Zona Sul- ...

Terça-feira , Mai 24 2016
2151

6 10Massagista Inícial

DiogoAlvesRodrigues123

Foto da temporada 2014/15 quando Diogo Rodrigues representava a equipa do SL Benfica (b)

Estivemos à conversa com Diogo Rodrigues, que se transferiu esta temporada para o Candelária SC. Atualmente no último lugar do Campeonato Nacional da 1.ª Divisão, é notória a vontade do guarda-redes em inverter o rumo da situação e assegurar a manutenção. 

Plurisports (PRL): Como está a correr até agora a temporada?
Diogo Rodrigues (Diogo): A temporada não está a correr como esperaríamos, o facto de estarmos na zona de despromoção não corresponde aos nossos objetivos e ambições, no entanto ainda temos muitos jogos para disputar, mais de metade, e acreditamos que vamos conseguir o principal objetivo que é a manutenção.

PLR: Cumprido o primeiro terço da temporada, quais os objetivos para esta época 2015/16?
Diogo: Como já referi anteriormente, o objetivo é assegurar a manutenção da equipa na 1a divisão.

PLR: Que ainda esperas conquistar ao longo da tua carreira?
Diogo: Espero conquistar títulos, é para isso que qualquer jogador trabalha, e ser cada vez mais competente para puder lutar por esses mesmos títulos.

PLR: Como foi o teu percurso até agora? Quais as melhores recordações?
Diogo: Penso que fiz um bom percurso na formação, onde conquistei alguns títulos importantes, sendo que a nível sénior apenas o ano passado comecei por jogar na 2a divisão com a equipa B do Sport Lisboa e Benfica e este ano fui para os Açores para disputar o Campeonato Nacional da 1a divisão pela equipa do Candelária. As melhores recordações são sempre aquelas em que ganhamos, por isso, penso que os campeonatos nacionais e o campeonato mundial Sub20 são as melhores recordações.

PLR: Há quanto tempo jogas hóquei? Como e onde começaste a jogar?
Diogo: Comecei a jogar hóquei com cerca de 6,7 anos, na altura, o clube de hóquei da cidade de onde sou natural, Setúbal, o Clube Naval Setubalense, procurava jogadores que quisessem aprender a patinar, juntamente com uns colegas fomos experimentar e gostei, e a partir daí começou tudo.

PLR: Qual a competição que mais gostaste de participar?
Diogo: A nível nacional as melhores competições, como seria de esperar, os campeonatos nacionais, até porque são onde estão as melhores equipas e os melhores jogadores do país. E a nível internacional, claro, os campeonatos do mundo e da europa, pelas razões óbvias.

PLR: Há algum jogo que guardes na tua memória? O que podes dizer sobre isso?
Diogo: A final do Campeonato do Mundo Sub20 contra a Espanha, por ser a disputa de um título muito importante. E uma final de um Campeonato Nacional Sub20 contra o Hóquei Clube de Braga em que estivemos a perder 2-0 até aos 5 minutos finais, salvo erro, e conseguimos acabar por ganhar por 3-2.

PLR: O que mais te fascina no hóquei?
Diogo: O hóquei é uma modalidade em que existe muita velocidade, e ao mesmo tempo uma tomada de decisão constante. A sua imprevisibilidade, o facto de num minuto puderes sofrer/marcar 2 ou 3 golos, o que te obriga a uma concentração máxima. Penso que é difícil não gostar desta modalidade.

PLR: Quais são as tuas expectativas para o futuro?
Diogo: As minhas expectativas para o futuro passam por ajudar o clube a garantir os seus objetivos.

PLR: O que te falta ainda conseguir? Quais os teus sonhos?
Diogo: Claro que ainda me falta conseguir muita coisa, todos nós temos sonhos, sou jovem e tenho tempo para trabalhar para os conquistar, todos sonhamos jogar pela seleção principal ou jogar nos grandes clubes europeus, por exemplo. Mas mais importante que os sonhos é o trabalho diário, porque se não existir não vale a pena pensarmos nesses sonhos.

Foto: Facebook Diogo Rodrigues

workshops para rodapé Noticias VernizGel