a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Porto goleia Turquel

Sábado , Dez 07 2019
19

Ricardo Cardoso- “O que ...

Sexta-feira , Dez 06 2019
501

Pedro Gil- “Esperamos ...

Sexta-feira , Dez 06 2019
69

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
57711

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
25626

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
20395

3ª D - Cartaipense ...

Segunda-feira , Out 29 2018
372

A partir das 21 Horas os ...

Sábado , Jul 16 2016
2484

Edgar Costa é o segundo ...

Quinta-feira , Jun 18 2015
1229

interioresinteriores

naom 56083d55b723f

OC Barcelos - Sporting CP 1-3

'Leões' vencem por 3-1 no Minho e aproximam-se dos lugares cimeiros
A equipa de hóquei em patins do Sporting CP arrancou esta tarde uma grande vitória em Barcelos frente ao Óquei local por 3-1, na 17.ª jornada da fase regular do Campeonato Nacional da 1.ª Divisão, depois de ter começado a partida a perder com um golo sofrido logo aos sete minutos. Em resumo, os ‘leões’ tiveram uma das exibições mais rigorosas e consistentes da temporada, beneficiando de grande atitude e intensidade competitivas para comandar de forma superior os momentos de jogo, tendo ainda Girão como melhor unidade em campo com uma série de defesas ao nível dos melhores do Mundo. Na frente, a solução estava... no banco: num conjunto de exibições bem conseguidas, foram os suplentes Tiago Losna, Cacau e Poka que apontaram os três golos 'verde e brancos'
O encontro praticamente com um golo anulado a Hugo Costa, após saída em transição 3x2 com assistência de Reinaldo Ventura, e apresentou desde início as características que iriam marcar a primeira parte: dois conjuntos a respeitarem-se, com ataques organizados sem grandes riscos e sempre à espreita do erro alheio para fazer disso a sua fortuna. Foi assim, aos sete minutos, Pedro Mendes inaugurou o marcador, numa saída rápida para o ataque com remate forte de meia-distância aproveitando uma nesga na muralha ‘leonina’.
Apesar do equilíbrio reinante, a vantagem dos minhotos premiava a maior mobilidade em termos ofensivos, sem que reflectisse a escassez de oportunidades de golo. A meio da primeira parte, os comandados de Nuno Lopes começaram a esboçar uma reacção, com João Pinto a ameaçar por três vezes a baliza de Ricardo Silva em jogadas individuais (11’ e 14’) e na sequência de uma boa assistência de Ricardo Figueira (12’). Pouco depois, Reinaldo Ventura aproveitou um ressalto após meia-distância de Poka para surgir isolado frente a Ângelo Girão, mas o guarda-redes ‘verde e branco’ voltou a levar a melhor.
A cinco minutos do intervalo, os ‘leões’ aproveitaram uma paragem técnica para fazerem ligeiras alterações tácticas, com o conjunto a subir linhas e a agressividade na pressão ainda em terrenos avançados. Foi a melhor fase do Sporting CP no primeiro tempo... e com direito a prémio: já depois de um bom tiro de Cacau com recarga de Poka travada de forma sublime por Ricardo Silva (21’), Tiago Losna recebeu um passe na área do avançado brasileiro, rodou da melhor forma sobre Luís Querido e disparou enrolado para o empate a três minutos do descanso, fixando o resultado ao intervalo.
A etapa complementar começou de forma mais mexida e com o OC Barcelos a beneficiar de uma hipótese flagrante de livre directo, aos quatro minutos, com o remate a bater no poste e Ângelo Girão a conseguir evitar da melhor forma a recarga com reflexos apurados. Todavia, notava-se que os ‘leões’ estavam bem e mais desenvoltos nas acções ofensivas com Losna e Cacau na pista, conseguindo mesmo a reviravolta aos sete minutos – na jogada anterior, a bola tinha batido no poste dos minhotos – com o brasileiro, de forma oportuna, a não perdoar após remate do número 9 ‘verde e branco’.
O Sporting CP passava para a frente do jogo e, como diria Jorge Jesus, fez o xeque... a pensar no mate. Ainda assim, essa jogada que poderia definir o vencedor acabou por ser adiada em virtude da falta de eficácia nas bolas paradas, com Cacau (10’) e Luís Viana (11’) a não aproveitarem livres directos para fazerem o 3-1, nem mesmo quando houve a situação de ‘power-play’ após cartão azul a Zé Pedro. Não se pense, com isso, que só a formação ‘verde e branca’ estava em tarde ‘não’ nas bolas paradas: em quatro minutos, Girão travou uma grande penalidade de Luís Querido (15’) e um livre directo de Reinaldo Ventura (18’), mantendo a equipa a ganhar por 2-1 na ponta final da partida porque André Centeno, no minuto seguinte, voltou a acertar no poste.
Nos últimos cinco minutos, os visitados tentaram subir linhas de pressão e arriscaram tudo no ataque mas seriam os ‘leões’ a dar a estocada final no resultado a dois minutos, com Poka a converter a primeira bola parada após cinco lances desperdiçados.
Com este resultado, o Sporting CP manteve o quinto lugar agora com 32 pontos (dez vitórias, dois empates e cinco derrotas), a três do OC Barcelos, a quatro do Oliveirense e a sete do FC Porto. Na próxima jornada, os ‘leões’ recebem os açorianos do Candelária.

Fonte- www.sporting.pt

workshops para rodapé Noticias EscovaProgressiva