a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

FC Alverca termina com ...

Segunda-feira , Mai 23 2022
88

Tiago Almeida deve ...

Segunda-feira , Mai 23 2022
61

Play- Off – Resumo do SC ...

Segunda-feira , Mai 23 2022
28

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
61971

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
30701

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
24906

AP Alentejo – Carlos ...

Quinta-feira , Jan 26 2017
1628

Inter-Regiões- AP Açores ...

Quarta-feira , Abr 17 2019
1041

Sandro Abreu agredido ...

Quinta-feira , Mar 28 2019
4095

ventosaterapia

Hóquei em patins1

Sporting CP- Hockey Sarzana 10-3

Sporting CP venceu Sarzana por 10-3, depois dos 8-2 conseguidos na primeira mão
O Sporting CP repetiu a vitória da primeira mão dos quartos-de-final da Taça CERS sobre o Sarzana, desta feita por 10-3 e garantiu a presença na Final Four da prova, repetindo a proeza da temporada passada e continuando a alimentar o sonho, cada vez mais possível, de conquistar esta competição europeia pelo segundo ano consecutivo.
Os ‘leões’ já traziam seis golos de vantagem da primeira mão disputada em Itália (8-2), mas, como o capitão Ricardo Figueira avisou na antevisão, o conjunto de Nuno Lopes não tencionava nem podia tirar o pé do acelerador. Foi por isso, com naturalidade dada a evidente superioridade ‘verde e branca’ sobre os italianos do Sarzana que o Sporting CP se adiantou no marcador, com Tiago Losna a bater o guardião Alessio Peroni, assinando o primeiro golo da partida.
Em vantagem, o conforto na eliminatória aumentou, mas nem por isso a exigência diminui, algo que levou os ‘leões’ a manterem a postura ofensiva e a irem em busca do maior número de golos possível. O segundo, esse, chegou por intermédio de Luís Viana, que, de grande penalidade, dilatou o marcador, fazendo o 2-0 que, praticamente, resolvia a eliminatória e colocava o Sporting CP a um passo da Final Four da Taça CERS, repetindo a presença do ano passado e tendo hipóteses de sonhar com a segunda conquista consecutiva da competição europeia. Se dúvidas houvesse, o ‘bis’ de Tiago Losna que carimbou o 3-0 teve o condão de as desfazer, deixando bem claro quem seguiria em frente na prova.
O jogo era de sentido único, a goleada estava à vista de todos e Luís Viana, não querendo deixar o companheiro Tiago Losna sozinho na lista de marcador, também ele bisou, com um desvio ao segundo poste a fazer o 4-0 para os ‘leões’. Antes, já Ricardo Figueira havia ameaçado as redes italianas, com um potente remate à barra, que por pouco não aumentou o resultado. Com a pressão ‘leonina’ a intensificar-se ao invés de se reduzir, João Pinto testou os reflexos do guardião italiano, um minuto antes de ver Poka trabalhar bem para assistir Cacau, que não perdoou e chegou à mão cheia de golos para o conjunto ‘verde e branco’, com o 5-0 a chegar a pouco mais de cinco minutos do intervalo.
A quatro minutos do final, a formação do Sarzana beneficiou de uma grande penalidade, convertida pelo capitão transalpino Luca Sterpini, mas o número sete italiano deu dois toques na bola e, o remate, que até acabou no fundo das redes ‘leoninas’, já não contou e o resultado manteve-se na mão cheia de golos ‘verde e brancos’ contra nenhuns do conjunto italiano. João Pinto, na resposta, voltou a estar perto do golo, mas Alessio Peroni levou a melhor sobre o internacional A angolano. Mas a meia dúzia não tardou: recuperação de Poka a meio-campo e remate que bateu na tabela e acabou por ir parar ao ‘stick’ de Cacau, que, prontamente, serviu Tuco no segundo poste para o 6-0 ‘verde e branco’.
Já em cima do intervalo, o argentino progrediu bem e serviu Poka, que, em zona frontal, atirou forte para defesa do guardião italiano. Ao intervalo, 6-0 para o Sporting CP e uma vantagem na eliminatória que já ia nos 12 golos…
O segundo tempo começou movimentado, com João Pinto e André Centeno a deixarem os primeiros avisos, mas com o guardião Alessio Peroni a estar à altura das investidas ‘leoninas’. O internacional angolano continuava à procura de inscrever o seu nome na lista dos marcadores, mas voltou a ver o seu remate não levar a direcção pretendida e sair por cima do alvo. Pouco depois, Tiago Losna sofreu grande penalidade, que o próprio converteu com sucesso e dilatou a vantagem ‘leonina’ para 7-0, assinando o seu terceiro golo da partida.
Nem um minuto tinha passado quando Tuco, a revelar toda a sua garra e guelra argentina, foi atrás do opositor, recuperou a bola perto da sua baliza e deu início a um rápido contra-ataque que passou pelo ‘stick’ de André Centeno antes de regressar ao do internacional argentino, que, com um forte remate cruzado, fez o oitavo golo do conjunto de Alvalade. O jogo só dava Sporting CP, mas o Sarzana procurava, pelo menos, não sair do Livramento sem nenhum golo marcado, facto que viria a conseguir através de um remate forte de Matteo Pistelli, que, sem nada o fazer prever, reduziu a desvantagem italiana para 8-1. Na eliminatória, a diferença era de 13 golos a favor dos ‘leões’… Diferença essa que voltaria a ser reduzida, no minuto seguinte, com novo remate de longe, desta feita de Andrea Perroni, que bateu o recém-entrado Zé Diogo e fez o 8-2, igualando o resultado com que fechou a primeira mão destes quartos-de-final, em Itália.
Depois dos dois golos sofridos de rompante, o Sporting CP voltou à carga e rapidamente voltou a aumentar a vantagem, com Cacau a bisar na partida e a assinar o 9-2, que durou pouco tempo, já que, na resposta, a formação transalpina voltou a marcar e a reduzir para 9-3. Não havia dúvidas sobre quem seguiria em frente na Taça CERS, mas nem por isso o jogo perdia intensidade ou interesse: Ricardo Figueira voltou a acertar na barra, num lance que deixou algumas dúvidas sobre se o esférico entrou ou não na baliza italiana, antes de Cacau obrigar Alessio Peroni a impedir a dezena de golos ‘leoninos’. Algo que voltou a acontecer pouco depois, quando Luís Viana tentou o ‘chapéu’ sobre o guardião, mas este, com uma palmada, evitou o ‘hat-trick’ de ‘Zorro’.
Já depois de Zé Diogo defender um livre directo apontado por Francesco Dolce, o Sporting CP chegou ao 10-3 por intermédio de Cacau, que finalizou da melhor forma o contra-ataque ‘leonino’ e também ele assinou o seu terceiro golo na partida. A pouco mais de um minuto do final, Raed viu cartão azul por falta sobre Luís Viana e conferiu a Cacau a oportunidade de chegar ao ‘poker’, algo que o ‘leão’ desperdiçou, falhando a conversão do livre directo. Poka voltou a ameaçar com um remate ao lado e contra o corpo do guardião italiano, mas o resultado não mais se alterou e os ‘leões’ asseguraram a passagem à Final Four da Taça CERS com mais uma goleada, desta feita, por 10-3.

Fonte / Foto- www.sporting.pt

workshops para rodapé Noticias AutoEpilação