a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Paulo Freitas- “Sporting ...

Sexta-feira , Mai 14 2021
14

Liga Europeia- a ...

Sexta-feira , Mai 14 2021
76

Liga Europeia - ...

Sexta-feira , Mai 14 2021
61

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
60237

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
28226

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
22602

CA Feira vence Taça de ...

Terça-feira , Mai 12 2015
1245

Seniores estão de volta ...

Domingo , Nov 12 2017
1023

2.ª D- Sul- Grândola ...

Segunda-feira , Fev 22 2016
1707

Tecnicomassagem cartaz

FPPDiadaMulher

A FPP aproveitou o dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher para introduzir alterações significativas na utilização de atletas femininas nos vários escalões, bem como nos Campeonatos Nacionais da 2.ª e 3.ª Divisão.

«A Federação de Patinagem de Portugal vai permitir a utilização de equipas mistas em todos os escalões e campeonatos, exceptuando a I Divisão Nacional.
Neste dia 8 de Março em que se celebra o Dia Internacional da Mulher, a Federação de Patinagem de Portugal anuncia a implementação de uma medida, aparentemente pioneira, já para a próxima época desportiva que, espera, possa contribuir para promover o interesse das atletas femininas, potenciá-las e fixá-las na modalidade.
Nas categorias – Sub-17, Sub-15, Sub-13, Escolar, Benjamim e Bambis - é admitida a constituição de “equipas mistas”, sendo permitido aos clubes, que assim o entendam, a utilização de atletas femininos e masculinos. Nos Campeonatos Nacionais de Seniores da Primeira Divisão - Femininos e Masculinos - não é admitida a constituição de “equipas mistas”. Porém, na categoria sénior da Segunda e Terceira Divisão e nas Provas Distritais é admitida a constituição de “equipas mistas”, mas a utilização de atletas femininos está limitada, exclusivamente, a atletas femininas com 16 ou mais anos de idade
Ainda que no Campeonato Nacional da Segunda Divisão a utilização de atletas femininas possa ser efectuada até ao limite ao máximo de três atletas femininas com 16 ou mais anos de idade, no Campeonato Nacional da Terceira Divisão e Provas Distritais, não há qualquer limitação quanto ao número de atletas femininas a utilizar em cada equipa.
Nas categorias de Sub-20, Sub-17, Sub-15, Sub-13, Escolar, Benjamim e Bambis o número de atletas femininos e/ou masculinos a utilizar em cada equipa não está sujeito a qualquer tipo de limitação.

Fundamentos
Com esta medida é dada continuidade à prática desportiva a jogadoras que não têm equipas de Hóquei Feminino no seu clube ou região e que já disputam competições federadas evitando o abandono precoce. Para além disso permite ainda a melhoria das competências de jogo das atletas identificadas como “talentos”, que evoluem numa competição mista, com maior exigência competitiva e consequentes benefícios para a Selecção Nacional e um aumento do número de atletas femininas.
O desporto tem um papel transformador, que pode e deve promover a igualdade, e com a medida hoje apresentada, a Federação de Patinagem de Portugal implica o Hóquei em Patins como promotor da equidade e igualdade da prática desportiva.
A atleta de hoje é a MÃE do AMANHÃ.
Publicamos aqui a mensagem da Direcção Técnica Nacional.

Preâmbulo
O Hóquei em Patins é, sem dúvida, um fenómeno desportivo que atraí adeptos de diferentes idades e principalmente em todas as camadas sociais em Portugal. No entanto, um dos aspectos menos compreendidos na história do Hóquei em Patins em Portugal diz respeito à inserção da mulher no universo tido como masculino.
“O desporto, na sua vertente pedagógico-educativa, deve preparar os jovens para a realidade, que é uma sociedade mista, e por isso tem toda a lógica que a pedagogia desportiva se comece a preocupar em promover actividades desportivas mistas que trariam grandes vantagens para a convivência desportiva como forma natural de aprendizagem da vida real, com respeito pela diferença, mas com a preservação da dignidade, dessa diferença, que no fundo é a garantia da preservação e conservação da vida humana na Terra.” (Begonha, M. in JN 2014)
Sexo e Género não devem ser um constrangimento para o desenvolvimento e difusão da prática do Hóquei em Patins feminino em Portugal.
Urge alargar horizontes e perspectivar futuro!

A Proposta – Equipas Mistas

Direitos das Mulheres e Desporto
A igualdade de oportunidades da participação no desporto, quer como actividade de lazer ou recreio, por razões de saúde ou ainda na alta competição, é direito de qualquer mulher, sem distinção de raça, cor, língua, religião ou crença, orientação sexual, idade, situação familiar, invalidez, opinião ou filiação política, origem nacional ou social. (Declaração Brigthon, 1994)
A presente proposta visa as competições jovens e “amadoras” e, como tal, não considera a I Divisão Nacional, que surge no panorama desportivo português próximo do conceito profissional. A competição feminina continuará a ter o seu expoente máximo com a realização do Campeonato Nacional de Seniores Femininos.»

Foto|Fonte: FPP

workshops para rodapé Noticias AutoEpilação