a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Xavier Barroso- “Vamos ...

Terça-feira , Fev 07 2023
12

Edu Lamas- “Vamos com ...

Terça-feira , Fev 07 2023
13

3.ª D- Série D- CRIAR-T ...

Terça-feira , Fev 07 2023
17

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
62988

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
31851

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
25834

AP Minho Sub13: OC ...

Domingo , Jan 10 2016
1835

“Se impusermos o nosso ...

Quinta-feira , Mai 05 2022
454

Dois reforços na AA ...

Quarta-feira , Set 28 2016
2587

4 Tec Massagem 27 Fev

14990941 10153884966251555 7589648290665962718 o

Sporting CP – CD Paço Arcos 6-4

Vitória do Sporting CP frente ao Paço de Arcos (6-4) segura registo imaculado.
O Sporting CP venceu esta noite o Paço de Arcos por 6-4 num jogo nada fácil para os leões.
Guillem Pérez, o treinador leonino, já havia avisado que a sua equipa teria de apresentar-se em rinque com dose extra de paciência e foi precisamente o que os seus jogadores mais tiveram no Pavilhão Municipal de Alverca. A formação da Linha chegou mesmo a estar em vantagem no marcador (2-0), depois de um arranque um pouco a frio, talvez ainda no registo da Liga Europeia – já que os leões defrontaram o Quévert no passado sábado –, mas foi precisamente a falta de hábito de estar em desvantagem no marcador que deu capacidade de reacção aos verde e brancos.
O Sporting marcou o seu primeiro golo através de Caio, que nem constou do cinco inicial, resultado com que se chegou ao intervalo (1-2).
No segundo tempo, o Paço de Arcos foi acusando cada vez mais o desgaste e foi com alguma naturalidade, pelo ritmo voraz que o Sporting CP imprimiu no jogo, que a volta no marcador foi operada. Primeiro João Pinto e depois Poka colocaram a equipa em vantagem. Pedro Gil ainda aumentou, mas com a chegada da 10.ª falta leonina e consequente castigo, Nélson Ribeiro (o homem em destaque no Paço de Arcos) reduziu. Cerca de três minutos depois, com a exclusão de Tuco, Nélson Ribeiro voltou à marca de castigo máximo e não perdoou.
O empate não encaixava na matemática do Sporting CP e Ferran Font, primeiro, e Pedro Gil a finalizar, colocou um ponto final na marcha do marcador.
Os leões foram claramente superiores, sobretudo no segundo no tempo a diferença foi bem notória, e só não houve mais golos verde e brancos porque Miras atirou por três vezes aos ferros e Gil falhou duas penalidades. Excelente ambiente em Alverca, com grande apoio à equipa, do princípio ao fim.

Fonte – www.sporting.pt

Foto- César Santos / facebook do Sporting CP (arquivo)

workshops para rodapé Noticias NailArt