a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

“A dificuldade era ...

Sábado , Nov 26 2022
20

Paulo Almeida- “A equipa ...

Sábado , Nov 26 2022
9

CNF- Dérbi de sentido ...

Sábado , Nov 26 2022
10

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
62734

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
31536

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
25582

WRG 2019- Moçambique ...

Segunda-feira , Jul 08 2019
1551

Pedro Brandão é o novo ...

Sábado , Ago 15 2015
2892

Benfica pediu mas Pedro ...

Quinta-feira , Jan 11 2018
1706

6 10Massagista Inícial

15390943 10209214288208881 4909322867150255962 n

Pedro Alves deixou o comando técnico da equipa sénior do Genève RHC.

Depois de algumas épocas, no Clube Suíço, primeiro como jogador e posteriormente como técnico, o antigo internacional português depois de “maturar”, decidiu abandonar a equipa helvética, fruto de alguma saturação, não só pessoal com também pelo facto de, segundo o mesmo, de algum distanciamento e pouco vontade, não só do Clube como também da equipa em se “catapultar” para um patamar superior, e que a pudesse colocar entre as melhores formações europeias de hóquei em patins.
Num post colocado na sua página pessoal do facebook, Pedro Alves deixa claro os motivos da sua saída do Clube helvético.
Chegou o dia de terminar a minha ligação ao Genève RHC como treinador da equipa senior, não se trata de resultados mas sim de alguns anos de trabalho para o clube, e sentir que as coisas estagnaram, numa equipa totalmente amadora, que treina duas vezes por semana, confrontamo-nos com dificuldades e insistimos que se crie um grupo sempre presente para criar algum ritmo e alguns mecanismos após várias sessões de treinos, que nem sempre é possível, este ano com a saída de diversos jogadores influentes na movimentação da equipa, mesmo assim não houve qualquer adversário que demonstrasse alguma supremacia perante nós, nem mesmo nas competições europeias em que fomos eliminados em golo de ouro por quem pratica e vive o hóquei todos os dias…eu também vivo o hóquei e por isso mesmo, começo a sentir que ao criar esta nova equipa, já a meio estou a perdê-la , e incapaz de fazer um trabalho digno, porque a indisponibilidade dos diversos intervenientes da equipa a treinos e jogos não permitem que possamos “sonhar” e “encurtar distancias” das melhores equipas europeias.
Deixar de “sonhar” na modalidade que eu amo, seria sinónimo para mim, de pouca ambição e conformismo…por isso para mim é hora de partir e contribuir para que o clube não adormeça e possa ambicionar algo mais e maior.
Orgulhoso pelo que fizemos nestes últimos anos, o meu obrigado ao clube, e a todos os seus intervenientes que me apoiaram e contribuíram para grandes alegrias e algumas conquistas”.

workshops para rodapé Noticias AutoEpilação