salesiana grandola 2s 13jorn bras goncalves

AJ Salesiana – HCP Grândola 3-1

Deslocação que se antevia, e que se confirmou, muito complicada à Salesiana, onde íamos defrontar um adversário com muita qualidade e que se iria apresentar motivadíssimo pelas recentes vitórias sobre equipas do topo da classificação.
O jogo iniciou-se com a Salesiana a entrar com tudo, a fazer uma pressão altíssima, a roubar muitas bolas e a atacar sempre a baliza do HCPG com muito perigo, fosse através da meia-distância do Jomi fosse em acções individuais do André Ferreira ou do Hernâni.
O HCPG não conseguia sacudir a pressão, apesar de até ter tido algumas “tímidas” oportunidades, e acumulava demasiados erros no ataque que tinham consequências na defesa. Foi por sorte que a Salesiana não marcou qualquer golo neste período inicial e bem merecia.
Com o avançar do tempo, o HCPG conseguiu ir equilibrando o jogo e ir tendo mais posse de bola mas, nesse momento, Filipe Bernardino vê cartão azul e na marcação do livre-directo André Eduardo faz o 1-0 aos 18 minutos de jogo.
No minuto seguinte a Salesiana faz o 2-0 novamente por André Eduardo que bisa ao aproveitar uma desatenção defensiva do HCPG.
Até ao final da 1ª parte o HCPG teve algumas oportunidades para reduzir mas não aproveitou e o resultado não se alterou.
Na 2ª parte, o HCPG entrou mais forte em campo, a Salesiana passou apenas a tentar controlar o jogo e o resultado, sem nunca perder a baliza do HCPG de vista, pois quem perde é quem tem assumir as despesas do jogo.
Aos 8 minutos, novo livre-directo para a Salesiana após o HCPG atingir as 10 faltas e, na marcação da bola parada, o Hernâni aumenta para 3-0 numa finalização simples mas eficaz. Tornava-se tudo ainda mais complicado para o HCPG.
Tornando o seu jogo mais agressivo, no bom sentido, o HCPG começou a pressionar cada vez mais a Salesiana, que ia defendendo como podia a sua baliza. Aos 11 minutos, o Zezinho reduz para 3-1 numa insistência na área adversária dando alguma esperança para outro resultado.
Pouco depois, aos 13’, Miguel Mendes da Salesiana vê cartão azul mas, na bola parada, o Zezinho falha na cara de Alexandre Ferreira e o HCPG joga o power-play de forma atabalhoada e não faz a diferença.
O HCPG arriscava tudo e a Salesiana defendia como um bloco e saia em rápidos contra-ataques respondendo com perigo às situações de golo que o HCPG criava.
E, como é normal nestes períodos de jogo, as faltas vão surgindo e o HCPG atinge as 15 faltas aos 18 minutos, mas desta feita Hernâni não consegue bater Piteira no livre-directo mantendo-se o resultado.
Aos 21 minutos, é a Salesiana que atinge as 10 faltas mas, novamente, o HCPG não consegue marcar na bola parada com o Bernardino a falhar o livre-directo.
Até final assistiu-se a um “assalto” total à baliza da Salesiana, por vezes com mais coração do que cabeça, mas a bola não entrou e o resultado não se alterou.
Vitória justa da Salesiana que aproveitou um jogo menos bom da parte do HCPG, entrando muito forte no jogo e que quando teve de recuar para defender não teve qualquer problema em fazê-lo. O HCPG entrou mal em jogo e depois, quando teve de arriscar no jogo, arriscou mas quase sempre de forma precipitada. Novamente as bolas paradas a fazerem a diferença no resultado, com a Salesiana a marcar 2 em 3 e o HCPG a falhar as 2 a que teve direito.

Fonte – Jornal HCPG

Foto - Brás Gonçalves / www.hoqueipatins.pt 

workshops para rodapé Noticias VernizGel