a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

16 Avos de Final da Taça ...

Segunda-feira , Jan 24 2022
19

2.ª Sul- AE Física D ...

Segunda-feira , Jan 24 2022
16

TP- Parede vence ...

Segunda-feira , Jan 24 2022
13

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
61642

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
30166

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
24458

Angola- GD Banca vence o ...

Segunda-feira , Jan 18 2016
1432

Sporting vai ao Palau ...

Sexta-feira , Out 16 2015
1545

"O resultado foi ...

Segunda-feira , Jul 23 2018
1035

3 Cabeleireiro Inicial

Terronia

17155853 1598699380158558 5302309393320723301 n

HCP Grândola – Parede FC 4-4

O Grândola empatou de forma surpreendente frente ao Parede FC, se considerarmos que a formação da “Vila Morena” vencia por 4-2 a dois minutos do final e estava a jogar em vantagem numérica de jogadores de campo, de 4X2. Mas vamos à história do jogo para se perceber como a equipa de Nélson Mateus viu a sua equipa deixar fugir entre os dedos o triunfo que parecia certo.
O jogo inicia-se com ambas as equipas a procurarem imediatamente a vantagem no marcador. O Parede a por intensidade no jogo, alicerçando o seu jogo em acções individuais do Ricardo Rocha, e o HCPG a responder com longos ataques, procurando trabalhar a defesa do adversário.
Ambas as equipas tinham oportunidades de golo, mas era o HCPG que dominava o jogo e, sem surpresa, é Hugo “Carinhas” quem inaugura o marcador fazendo o 1-0 para o HCPG numa excelente finalização.
O Parede tentava em rápidas saídas para o ataque surpreender o HCPG, mas os alentejanos defendiam a preceito e quando a defesa não dava conta da jogada, o seu guardião dizia presente. O HCPG a fazer um trabalho ofensivo muito bom e também ia criando oportunidades que “Pipas”, guarda-redes paredense, ia adiando novo golo.
Golo esse que surge aos 19 minutos por “ToJo”, com o Capitão a finalizar na área uma excelente jogada colectiva aumentando para 2-0.
Já perto do final da 1ª parte o Parede falha uma grande oportunidade e Frederico Duarte logo de seguida vê cartão azul. Na bola parada, a 58 segundos do final, Zezinho não consegue bater “Pipas” e o resultado não se alterou.
Na 2ª parte, o HCPG entra a jogar em power-play, mas não consegue fazer a diferença. O jogo prosseguiu na mesma toada, com o HCPG a dominar o jogo e o Parede a tentar reduzir a diferença.
Aos 10 minutos, Bernardino vê cartão azul por falta dura e, na bola parada, Frederico Duarte reduz para 2-1 com uma finalização simples.
Mas logo no minuto seguinte, Hugo “Carinhas” volta a colocar o HCPG a vencer por dois golos fazendo o 3-1 num espectacular remate.
O jogo foi avançando com grande intensidade e espectacularidade entre as duas equipas. Aos 18 minutos, o HCPG atinge a 10ª falta e com o Tiago na baliza o Ricardo Rocha falha o livre-direto, mas na recarga consegue reduzir para 3-2.
O HCPG demonstrava grande maturidade no controlo do jogo e o Parede dava tudo pelo golo do empate. No espaço de 3 minutos o Parede, fruto da sua juventude, descontrola-se e vê Ricardo Lopes (juntamente com o Márcio do HCPG) e Ricardo Rocha com cartão azul. Bernardino faz o 4-2 na marcação do livre-directo e durante o power-play vê ainda Pedro Gonçalves (treinador) e Frederico Duarte serem expulsos por o jogador ter entrado em ringue antes de tempo. O Parede ficava a jogar 2X4.
Aí, incompreensivelmente, o HCPG, que tinha o jogo controlado e 3 pontos nas mãos e quando já alguns jogadores do Parede estavam a quebrar animicamente, falha o livre-directo pelo Bernardino, quando tinha tudo para fazer o golo, recupera a bola e numa finalização de 3X1 não ataca a baliza nem consegue ficar com a bola e, numa jogada individual, o jogador do Parede consegue “sacar” um penalty. Diogo Pereira, ao bater mal a bola, engana Piteira e reduz para 4-3, faltava apenas um minuto para o fim.
O HCPG mantinha a vantagem no marcador e a superioridade numérica. Algo que de nada vale quando se joga de forma displicente e se perdem inúmeras bolas nessa superioridade e, num lance inofensivo, Zezinho vê cartão azul numa falta a meio-campo. Na bola parada, Ricardo Lopes faz o impensável (no momento) que foi o 4-4 final ao bater o guardião Tiago com muita calma. O Parede acabara de recuperar 2 golos sempre em inferioridade numérica.
O Parede mereceu por completo o empate pela atitude guerreira, mas sempre leal, e pelo acreditar que teve até ao último segundo. Mesmo quando sentiam que tudo estava praticamente perdido. O HCPG, que fez um excelente jogo até a 2 minutos do fim, deitou para o lixo tudo o que de bom tinha feito até ao momento.

Fonte- Página Facebook Jornal HCPG
Foto – Facebook Parede FC

workshops para rodapé Noticias EscovaProgressiva