a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Barcelos ganha vantagem ...

Quinta-feira , Mai 19 2022
10

Jorge Ferreira deverá ...

Quinta-feira , Mai 19 2022
27

Sete de saída da ...

Quinta-feira , Mai 19 2022
49

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
61960

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
30682

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
24893

Daniel Calhau (PFC): "Se ...

Sábado , Nov 18 2017
1494

FC Barcelona agita ...

Quarta-feira , Abr 08 2015
9179

2.ª D- Sul- Antevisão da ...

Quinta-feira , Nov 26 2015
1688

ventosaterapia

PFSportingApr

«Paulo Freitas realça dificuldade da recepção ao sexto classificado, apontando como exemplo o empate do adversário diante do Benfica.
O treinador da equipa de hóquei em patins do Sporting CP, Paulo Freitas, destacou o perigo que representa a recepção à Juventude Viana, sexto classificado no Campeonato Nacional, equipa que diz aliar a juventude à veterania: “Encontraremos uma equipa que vem fazendo um campeonato competente, que apresenta um misto de experiência e juventude. Têm o André Azevedo e o Tó Silva, por exemplo, habituados a decisões de títulos, mas, essencialmente, valem pelo seu todo. Arrancaram um empate a um candidato ao título [7-7 frente ao Benfica], contudo pensamos em nós e, independentemente da qualidade dos adversários, pretendemos cumprir os nossos compromissos”.

O técnico assumiu o comando técnico do Sporting CP a 14 de Março e sintetizou os objectivos primordiais na sua gestão, não deixando de abordar o empate caseiro diante do Óquei de Barcelos como uma “oportunidade de crescimento”, mas também como reflexo de como a equipa tem de alterar algumas competências: “De forma gradual, as ideias estão a ser colocadas e considero que a mensagem tem sido bem absorvida pelos atletas. Não poderia haver um choque entre o que é a minha gestão e aquela que foi a condução técnica anterior. Em cada dificuldade há uma oportunidade. Ganhávamos 6-2 a três minutos do fim, mas fomos incompetentes nos últimos dois minutos. Existiu um colapso colectivo que impediu uma vitória justíssima. O grupo percebeu o que não podemos fazer. Costumo dizer que uma casa tem de ser construída por baixo. Se formos rigorosos, intensos e solidários no processo defensivo temos menos hipóteses de sofrer golos. Prioridade era melhorar os equilíbrios e sinto-me mais satisfeito com a evolução da equipa nesse ponto”.

A seis jogos do fim do campeonato, os leões estão a sete pontos do terceiro, FC Porto, e com nove de vantagem sobre a turma de Barcelos, quintos. Paulo Freitas foca a necessidade de vencer, começando pelo Viana para depois tentar a aproximação diante do FC Porto, e realça a competitividade da metade superior da tabela para poder escalar na classificação.
“A distância pontual é factual, não posso discordar disso. Agora, não queria deixar de dizer que não dependemos de nós, mas a classificação é consequência do que vamos realizar. O jogo que se segue é sempre o mais importante. É um campeonato competitivo, há equipas bem apetrechadas, com jogadores de qualidade, que, mesmo não estando a fazer uma Liga como desejavam, podem surpreender quem está acima na tabela. Não queremos sofrer por antecipação e temos de fazer o nosso trabalho: vencer todos os nossos encontros”, resumiu.

A recepção à Juventude de Viana decorre no domingo, dia 30 de Abril, às 16h00, no Pavilhão Municipal de Alverca.»

Fonte|Foto: Sporting CP 

workshops para rodapé Noticias EscovaProgressiva