a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Resumo SL Benfica- UD ...

Segunda-feira , Mar 01 2021
4

Leoas sem piedade das ...

Segunda-feira , Mar 01 2021
27

Resumo do OC Barcelos – ...

Segunda-feira , Mar 01 2021
23

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
60022

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
27956

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
22324

Mário Mata escolhido ...

Terça-feira , Out 18 2016
1880

Sub20 do FC Porto ...

Domingo , Jan 21 2018
1879

FC Porto com ...

Segunda-feira , Set 10 2018
919

2 Barbeiro Março

BRUNOPIMENTEL

Bruno Pimentel, um dos maiores hoquistas moçambicanos de todos os tempos, que recentemente dirigiu um curso de árbitros de nível básico, considera que a modalidade está a observar um crescimento a todos os níveis.
O hóquei em Moçambique, de algum tempo a esta parte, está a atingir níveis muito satisfatórios. Depois de um tempo em que as camadas de formação desapareceram (só os seniores é que jogavam), atualmente temos competições em todos os escalões. Portanto, conseguimos revitalizar a modalidade, criando bases para que tenha pernas para andar e continuar a desenvolver-se durante muitos anos. No final da semana passada, encerrou um curso, no qual foram formados 40 árbitros, e em breve será promovido uma formação para treinadores. A modalidade está a atravessar uma nova fase de reestruturação e a regressar aos tempos áureos a nível interno, visto que no panorama internacional a nossa seleção nunca deixou de passar uma boa imagem ao mundo”, disse.
Bruno Pimentel, que além de hoquista é treinador e árbitro, ao mesmo tempo que desempenha a função de vice-presidente para área de formação na Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), reforçou que "a formação foi sempre a principal aposta da FMP" e que o recente curso de árbitros “mostra que a federação está a cumprir com as metas estabelecidas no manifesto eleitoral”.
O hoquista, recordista de internacionalizações pela seleção de Moçambique, defende que, agora, será preciso criar incentivos para os árbitros.
A associação de Maputo, em particular, deve articular formas de os manter a apitar ou a trabalhar em prol do hóquei, dando incentivos, como tem feito com os árbitros que estão no ativo. A verdade é que todos manifestaram o desejo de continuar ligados a modalidade. Vamos ver, o futuro dirá”, frisou.
Em jeito de conclusão, Bruno Pimentel afirmou que "os formandos assimilaram bem as matérias dadas e a próxima fase será dar uma credenciação a nível internacional, de modo a que um dia possam apitar jogos do Mundial do Grupo A".

Fonte / Foto – Jornal "A Bola"

workshops para rodapé Noticias DepilaçãoaLinha