a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

"Vencer e fazer sempre ...

Quinta-feira , Jan 27 2022
11

“Rafa”- “Se fizermos as ...

Quinta-feira , Jan 27 2022
12

Sorteio da Taça ...

Quinta-feira , Jan 27 2022
17

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
61647

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
30171

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
24462

Agenda e Nomeações de 29 ...

Terça-feira , Mar 28 2017
1850

Bicampeã mundial Marta ...

Quarta-feira , Mai 29 2019
1217

Liga Europeia Feminina: ...

Quinta-feira , Jan 14 2016
1548

3 Cabeleireiro Inicial

Terronia

10329773 748646008535414 3581776766258249771 o

O Comité Europeu de Hoquei em Patins publicou um comunicado com as novas regras para as competições europeias para a temporada 2017-2018.
Nesse comunicado (17/2017)ficou-se a saber que o sorteio das provas realizar-se-à em Lisboa a 23 de Setembro.

BOLA

Após a celebração de um acordo específico com a RENO, o CERS-RH decidiu aprovar e estabelecer uma bola oficial das competições Europeias de Nações e de clubes, cuja utilização passa a ser obrigatória em todos os jogos, a partir do início da temporada desportiva de 2017/2018.
A CERS-RH e a RENO vão assegurar a entrega gratuita de 5 bolas oficiais a todos os clubes e Federações participantes nas competições europeias, permitindo assim a sua utilização/adaptação quer nos jogos, quer nos treinos das respectivas equipas
1 bola a cada um dos Árbitros Internacionais Europeus para, caso necessário, seja garantida, em todos os jogos, a utilização da bola do modelo oficial aprovado.
Sempre que, em determinado jogo, uma ou ambas as equipas não se apresentarem em pista com as bolas oficiais do CERS-RH, tal facto é considerado como uma infração das normas e procedimentos em vigor, pelo que terá de ser sempre reportado pelos Árbitros num “relatório confidencial” específico.
Qualquer equipa que se apresente a jogo sem qualquer bola oficial do CERS-RH, será por este sancionada pecuniariamente da seguinte forma:
a) Multa de € 500,00 (quinhentos euros) para a 1º infração da época desportiva;
b) Multa de € 1.000,00 (mil euros) em qualquer uma das novas infrações que forem cometidas na mesma da época desportiva.

CONTROLO ELECTRÓNICO DO TEMPO DE POSSE DE BOLA

A partir de 1 de Setembro de 2017, cada Federação, clube ou entidade organizadora estão obrigados a requisitar ao CERS-RH a aquisição de um equipamento eletrónico que permita assegurar o controlo do tempo de posse de bola de cada equipa (que é de 45 segundos, no máximo).
O equipamento em questão é constituído por
-Dois painéis luminosos que dão indicação do tempo de posse de bola da equipa que a controla, estando, cada um deles, colocado atrás de cada baliza, exteriormente às vedações da pista.
-Uma consola de controlo dos painéis, que é operada a partir da Mesa oficial de Jogo.
-Nas competições de clubes, é a equipa “visitada” que tem a responsabilidade pela instalação e bom funcionamento deste equipamento, pelo que os Árbitros terão de reportar em “relatório confidencial” a sua eventual inexistência - ou falhas graves no seu funcionamento – o que determinará a imposição pelo CERS-RH, duma multa de € 1.000,00 (mil euros).

INDICADORES DA MESA OFICIAL DE JOGO - “DESCONTOS DE TEMPO” + FALTAS DE EQUIPA

A partir de 1 de Setembro de 2017, cada Federação, clube ou entidade organizadora estão também obrigados a requisitar ao CERS-RH a aquisição de duas “torres” sinalizadoras, para colocação na Mesa Oficial de Jogo, em cada um dos cantos mais próximos do banco de suplentes de cada equipa, por forma a que, através do acendimento da luz de um dos símbolos, os Árbitros (assim como às equipas e ao público) possam ser claramente informados das seguintes situações de jogo:
-Conceder um “time-out” à equipa que o solicitou, na próxima interrupção do jogo e/ou
-Assegurar a marcação de um livre direto contra a equipa em questão, no caso do jogo ser interrompido para lhe ser assinalada uma nova falta de equipa
-Nas competições de clubes, é a equipa “visitada” que tem a responsabilidade pela instalação e bom funcionamento deste equipamento, pelo que os Árbitros terrão de reportar em “relatório confidencial” a sua eventual inexistência - ou falhas graves no seu funcionamento – o que determinará a imposição pelo CERS-RH, duma multa de € 250,00 (duzentos e cinquenta euros).

AQUISIÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ELECTRÓNICOS DE CONTROLO E INFORMAÇÃO

Todos os Clubes que vão participar nas competições Europeias da época de 2016/2017 estão obrigados a assegurar – através de requisição a enviar ao CERS-RH até ao dia 15 de Setembro de 2017 – a aquisição dos equipamentos eletrónicos referidos nos pontos deste Comunicado.
O custo total dos referidos equipamentos ascende à quantia de € 1.300,00 (mil e trezentos euros), ao qual acrescerá o custo do seu transporte.
No entanto, o comité executivo do CERS-RH decidiu contribuir com a verba de € 400,00 (30,7%), que será ainda acrescida pelos custos de transporte, para minimizar o investimento que cada clube terá de realizar.
Consequentemente, cada clube terá de assegurar ao CERS-RH - o mais tardar até 30 de Setembro de 2017 - o pagamento da quantia total de € 900,00 (novecentos euros).

Por fim em rodapé o comunicado da CERH deixa uma nota que deverá ser lida com atenção.
Não é autorizada a utilização de equipamentos alternativos aos indicados, tendo em atenção que os mesmos não puderam ser previamente avaliados, não sendo por isso autorizados pelo CERS-RH

workshops para rodapé Noticias DepilaçãoaLinha