a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Terceira edição do ...

Quinta-feira , Fev 02 2023
20

Dragões marcam passo em ...

Quinta-feira , Fev 02 2023
15

3.ª D- Série C- ...

Terça-feira , Jan 31 2023
25

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
62975

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
31838

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
25823

LE- Resumo do Trissino- ...

Segunda-feira , Mai 16 2022
194

Liga europeia- Miguel ...

Quinta-feira , Nov 20 2014
2609

1.ª D- Resumo da UD ...

Quinta-feira , Dez 02 2021
350

4 Tec Massagem 27 Fev

APLisboa

Durante o verão as Associações territoriais de Patinagem continuaram o trabalho de análise e discussão para apresentação de propostas de desenvolvimento das diversas disciplinas da Patinagem portuguesa.
As reuniões de Lisboa, Tomar e Leiria, respetivamente a 17 de Junho, 08 de Agosto e 02 de Setembro permitiram concluir que existe muito a fazer pelas diversas disciplinas da Patinagem nomeadamente:

- Divulgar todas as disciplinas da Patinagem através das diversas formas de comunicação do desporto de rodas à vivência diária dos cidadãos, alargamento da visibilidade potenciando os bons resultados desportivos com o aumento do número de praticantes, espectadores, e agentes desportivos das diversas disciplinas.

- Permitir às crianças, desde a mais tenra idade, uma prática regular e diversificada das diversas disciplinas da patinagem transportando para o seu crescimento vetores fundamentais e intrínsecos da Patinagem, como o equilíbrio, a coordenação motora e o desenvolvimento das capacidades físicas.

- Incentivar e enquadrar a relação dos agentes desportivos da Patinagem, com o meio escolar de forma a promover e a ampliar o acesso das crianças em idade escolar para o primeiro contacto com a patinagem.

- Separar as competências e fazer cumprir os regulamentos de forma a tornar credíveis os diferentes poderes de cada uma das categorias de agentes desportivos.

- Incentivar e prestigiar a Arbitragem e o Ajuizamento criando referências e propiciando condições para a materialização de carreiras isentas e dignas.

- Criar critérios de Seleção, credíveis e mensuráveis, e torná-los conhecidos dos agentes desportivos, no início de cada época, sobretudo nas disciplinas individuais.

- Separar as questões comerciais das desportivas e banir os interesses instalados sobretudo na componente artística da Patinagem.

- Apurar responsabilidades dos resultados desportivos obtidos internacionalmente. Assim, as Associações territoriais avançam de imediato com as seguintes medidas;

1) Assinatura com a Associação Nacional de Freguesias - ANAFRE de um protocolo de colaboração e divulgação do Plano Nacional Integrado para o desenvolvimento da Patinagem “Crescer a Patinar”.

Este protocolo, para além das Associações territoriais e das Freguesias, pretende também vincular as Câmaras Municipais e as Delegações Regionais Escolares criando o conceito da patinagem como modo de locomoção, lazer, desporto e competição saudável.

2) Proposta à AG da FPP (dia 28 do corrente) para filiação de crianças desde os 3 anos, como forma de desenvolvimento integrado dos aspetos físicos, lúdicos e de desenvolvimento do ser Humano.

3) Proposta à AG da FPP para criação da Categoria de Jogador/Árbitro de forma a aumentar a capacidade de recrutamento junto daqueles que têm contacto diário com as diversas disciplinas da Patinagem.

4) Desenvolvimento do Hóquei feminino;

4.1) Realização de competições Inter – Associações, os TCF - Torneios Concentrados

Femininos de SUB17 e SUB15, estando o 1o Torneio já marcado para Lisboa no fim-de-semana de 04 e 05 de Novembro.

4.2) Proposta de alterações regulamentares que permitam às patinadoras de 1o ano dos escalões de SUB20, SUB17 e SUB15, competir no escalão imediatamente anterior em todas as competições nacionais.

4.3) Permitir às Associações territoriais liberdade para adaptar à realidade da sua zona os escalões e as fórmulas organizativas necessárias ao desenvolvimento do Hóquei Feminino.

5) Para inscrições e transferências preparar propostas de harmonização entre as diversas disciplinas da Patinagem com eventuais discriminações positivas mas balizadas no tempo, para aquelas cujo estado de desenvolvimento seja mais necessitado.

As Associações territoriais signatárias pretendem continuar a discutir a Patinagem e os caminhos que rapidamente potencializem o seu desenvolvimento, tendo por objetivo os princípios europeus do Desporto para Todos, da Formação Humana, Desportiva e Integradora, mas estão cientes da importância crescente do resultado desportivo nas grandes competições internacionais para a afirmação do País e o crescimento do número de praticantes.
Estes são princípios fundamentais que as Associações territoriais pretendem ver defendidos, incrementados e incentivados pela Federação de Patinagem de Portugal, entidade máxima na definição das estratégias nacionais de desenvolvimento da Patinagem.

As Associações territoriais têm plena consciência do lugar que ocupam e dos meios que dispõem na hierarquia da modalidade e estão disponíveis para dialogar, criar desenvolvimento e assumir as responsabilidades que os regulamentos ou as circunstâncias o determinem.

Associação de Patinagem de Lisboa

Associação de Patinagem de Coimbra

Associação de Patinagem de Leiria

Associação de Patinagem do Ribatejo

Associação de Patinagem do Alentejo

Fonte - AP Lisboa

workshops para rodapé Noticias VernizGel