a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Reinaldo Garcia após o ...

Sábado , Jul 02 2022
27

Paulo Almeida- “Elas não ...

Sábado , Jul 02 2022
16

Águias garantem final ...

Sábado , Jul 02 2022
14

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
62097

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
30891

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
25044

Valença HC trabalha já ...

Quarta-feira , Jun 23 2021
929

Tiago Ferreira: “O ...

Domingo , Set 30 2018
1433

2.ª D- Sul- “Poker” de ...

Segunda-feira , Nov 20 2017
2426

massagista inicial

GrandolaPlantelasdfsa2017178

«Pavilhão Zeca Afonso terá pela primeira vez jogos grandes, mas a equipa vai estrear-se no Dragão.

O Grândola, emblema que representa uma vila alentejana com 6800 habitantes, vive o momento mais alto da sua história vai estrear-se na I Divisão, novidade absoluta para o desporto da "Vila Morena", que pela primeira vez receberá clubes grandes no Pavilhão Zeca Afonso.

"Há muitos anos que o campeonato não tinha uma equipa alentejana. Creio que o único a passar pela I Divisão foi o Estremoz, e já nos meus tempos de jogador", contou Joaquim Alves, técnico conhecido por orientar as camadas jovens do FC Porto e ter subido o Sporting à I Divisão há seis épocas. No clube alentejano está desde março. Em dez jogos ganhou oito e, assim, levou o Grândola ao título nacional da II Divisão e consequente promoção. "Foi engraçado passear pelas ruas da vila de carrinha de caixa aberta. Foi um dia inesquecível",  recordou Joaquim Alves, pronto para encarar já este sábado o primeiro grande desafio: jogarem casa do campeão FC Porto, onde alinha o filho Gonçalo Alves, que foi seu jogador no Sporting: "Vai ser um jogo especial. Será a primeira vez que ovou defrontar. Vou viver um misto de emoções."

Como treinador de uma equipa cem por cento amadora, sem ordenados para jogadores, nem reforços, Joaquim Alves anotou: "Sabemos as nossas limitações, mas vamos lutar pela manutenção. Entre jogadores que estudam e outros que trabalham, por vezes não tenho toda a gente nos treinos. Na I Divisão, vamos ter a dificuldade de jogar às quartas-feiras, por causa dos que trabalham. Vamos tentar mudar os jogos e iremos lutar, de sábado a sábado, com as nossas armas."»

Foto|fonte: Jornal "O Jogo"

workshops para rodapé Noticias ExtensãodeSobrancelha