a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

3.ª D- Norte- Lavra não ...

Quarta-feira , Dez 11 2019
17

3.ª D- Centro- Termas de ...

Quarta-feira , Dez 11 2019
28

3.ª D- Sul- Marítimo ...

Quarta-feira , Dez 11 2019
32

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
57738

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
25640

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
20413

À conversa com André ...

Quinta-feira , Jan 14 2016
1323

II Torneio de ...

Segunda-feira , Abr 24 2017
1129

Rodrigo Viegas reforça ...

Sábado , Ago 26 2017
733

interioresinteriores

jorsil

Guillem Cabestany, treinador de hóquei do FC Porto, comenta a derrota por 6-2 no Clássico com o Benfica, da ronda dez do campeonato.
O jogo - "Vamos para casa com uma derrota igual à do ano passado. FC Porto fez 25 minutos espetaculares. Mas isso não bastou. Na segunda parte foi muito difícil manter os jogadores com calma e tranquilidade. Mas estou convencido de que, com este FC Porto da primeira parte, vamos lutar para conquistar o campeonato".
Arbitragem - "É verdade que a equipa quebrou nos segundos 25 minutos, devido a muitas situações estranhas, incompreensíveis. Estamos a converter o jogo num concurso de simulações. Não gosto muito deste tipo de hóquei. Já falei com alguns dirigentes sobre este assunto. Transformaram o jogo numa guerra e esta não é a minha forma de estar no desporto. Para mim é bastante simples resolver estas questões. É penalizar os jogadores que cometem essas simulações. Agora vamos perder o Jorge Silva, um jogador de que os árbitros não gostam".

Fonte/ Foto- Jornal “O Jogo”

workshops para rodapé Noticias ExtensãodeCabelo