27067475 1544700312245847 6763030291640482148 n

SC Tomar - SL Benfica 2-5

O Benfica venceu o SC Tomar no Municipal de Tomar por 5-2 em jogo que abriu a 1.ª jpornada da 2.ª volta do nacional da categoria.
Partida intensa e com incerteza no resultado atá quase ao final do jogo com os encarnados a conseguirem ganhar vantagem já na recta final da parida e que garantiu os três pontos para as águias.
Num Pavilhão cheio que “nem um ovo” o jogo começou quase a “100 à hora” e foi do Tomar a primeira grande oportunidade, não havia ainda um minuto de jogo. Pedro Martins a sofrer falta já dentro da área e Paulo Passos a inaugurar o marcador.
A partir daí o jogo abriu e as oportunidades foram surgindo para os dois lados. Mais Benfica com o correr dos minutos frente a um SC Tomar expectante e irreverente que sempre que podia incomodava Pedro Henriques.
Carlos Nicolia aos oito minutos chega ao empate, já depois e ter desperdiçado, pouco antes uma grande penalidade. O Benfica acreditou e chega à vantagem aos 13 minutos por intermédio de João Rodrigues. A partida manteve-se equilibrada mas Miguel Rocha, com uma seticada fortíssima e indefensável, aumentaria o score para 3-1 a cinco minutos do intervalo, resultado que não se alteraria.
Veio a etapa complementar e foi o Benfica a entrar melhor, mais pressionante perante um SC Tomar a defender de forma ordeira e a anular as iniciativas encarnadas.
Com os minutos a correr a formação ribatejana equilibrou e foi sem surpresas, que a equipa da casa reduziria, por intermédio de Hernâni Diniz, corria o minuto 12., numa fase de maior pressão leonina.
Últimos 12 minutos de muita emoção e imprevisibilidade, com o SC Tomar a ter várias oportunidades para empatar, e aí Ivo Siva a ser demasiado perdulário. O castigo desses desperdícios chegou aos 22 minutos com Tiago Rafael a dar o melhor seguimento a um contra ataque encarnado e a fazer o 4-2.
Balde de água fria nas pretensões do SC Tomar que se agudizaram no minuto seguinte com Nícolia a fazer o 5-2.
Faltavam pouco menos de dois minutos para terminar a partida e embora a vontade da formação do Sporting fosse muita, o discernimento não acompanhou a vontade.
Vitória que assenta bem ao Benfica, mas, talvez por números exagerados. Os pormenores, aqui, a valerem a diferença no placard, mas o triunfo encarnado a ser valorizado pela excelente réplica que o conjunto nabantino deu à equipa de Pedro Nunes.

workshops para rodapé Noticias AutoEpilação