a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Xavi Malian aceitou o ...

Sábado , Mar 28 2020
12

Alteração Momentânea

Sábado , Mar 28 2020
169

Clubes apoiam federação ...

Sexta-feira , Mar 27 2020
154

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
58432

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
26324

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
20953

Resumo 1/2 final ...

Domingo , Out 01 2017
909

1.ª Div. UD Oliveirense ...

Domingo , Nov 01 2015
1278

Eurockey Cup sub-17 - ...

Sexta-feira , Out 06 2017
1541

interiorespluri unhas J


imgS620I218212T20180405155425
Análise e Opinião de Treinadores sobre a pausa competitiva

O mês de março foi sinónimo de pausa competitiva para muitas das equipas que competem no principal escalão do hóquei em patins nacional. Uma paragem que estava previamente estabelecida desde que o calendário da temporada foi lançado e que se deveu sobretudo aos compromissos de várias formações nas competições europeias.
No último mês o Sporting foi a equipa que mais jogos disputou (4) ©Sporting CPEste fim de semana, além dos compromissos de Sporting, Benfica, FC Porto e UD Oliveirense na Liga Europeia, disputa-se a ronda 20 do campeonato sem que a 19.ª esteja completa, sendo que a 18.ª jornada, jogada no fim de semana de 3 e 4 de março, foi a última a ficar completa.
De então para cá o volume competitivo diverge de equipa para equipa. O Sporting, com quatro jogos disputados, foi a que mais encontros realizou desde a 18.ª jornada. A turma de Paulo Freitas realizou dois jogos para a Liga Europeia (Liceo da Corunha e UD Oliveirense), um para a Taça de Portugal (FC Porto) e outro para o campeonato (Valença).

FC Porto e Oliveirense disputaram 3 jogos no último mês ©António LopesSegue-se um grupo de cinco emblemas com três jogos realizados desde a 18.ª ronda do campeonato: Benfica, FC Porto, UD Oliveirense, OC Barcelos e SC Tomar. Os encarnados defrontaram Forte Dei Marmi e FC Porto (Liga Europeia) e o Famalicense (Taça de Portugal). Os azuis e brancos, por sua vez, mediram forças com La Vendeenne e Benfica (Liga Europeia) e Sporting (Taça de Portugal).
Já o conjunto de Oliveira de Azeméis defrontou o Viareggio e Sporting (Liga Europeia) e o SC Tomar (campeonato). Os nabantinos, por seu turno, além de terem defrontado a UD Oliverense (campeonato), jogaram ainda com o Lleida (Taça CERS) e OC Barcelos (Taça de Portugal). Por fim, os minhotos defrontaram o SC Tomar (Taça de Portugal) mas também esgrimiram argumentos com a Juventude de Viana (Taça CERS) e o Paço de Arcos (campeonato).

O Benfica, tal como FC Porto, UD Oliveirense, OC Barcelos e SC Tomar disputou 3 jogos no último mês ©SL BenficaNo lote de equipas apenas com dois jogos realizados estão três emblemas: Juventude de Viana, HC Turquel e Valença. A turma de Viana de Castelo defrontou o OC Barcelos (Taça CERS) e o Grândola (campeonato). O HC Turquel mediu forças com o Breganze (Taça CERS) e Infante Sagres (campeonato), ao passo que o Valença jogou contra o Sesimbra (Taça de Portugal) e Sporting (campeonato).
Por fim, há cinco emblemas do principal escalão que apenas realizaram um jogo desde o primeiro fim de semana de março. O Valongo defrontou o Lavra (Taça de Portugal), o Paço de Arcos o OC Barcelos (campeonato), o HC Braga o Marinhense (Taça de Portugal), o Infante Sagres o HC Turquel (campeonato) e o Grândola a Juventude de Viana (campeonato).

Miguel Viterbo e Vítor Silva compreendem pausa competitiva
Entre as 14 equipas que competem na primeira divisão, o Valongo e o HC Braga são as que atravessam o hiato competitivo mais longo.
A turma valonguense jogou pela última vez a 17 de março, frente ao Lavra para a Taça de Portugal, e apenas regressará aos rinques a 14 de abril, diante do Marinhense para a mesma competição.

O HC Turquel realizou 2 jogos e o Paço de Arcos é uma das cinco equipas com apenas 1 jogo num mês. Ao zerozero.pt, Miguel Viterbo, treinador do Valongo, explica como se trabalha um plantel que atravessa um período tão longo sem competição e as consequências que podem surgir.
«Naturalmente há um menor foco no treino por parte dos atletas, que é perfeitamente compreensível, além de uma possível perda de ritmo competitivo inerente a uma paragem tão longa que tentamos compensar ora com treinos menos direcionados para o aspeto técnico ou tático e mais preocupados com o aspeto competitivo, ora com jogos de treino simulando o que pretendemos em competição com a máxima pressão possível neste tipo de jogos», afirma o técnico dos valonguenses.

O Valongo é a equipa com maior hiato competitivo. Último jogo foi a 17 de março e só volta a jogar a 14 de abril «Mas não é fácil manter os jogadores motivados e para compensar isso demos-lhes alguns dias de descanso para poderem estar com as famílias e renovarem energias para a fase mais importante da época. Procuramos retirá-los do habitat natural de um jogador de hóquei em patins, que é o pavilhão para que pudessem sair um pouco da rotina. Com isto acreditamos que podemos ter consequentes ganhos emocionais», acrescenta Miguel Viterbo, que mostra-se, ainda assim, compreensível com o calendário atual.
«Esta longa paragem acontece apenas e só como condicionante do sorteio que enfrentamos em duas jornadas seguidas dois adversários [Sporting e FC Porto] que felizmente ainda competem na Liga Europeia e que têm compromissos nessa competição. Além disso, realizou-se também a Taça Latina, competição na qual esteve presente o nosso jogador Luís Melo, pelo que a jornada em que defrontamos o FC Porto teve que ser adiada para o dia 28 do corrente mês, explica.

Vítor Silva entende pausa competitiva mas contesta condicionantes no sorteio do campeonato ©Arquivo Pessoal do TreinadorIgualmente compreensível está Vítor Silva, treinador do HC Braga. Os bracarenses jogaram pela última vez a 17 de março, frente ao Marinhense para a Taça de Portugal, e apenas têm regresso marcado à competição para 11 de abril, com a receção ao FC Porto.
«Quando começámos a temporada sabíamos a calendarização. O hóquei em patins não permite que as equipas joguem nas competições europeias à quarta-feira e por isso sabia que não havia outra hipótese. É mau, é prejudicial é verdade, mas quando planeámos a época sabíamos que isso ia acontecer e que não há outra possibilidade. Aliás, quando começou a época foi dada aos clubes a hipótese de sugerir outras datas mas são muito difíceis de conseguir. Sabemos que não é fácil e que a Federação de Patinagem de Portugal não tem grandes condições de mudar», diz Vítor Silva ao zerozero.pt.

Após quase um mês de paragem, o HC Braga vai regressar à competição frente ao FC Porto e nas duas a seguir irá defrontar o Sporting e o Benfica. Se a pausa competitiva é entendida por Vítor Silva, o mesmo não acontece com as condicionantes do sorteio do campeonato, que faz com que os quatro primeiros classificados na época anterior se defrontem somente nas últimas jornadas.

«Este é o calendário mas sempre fui contra o sorteio condicionado. As condicionantes são surreais e dá a ideia de que não convém incomodar os quatro da frente porque vão decidir entre eles a fase final do campeonato. Por essa razão, agora em abril vamos ter jogos consecutivos frente a FC Porto, Sporting e Benfica. Não vai ser fácil. Trabalhar sobre derrotas não é fácil. Temos que nos preparar para este mês de abril, mas acima de tudo para maio, que é quando tudo se vai decidir», finaliza.

Dados desde o término da 18.ª jornada até ao momento:
Equipas        N.º Jogos              Último Jogo                           Próximo Jogo
Sporting              4             28 Março (Valença)               7 Abril (UD Oliveirense)
Benfica                3             24 Março  FC Porto)              7 Abril (FC Porto)
FC Porto              3             24 Março  (Benfica)               7 Abril (Benfica)
UD Oliveirense     3             29 Março  (SC Tomar)            7 Abril (Sporting)
OC Barcelos         3             24 Março  (Paço D'Arcos)      11 Abril (Benfica)
SC Tomar            3             29 Março   (UD Oliveirense)    7 Abril (Juv. Viana)
Juv. Viana           2             24 Março   (Grândola)             7 Abril (SC Tomar)
HC Turquel          2             24 Março    (Infante Sagres)   7 Abril (Grândola)
Valença               2             28 Março    (Sporting)            7 Abril (Infante Sagres)
Valongo               1             17 Março    (Lavra)               14 Abril (Marinhense)
Paço D'Arcos        1             24 Março    (OC Barcelos)      11 Abril (UD Oliveirense)
HC Braga            1              17 Março    (Marinhense)       11 Abril (FC Porto)
Infante Sagres     1             24 Março    (HC Turquel)          7 Abril (Valença)
Grândola             1             24 Março    (Juv. Viana)            7 Abril (HC Turquel)

Fonte- www.zero.zero.pt