P1010017

CD Paço Arcos – SC Tomar 3-4 (após GP)

O SC Tomar venceu o Paço de Arcos por 4-3, nas grandes penalidades, após um empate a 3 bolas no final do tempo regulamentar.
Jogo onde o equilíbrio foi nota dominante, embora fosse a equipa tomarense a que mais oportunidades teve para poder vencer o jogo no tempo regulamentar.
Seria o Paço Arcos a inaugurar o marcador ainda no primeiro tempo, resultado que não se alteraria até ao intervalo.
Mérito para a equipa de Luís Duarte, pela forma como soube defender, perante um SC Tomar, previsível e sem argucia para enganar a defesa contrária.
O SC Tomar veio com outra disponibilidade para o segundo tempo, foi mais acutilante, e conseguiu a reviravolta no marcador. Primeiro por Sardo a fazer o empate e pouco depois Guilherme Silva a colocar a equipa ribatejana pela primeira vez na partida na frente do marcador.
O Paço de Arcos não baixou os braços e chegaria ao empate por Nelson Ribeiro.
A equipa de Jorge Godinho respondeu de seguida e fez o 3-2 por João Sardo numa seticada cruzada que surpreendeu Matraco.
Quando tudo indicava que o Tomar venceria a partida e já depois de ter desperdiçado um LD, Foi Pedro Vaz, a dois minutos do final do jogo a restabelecer a igualdade, com o resultado a manter-se assim até ao apito final do árbitro.
Foi necessário recorrer Às grandes penalidades com o SC Tomar a marcar por uma vez, sem que o CDPA conseguisse, nas cinco oportunidades que dispôs, de ultrapassar Diogo Alves.
Assim o SC Tomar disputa este domingo o 5.º6.º lugar com o vencedor do encontro entre a Juventude Viana e HC Turquel.