a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Protocolo do Sistema de ...

Quinta-feira , Ago 11 2022
51

Calendário da Elite Cup ...

Quinta-feira , Ago 11 2022
77

WSE Continental Cup será ...

Quarta-feira , Ago 10 2022
59

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
62217

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
31085

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
25227

Nuno Maia renova pelo HA ...

Terça-feira , Jun 07 2016
1941

Pedro Nunes (SL ...

Sexta-feira , Out 21 2016
1628

Sara procura novos ...

Quarta-feira , Jan 03 2018
2127

Curso Unhas de Gel Profissional 25h ed

50614286 2066182233462316 3666472671308152832 o

A deslocação da Oliveirense a Viana do Castelo foi mais “suada” do que certamente esperariam os jogadores de Renato Garrido.
Estiveram a perder por 2-0 mas conseguiram a fazer a reviravolta no marcador e vencer por 3-2, mantendo assim a liderança no campeonato nacional.
Primeiro ataque do jogo teve bola na trave do Juventude de Viana através do remate de Jorge Silva. A equipa da casa respondeu com um golo logo no primeiro minuto da partida com um remate de Gustavo Lima. O mesmo jogador viria a atirar ao poste pouco depois.
O início de jogo foi difícil para a Oliveirense que rematava com intenção em todos os ataques mas não conseguia abanar a rede. A formação de Viana do Castelo estava mais confortável em pista, prova disso foi o desconto de tempo pedido por Renato Garrido e a dupla substituição aos 10 minutos com as saídas de Jordi Bargalló e Jorge Silva para a entrada de Pedro Moreira e Emanuel Garcia.
Marc Torra, assistiu Emanuel Garcia mas o argentino não conseguiu emendar para a baliza. Estava melhor a União mas o golo tardava e a equipa parecia sentir a pressão de querer marcar. A 6 minutos do intervalo, Francisco Silva de grande penalidade tentou o 2-0 mas Xavier Puigbi defendeu o remate e a recarga. A Oliveirense estava melhor a defender e a atacar era mais incisiva embira sem efeitos práticos.
A abrir a segunda parte Puigbi fez uma grande defesa com a máscara após uma perda de bola da União na organização do ataque. Logo depois foi Marc Torra a atacar a baliza e com uma picadinha mas o guarda-redes estava bem colocado. O mesmo viria a acontecer numa jogada de Bargalló.
O Viana não se incomodava e viria a ampliar a vantagem para 2-0. O resultado complicava a tarefa da União mas a equipa uniu-se e partiu atrás do prejuizo.
Garcia, Torra, Bargalló rondaram o golo mas havia sempre um obstáculo. Aos 15 minutos da segunda parte Jordi Bargalló assumiu a marcação de uma grande penalidade e marcou. 2-1 e 10 minutos para jogar.
A Charanga da União ouviu-se mais do que nunca e puxou muito pelos jogadores. O 2-2 surge a 4 minutos do final através de Jorge Silva num ataque rápido em que Bargalló foi inteligente no passe para o colega de equipa.
A reviravolta tem nota artística no trabalho individual de Marc Torra que com uma finta deixou um adversário para trás e depois colocou a bola no ângulo superior esquerdo com um remate cruzado.
Vitória justa, mas bem suada da formação da Oliveirense que entra na segunda volta a comandar a prova com 35 pontos, mais um que FC Porto.

Fonte- UD Oliveirense
Foto- Juventude Viana