oeiras oliveirense benfas 1 grande

A Oliveirense teve que se aplicar para levar a melhor sobre a formação do Oeiras, que a jogar no seu reduto , complicou, enquanto pôde, a vida da Oliveirense nestes 16 avos de final da taça de portugal.
Entrada decidida do Oeiras que aos quatro minutos vencia já por 2-0 com golos de “Joka” e Ezequiel Mena.
A resposta da Oliveirense só chegou aos 12 minutos numa LD apontado por Torra.
Mas ainda antes do intervalo, Gonçalo Conceição voltou a colocar a diferença de dois golos para o Oeiras, resultado com que se atingiu o intervalo e deixava alguma surpresa no ar.
A Oliveirense cedo reduziu, ao fazer 0 3-2 logo ao segundo minuto da etapa complementar por Bargalló de GP, mas a irreverência da equipa da linha estava à vista pois Ferruccio bisou e colocou o placard em 5-2, corria o minuto sete.
A partir daí veio a reação da formação de Garrido que reduziu de GP por Bargalló e Ricardo Barreiros faria ao minuto 12 o 5-4.
Seria já nos últimos minutos que o resultado sofreria a reviravolta com Jorge Silva a bisar, e a colocar pela primeira vez a formação de Oliveira de Azeméis na frente do marcador, com Marc Torra a selar o resultado já no minuto final da partida.
Triunfo justo mas bem suado por parte da Oliveirense frente a um Oeiras que a jogar no seu reduto tem sido um osso duro de roer.

Foto- “Benfas”/ hoqueipatins.pt