a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Alex Santos ex AA ...

Segunda-feira , Jun 24 2019
45

HC " Os Tigres " renova ...

Domingo , Jun 23 2019
247

Gustavo Lima permanece ...

Domingo , Jun 23 2019
104

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
56871

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
24858

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
19837

EuroS17: Resumo Áustria ...

Terça-feira , Set 08 2015
991

"Reinaldo Ventura aposta ...

Segunda-feira , Ago 14 2017
1353

Pedro Henriques (Réus): ...

Sexta-feira , Mai 12 2017
996

interioresinteriores

62049026 2332680416944412 1700760062273781760 n

“Foi sofrido, mas valeu, tá???”, é o que terá passado na cabeça da maioria dos elementos da Sanjoanense quando terminou o jogo no “Alfredo Bento Calado” em Almeirim, este sábado, após terem sido derrotas por 8-3 frente ao HC “Os Tigres”, valendo o resultado da 1.ª mão em São João da Madeira onde a formações treinada por Vítor Pereira tinha ganho por 7-1. Um golo acabou por fazer a diferença no computo geral com a Sanjoanense a somar o terceiro título nacional da 2.ª divisão”, no seu historial.
A equipa da Sanjoanense entrava em rinque com uma vantagem confortável de 6 golos e foi até a primeira a marcar por “Alex” Mount”. O Tigres fez a remontada com Paulo Passos e Anderson Luís a colocarem o placard em 2-1. Pedro Cerqueira empataria pouco depois com o resultado a manter-se igual até ao intervalo.
O Tigres entrou com as “garras” afiadas e Anderson Luís fez o 3-2 logo ao minuto dois. “Xavi” Cardoso aos 9 minutos empata, e vem depois dois minutos loucos com o Tigres a fazer 4 golos de rajada, perante uma Sanjoanense literalmente “às aranhas” neste espaço de tempo. Filipe Bernardino, “Xavi” Lourenço” e um “bis” de Rui Alves, deixaram a equipa ribatejana a apenas um golo de empatar a eliminatória.
Ainda muito tempo para jogar, mas a equipa da Sanjoanense a colocar “a cabeça no sitio” e a segurar de forma eficaz a magra vantagem que tinha, perante um Tigres pressionante mas a não ter espaços para poder dar o golpe final nos “Alvinegros”. Seria mesmo a equipa de Vítor Pereira a poder “matar” o jogo mas “Alex” Mount” e José Almeida a não conseguirem dar o melhor seguimento a LD que dispuseram.
Até ao ultimo segundo pairou a incerteza, mas a segurança defensiva da Sanjoanense acabou por falar mais alto e garantir o mais importante- a conquista do título nacional da 2.ª divisão.
E quando suou o gong para o términus do jogo, foi a explosão de alegria por parte dos jogadores, staff técnico e apoiantes da formação que viajou de S. João da Madeira.
Sofrido, suado, mas com um sabor intenso e mais que isso, saboroso, é o que terá pensado cada dos que vestiam a camisola alvinegra.
O Tigres depois de uma derrota tão pesada, independentemente de não ter conseguido, o título, despede-se do seu público com um triunfo convincente, e a deixar um amargo de boca aos pupilos de André Luís, que ficaram “à bica” de poder festejar o terceiro título da história do Clube ribatejano.

Foto- António Anacleto

Domingo