a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

2.ª D- Norte- Valença ...

Terça-feira , Nov 12 2019
30

AP Porto- Convocatória ...

Terça-feira , Nov 12 2019
128

2.ª D-Sul – S Alenquer B ...

Terça-feira , Nov 12 2019
86

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
57542

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
25484

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
20307

Arranque da Época 2017 / ...

Terça-feira , Set 12 2017
1627

Seniores estão de volta ...

Domingo , Nov 12 2017
655

Arnau Xaus " Juv Viana ...

Sexta-feira , Jan 18 2019
235

interioresinteriores

mundial2019

A seleção portuguesa de hóquei em patins persegue nos World Roller Games de Barcelona a conquista do seu 16.º título mundial, que lhe escapa desde o troféu conquistado há 16 anos em Oliveira de Azeméis.
Colômbia (domingo), Argentina (segunda-feira) e Chile (terça-feira) são os adversários sul-americanos de Portugal no grupo B da primeira fase da competição, no pavilhão Isaa Gàlvez, em Vilanova, que terá no grupo A as seleções de Espanha – detentora do título – Itália, Angola e França.
De acordo com as alterações inseridas ao modelo competitivo da prova, desde a primeira edição dos World Roller Games, em Nanjing, na China, em 2017, a disputa do título mundial de hóquei em patins incluiu ainda mais oito seleções.
Os três primeiros classificados qualificam-se para os quartos de final, enquanto os quartos colocados vão disputar as duas últimas vagas num ‘play-off’ com os vencedores das duas ‘poules’ da Taça Intercontinental, que decorre em paralelo, com oito seleções (Egito, Moçambique, Inglaterra e Andorra, no Grupo A, e Suíça, Alemanha, Brasil e Austrália, no Grupo B).
Ângelo Girão, Nelson Filipe, João Rodrigues, Jorge Silva, Telmo Pinto, Hélder Nunes, Rafael Costa, Gonçalo Alves, Henrique Magalhães e Miguel Vieira são os eleitos pelo selecionador Renato Garrido para tentar travar a hegemonia espanhola.
A Espanha, que soma 17 títulos em 43 edições, venceu seis dos últimos sete campeonatos do mundo de hóquei em patins, tendo perdido apenas para a Argentina a final de 2015, em La Roche-sur-Yon, em França, por um concludente 6-1.
Portugal, que ergueu por 15 vezes o troféu e apenas por três falhou o pódio, necessita de recuar até 2003 para recordar o título conquistado em Oliveira de Azeméis, ao que se seguiu um longo jejum, atenuado com uma medalha de prata e cinco de bronze, que teve o ponto baixo em 2007, com um sexto lugar.
Fora de solo luso, a formação das ‘quinas’ não conquista o Mundial há 26 anos, desde 1993, ano em que triunfou na cidade italiana de Bassano, e, em Espanha, só ganhou há quase 60 anos, mais precisamente em 1960, em Madrid.
Portugal e Espanha são os grandes dominadores do hóquei em patins mundial, seguidos à distância pela Argentina, com cinco, e a Itália, com quatro. Para além deste quarteto, apenas a Inglaterra, nas duas primeiras edições, logrou chegar ao título.

Fonte/Foto- sapo.pt

Quinta Feira