98352596 1622572177920224 3544319188615036928 o

Em entrevista à mais recente edição da revista Dragões, Gonçalo Alves é o rosto da exigência portista
A ligação de Gonçalo Alves ao FC Porto é umbilical. Sobrinho de Paulo Alves, protagonista dos primeiros anos do decacampeonato portista, Gonçalo começou a patinar no rinque das Antas com cinco anos, enquanto o tio treinava às ordens de António Livramento. A vida levou-o para outras paragens até que, 12 anos depois, o avançado regressou à Invicta para ser figura de proa no clube do coração.

Na mais recente edição da revista Dragões, o dorsal 77 do hóquei em patins azul e branco abriu-se à nação portista em pleno período de isolamento social. Desde a primeira entrevista à publicação oficial do FC Porto, em fevereiro de 2019, Gonçalo Alves sente-se “mais maduro dentro e fora do campo”. “Esse salto não se deve apenas pelos títulos conquistados, mas também pelos papéis que tenho vindo a desempenhar”, confidencia o avançado. Melhor marcador – com larga vantagem – da edição 2019/20 do Campeonato Nacional, o famalicense tem um currículo invejável: aos 26 anos já foi campeão do Mundo e da Europa pela seleção portuguesa em vários escalões e, nos clubes que representou, venceu as três divisões do hóquei nacional. A tudo isto, junta ainda diversas Taças de Portugal, Supertaças, Taças das Nações e uma Taça Latina.

Mesmo com este palmarés, o artilheiro - que marcou a todas as equipas portuguesas em 2019/20 -, não se dá por satisfeito. “Temos e queremos fazer mais, pelo clube que defendemos e pelos títulos que queremos conquistar”, declara à Dragões. Desde que voltou à cidade do Porto, no verão de 2015, Gonçalo Alves disputou duas finais da Liga Europeia sem conseguir vencer nenhuma. “Ser campeão europeu de clubes” é o grande objetivo da sua carreira. Para o hoquista, revelar qual o seu sonho “é uma resposta fácil de se dar”.

Durante a extensa conversa que teve - à distância - com a Dragões, o internacional português aproveitou para elogiar as caras novas do FC Porto 2019/20. “São quatro pessoas extrovertidas que encaixam perfeitamente no nosso balneário”, conta. Na ótica de Gonçalo Alves, Xavier Malián “trouxe bastante experiência”, Tiago Rodrigues “será o próximo guarda-redes do FC Porto”, Carlo Di Benedetto impôs “muita garra e atitude nos treinos” e a maturidade de Sergi Miras é “valiosa”. Em jeito de conclusão, e num diálogo mais pessoal, o hoquista da colheita de 1993 manifesta admiração por Pedro Alves, que sempre apreciou ver jogar, e diz inspirar-se em superatletas como LeBron James e Cristiano Ronaldo fora da pista, “pela personalidade e por se destacarem nas respetivas profissões”.

Fonte/Foto- FC Porto

3 dourocabe