fcpscphoquei 1

Após o empate deste domingo com a AD Valongo (3-3), em jogo em atraso da décima jornada do Campeonato Nacional, o treinador da equipa de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal, Paulo Freitas, lamentou que os Leões não tenham conseguido segurar a vantagem.

O Sporting CP deixou fugir um jogo estranho. Fizemos muitas coisas boas, mas na recta final não fizemos o que devíamos ter feito, faltou-nos competência. Este resultado é negativo e obviamente que a responsabilidade é totalmente minha, vamos falar sobre o que temos de melhorar”, começou por dizer, sublinhando a qualidade apresentada pela AD Valongo.

Não jogámos contra uma equipa qualquer. Jogámos contra um conjunto de miúdos que têm muita qualidade e certamente vão ouvir falar muito deles. Vieram aqui jogar olhos nos olhos com o Sporting CP, têm um passado nas camadas jovens das selecções e nos momentos de decisão. Estão à procura do seu espaço e começam a ser uma preocupação para todos”, referiu, recordando a estratégia que tinha ficado definida para os minutos finais.

Não podíamos permitir transições e pusemo-nos a jeito com uma bola parada que nem vou discutir se foi bem assinalada ou não. Se o árbitro apitou, é porque viu motivos para isso. Acima de tudo, é um lance que não devia ter acontecido, porque na perda da posse de bola devíamos estar encaixados no adversário para defender. Não devíamos ter permitido que saísse uma bola lateral que depois chegou dentro da área”, referiu.

Por fim, Paulo Freitas reconheceu que o resultado foi justo, mas frisou que o Sporting CP esteve por cima na maior parte do tempo. “Por aquilo que não conseguimos fazer a partir de determinado momento da segunda parte, parece-me que o resultado se ajusta. Mas durante muito tempo fomos superiores à AD Valongo”, finalizou.

Fonte- Sporting CP

3 massagista essencial Março