a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Bruno Pereira deixa o ...

Quarta-feira , Jun 29 2022
43

Carlos Nicolía falha o ...

Quarta-feira , Jun 29 2022
15

Final Four da Taça de ...

Quarta-feira , Jun 29 2022
12

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
62085

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
30879

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
25031

1/8 de Final da Taça de ...

Terça-feira , Jan 20 2015
2111

Romero- “ Nesta equipa ...

Sexta-feira , Fev 01 2019
986

Henrique Magalhães: ...

Domingo , Jul 15 2018
1751

massagista inicial

porto benfica playoff jogo 5 1 gr

O FC Porto está na final do Play-off do Campeonato Nacional de hóquei em patins depois de vencer o Benfica (4-0), no Dragão Arena, no quinto e decisivo jogo da eliminatória referente às meias-finais. Como o FC Porto foi o vencedor da fase regular, terá a favor o fator casa na final com o Sporting, disputada à melhor de cinco jogs.

Os últimos quatro minutos da primeira parte do clássico foram mais emocionantes do que os 21 anteriores, nos quais as duas equipas estiveram muito encaixadas uma na outra. É aqui que entra o remate fulminante de Carlo Di Benedetto que abriu o ativo no Dragão Arena, mas este período poderia ter sido ainda mais produtivo se Pedro Henriques não tivesse defendido um livre direto de Gonçalo Alves e se Carlo Di Benedetto não tivesse acertado no poste perante o guarda-redes do Benfica.

Ainda assim, a jogar em “powerplay”, o FC Porto soube capitalizar a superioridade numérica e aumentou para 2-0 por intermédio de Rafa, que atirou a contar após um passe primoroso de Gonçalo Alves. A superioridade portista ao longo do primeiro tempo também se refletia no resultado à ida para o descanso. A etapa complementar começou com Pedro Henriques a travar mais um livre direto batido por Gonçalo Alves, mas Xavier Malián fez o mesmo a Lucas Ordoñez na outra baliza, mantendo-se assim o 2-0.

As bolas paradas não foram decididamente um fator diferenciador neste clássico, pois Carlo Di Benedetto também não conseguiu levar a melhor sobre Pedro Henriques na marcação de um livre direto, mas o guarda-redes lisboetas nada pôde fazer no contra-ataque finalizado com categoria por Gonçalo Alves, que assinou o 3-0 para o FC Porto. Antes do apito final, ainda houve tempo para Carlo Di Benedetto bisar e fechar as contas da goleada dos Dragões, que protagonizaram uma reviravolta notável nesta eliminatória, de 0-2 para 3-2.

Fonte- FC Porto * Foto- www.hoqueipatins.pt 

10