a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

CNF- Leoas carimbam ...

Segunda-feira , Jun 14 2021
12

Sanjoanense tem cinco ...

Segunda-feira , Jun 14 2021
901

Cabestany- “A final do ...

Segunda-feira , Jun 14 2021
84

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
60360

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
28384

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
22735

FC Porto perde em ...

Quinta-feira , Dez 14 2017
925

Luís Sénica - “Estão ...

Terça-feira , Jul 05 2016
1710

"Ficar confinado a um ...

Domingo , Mai 24 2020
766

10

20210327 mvp 0342

Paulo Freitas lamentou falta de eficácia e deixou reparos à arbitragem

No rescaldo do encontro deste domingo diante do FC Porto, o primeiro da final do play-off do Campeonato Nacional de hóquei em patins, o treinador do Sporting Clube de Portugal, Paulo Freitas, lamentou a derrota por 1-3, mas sublinhou que ainda assim está tudo em aberto.

Sabíamos que seria um jogo repartido e que teríamos pela frente uma grande equipa, que jogou em casa e está motivada pelos últimos resultados, tal como nós. Faltou-nos eficácia, o FC Porto acabou por estar melhor nos pormenores. Perdemos apenas uma batalha, estamos preparados para uma guerra longa”, referiu o técnico, deixando alguns reparos à arbitragem.

O primeiro lance da partida [de Toni Pérez] é golo do Sporting CP. As coisas podiam ter sido diferentes porque deixávamos o FC Porto mais intranquilo. Podemos queixar-nos também de um lance complicado na área deles que não foi assinalado, ainda nos primeiros cinco minutos, de um penálti sobre o Platero que não foi marcado e do facto de a décima falta não ter sido assinalada em três momentos quando estávamos com menos um”, frisou, antes de considerar que, apesar da sua análise à exibição dos árbitros, “todos têm dias maus e o direito de errar”.

Vamos esperar que não aconteça muitas mais vezes porque estas duas equipas merecem que todos os envolvidos estejam no seu melhor. Estamos tristes porque queríamos vencer, mas de consciência tranquila pois demos tudo. Vou ao balneário dar os parabéns aos jogadores pela entrega. A partir de segunda-feira começamos a trabalhar para empatar a final”, concluiu.

Fonte/Foto- Sporting CP

7

“Perdemos uma batalha, mas estamos preparados para a guerra”

Paulo Freitas lamentou falta de eficácia e deixou reparos à arbitragem

No rescaldo do encontro deste domingo diante do FC Porto, o primeiro da final do play-off do Campeonato Nacional de hóquei em patins, o treinador do Sporting Clube de Portugal, Paulo Freitas, lamentou a derrota por 1-3, mas sublinhou que ainda assim está tudo em aberto.

“Sabíamos que seria um jogo repartido e que teríamos pela frente uma grande equipa, que jogou em casa e está motivada pelos últimos resultados, tal como nós. Faltou-nos eficácia, o FC Porto acabou por estar melhor nos pormenores. Perdemos apenas uma batalha, estamos preparados para uma guerra longa”, referiu o técnico, deixando alguns reparos à arbitragem.

“O primeiro lance da partida [de Toni Pérez] é golo do Sporting CP. As coisas podiam ter sido diferentes porque deixávamos o FC Porto mais intranquilo. Podemos queixar-nos também de um lance complicado na área deles que não foi assinalado, ainda nos primeiros cinco minutos, de um penálti sobre o Platero que não foi marcado e do facto de a décima falta não ter sido assinalada em três momentos quando estávamos com menos um”, frisou, antes de considerar que, apesar da sua análise à exibição dos árbitros, “todos têm dias maus e o direito de errar”.

“Vamos esperar que não aconteça muitas mais vezes porque estas duas equipas merecem que todos os envolvidos estejam no seu melhor. Estamos tristes porque queríamos vencer, mas de consciência tranquila pois demos tudo. Vou ao balneário dar os parabéns aos jogadores pela entrega. A partir de segunda-feira começamos a trabalhar para empatar a final”, concluiu.

Fonte/Foto- Sporting CP

7