a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

FC Porto vence a “Negra” ...

Quarta-feira , Jun 29 2022
0

Bruno Pereira deixa o ...

Quarta-feira , Jun 29 2022
44

Carlos Nicolía falha o ...

Quarta-feira , Jun 29 2022
15

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
62085

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
30879

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
25031

Gilberto Borges: "São ...

Quinta-feira , Mar 24 2016
2118

Ricardo Ares poderá ser ...

Segunda-feira , Jan 18 2021
765

4.º Torneio de ...

Sexta-feira , Jun 30 2017
1671

massagista inicial

hq5 2

O Sporting CP conquistou o seu nono título de Hóquei em Patins, ao vencer esta tarde no Dragão Arena, o FC Porto por 5-6, somando a terceira vitória do quarto jogo na final disputada em play-off, numa fase onde mostrou-se mais forte que a concorrência.

Com a possibilidade de fechar já a eliminatória e conquistar a prova, com 3-1 em jogos – com duas vitórias consecutivas em casa da formação azul e branca – os comandados de Paulo Freitas não desperdiçaram a oportunidade e revalidaram o título três anos depois, juntando-o à Liga Europeia conquistada em Maio, precisamente frente ao FC Porto.

À imagem dos jogos anteriores, este foi mais um encontro equilibrado e disputadíssimo do início ao fim, com a equipa da casa a colocar-se na frente do marcador aos cinco minutos, por Gonçalo Alves, já depois de Pedro Gil ter estado perto de marcar. Ainda assim, a resposta Leonina não tardou e, no minuto seguinte, Gonzalo Romero, assistido por Toni Pérez, fez o 1-1.

Xavi Barroso fez depois o 2-1, voltando a dar aos azuis e brancos a vantagem no marcador e pouco depois teve a oportunidade de fazer o 3-1, após cartão azul a Ferran Font e através de um livre directo, mas Ângelo Girão não deixou.

Assim, com a diferença de um golo, o Sporting CP foi tentando impor o seu jogo e criando boas ocasiões de perigo, conseguindo virar o resultado após o quarto de hora com tentos de Ferran Font, esquecido ao segundo poste, e depois por Toni Pérez, já depois de Gonzalo Romero ter levado a bola ao ferro.

Com seis minutos para jogar e 2-3 no marcador a favor dos Leões, o Sporting CP ainda viu Xavi Malián negar o 2-4 num remate de João Souto e depois foi mesmo o FC Porto a, parq além de conseguir empatar, conseguir mesmo virar o resultado com golos de Tomás Mena e Gonçalo Alves, na conversão de um livre directo, após a décima falta verde e branca, nos segundos finais da primeira metade.

O Sporting CP foi então para o intervalo a perder (4-3), mas ciente do que tinha de fazer e depressa chegou ao empate com mais um golo de Toni Pérez, desta feita aos 29 minutos. Dois minutos depois, o FC Porto fez a décima falta e os Leões beneficiaram de um livre, mas Xavi Malián negou o golo a Gonzalo Romero.

Acabou depois por ser o FC Porto, que precisava de vencer para continuar a sonhar com o título, a voltar a marcar de grande penalidade, por Gonçalo Alves no frente a frente com Zé Diogo. 5-4 para os azuis e brancos com Telmo Pinto a empatar dois minutos depois, após (mais uma) jogada brilhante de Ferran Font.

5-5 no marcador com dez minutos para jogar e, aos 45 minutos, o Sporting CP a colocar-se de novo no comando do marcador. Grande penalidade para os Leões e Ferran Font, com Xavi Malián pela frente, não desperdiçou a oportunidade.

O Sporting CP ficou assim mais perto do título e foi sabendo aguentar as investidas azuis e brancas, com Ângelo Girão a fechar a sete chaves a baliza Leonina, defendendo ainda uma grande penalidade a oito segundos do final, e acabou mesmo por conquistar no Dragão Arena o seu nono título nacional. Sem contestação e com muito mérito.

Fonte- Sporting CP

16