a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Nuno Resende- “É uma ...

Sábado , Out 16 2021
25

“Póquer” de Bruno Frade, ...

Sábado , Out 16 2021
26

Leões de Tomar impõem ...

Sábado , Out 16 2021
48

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
61131

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
29377

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
23714

Hóquei NO Feminino - ...

Quarta-feira , Nov 11 2015
1427

Hoje há Taça em Barcelos

Quarta-feira , Mar 11 2015
1831

CN- 3.ª D- Zona Centro- ...

Sexta-feira , Abr 24 2015
1407

05 Barbeiro Completo 500h

fcpscp

O FC Porto foi um Dragão com grande poder de fogo aquele que evoluiu esta tarde no “Dragão Arena” e que encostou os leões à box e onde o seu artilheiro-mor, Gonçalo Alves esteve em tarde endiabrada ao apontar cinco dos golos da equipa azul e branca, podendo mesmo dizer-se que foi a “besta negra” da formação leonina.
Em inferioridade numérica desde cedo, os Dragões adiantaram-se da marca de livre direto através de Gonçalo Alves. O Sporting respondeu, num lance em que os da casa se queixaram de infração, mas Rafa repôs a vantagem com um disparo do meio da rua que deixou Girão impotente. Praticamente tapado por faltas nos dez minutos inaugurais, um cartão azul a Telmo Pinto permitiu que os visitantes empatassem na conversão do respetivo livre direto. Inconformados com o empate, os comandados de Ricardo Ares recolocaram-se na frente do marcador pelo capitão Reinaldo García. Nos derradeiros instantes da primeira parte ainda houve tempo para mais três golos: dois do 77 portista e um dos lisboetas.
A etapa complementar arrancou com uma bola no travessão de Nalo e com duas grandes intervenções de Mali: primeiro a negar uma bola parada e depois a impedir a recarga bem longe das redes. Com muito azar, e muita sorte dos forasteiros, o guarda-redes catalão acabou por inserir a bola na própria balia, mas nada que Carlo Di Benedetto não resolvesse. Numa das suas especialidades, o gigante francês fez o 6-4. Praticamente de imediato, na reposição de bola a meio-campo, os verdes e brancos reduziram para a diferença mínima e fizeram o seu último golo da tarde. A partir daí só deu FC Porto. Primeiro de livre direto, pela quarta vez consecutiva, o inevitável Gonçalo Alves fez o póquer e dentro dos dez minutos finais depois chegou à mão cheia de golos graças a uma finalização de primeira e de excelência daquele que é um dos melhores executantes do planeta. A cerca de um minuto e meio do apito final, Ezequiel Mena inscreveu o respetivo nome na lista dos marcadores e elevou a contagem até aos nove.
Na próxima jornada o FC Porto viaja até ao “Fernando Lopes Graça” onde defrontará o Parede FC com o Sporting CP a receber no seu reduto o OC Barcelos, naquele que será um dos jogos mais importantes da jornada seis.

01 Cabeleireiroa Unissexo 1275h