a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Reinaldo Garcia após o ...

Sábado , Jul 02 2022
14

Paulo Almeida- “Elas não ...

Sábado , Jul 02 2022
10

Águias garantem final ...

Sábado , Jul 02 2022
8

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
62096

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
30890

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
25042

H Feminino- Águias ...

Quarta-feira , Set 18 2019
1218

‘Leões’ arrancam ...

Sábado , Out 03 2015
1775

O play off está de ...

Sexta-feira , Mai 08 2020
1176

massagista inicial

lucas ordonez thumbnail

Encarnados estão na frente da eliminatória ao vencerem o Valongo no jogo 1 do play-off dos quartos de final do Campeonato, mas foi preciso puxar dos galões no tempo extra.

Numa reviravolta imprópria para cardíacos, o Benfica derrotou o Valongo, no Pavilhão Fidelidade, por 5-4, após prolongamento, no jogo 1 dos quartos de final do play-off do Campeonato Nacional de hóquei em patins.
Na pista, apito inicial e... golo do Benfica! Que entrada dos comandados por Nuno Resende, com um tento pintado em tons argentinos. Carlos Nicolía assistiu e Lucas Ordoñez a inaugurar o marcador. 1-0, no primeiro minuto. O Valongo respondeu bem ao tento sofrido, estendeu-se no rinque, tentando o empate. As águias, por sua vez, tinham mais posse de bola e iam somando oportunidades.

O empate apareceu aos 7'. Ataque dos nortenhos, a bola chegou a Facundo Navarro, que inventou uma jogada individual e bateu Pedro Henriques para o 1-1. A toada manteve-se equilibrada, o jogo estava vivo e com poucos tempos mortos. Aos 11', Pablo Álvarez foi agarrado na área e a equipa de arbitragem assinalou grande penalidade que Carlos Nicolía desperdiçou.

O Benfica continuava a carregar para desfazer o empate e o remate certeiro surgiu aos 18'. Pol Manrubia, atrás da baliza, descobriu Pablo Álvarez, endossou-lhe o esférico e o argentino, de primeira, a fazer o 2-1. No minuto seguinte, aos 19', cartão azul para Pablo Álvarez e livre direto para o Valongo que Facundo Navarro não converteu. Ao intervalo, o Benfica na frente, por 2-1.

Tal como no arranque do jogo, no reinício houve... golo do Benfica, e que golo! Diogo Rafael trabalhou sobre o marcador direto e disparou uma bomba para o 3-1, aos 27'. Os minutos que se seguiram mostraram que ambas as equipas sentiram o tento, de forma distinta. O Benfica aumentou o ritmo de jogo e teve várias oportunidades; o Valongo ficou algo atordoado, cometendo erros na defesa e no ataque.

Aos 40', o emblema nortenho regressou à partida. Triangulação no ataque do Valongo, a bola chegou a Diogo Abreu, que, de primeira, atirou a contar para o 3-2. Este golo teve o tónico de motivar o Valongo, que chegou ao 3-3 pelo mesmo Diogo Abreu, aos 42', após boa jogada coletiva, isto depois de um livre direto de Facundo Navarro ser defendido por Pedro Henriques segundos antes. Na resposta, aos 43', livre direto para as águias não concretizado por Lucas Ordoñez.

Com o resultado empatado, o jogo ficou um pouco mais aberto, com o Benfica a pressionar nos derradeiros minutos para evitar o prolongamento, mas o 3-3 manteve-se até ao fim dos 50 minutos.

No prolongamento, o Valongo logrou ficar em vantagem pela primeira vez no encontro através do tiro de Facundo Navarro do meio da rua, aos 53', para o 3-4. Na segunda parte do tempo extra só deu Benfica... e Carlos Nicolía. Aos 57', Pablo Álvarez foi empurrado na grande área, Carlos Nicolía não converteu o castigo máximo, mas na insistência rematou para o 4-4. Num jogo impróprio para cardíacos, a reviravolta foi consumada no minuto seguinte, aos 58', num livre direto convertido pelo mesmo Carlos Nicolía, fixando o resultado final em 5-4.

O Benfica está na frente dos quartos de final e garante as meias-finais caso ultrapasse o Valongo no Pavilhão Municipal de Valongo, sábado, dia 21 de maio, às 17h30.

Fonte/Foto- SL Benfica

manicure pedicure 1