a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Sorteio da Taça de ...

Segunda-feira , Fev 24 2020
5

TP- SC Tomar elimina HC ...

Domingo , Fev 23 2020
64

Oliveirense está nos ...

Domingo , Fev 23 2020
47

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
58235

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
26132

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
20796

Pavilhão de Santa Cita ...

Quarta-feira , Jun 13 2018
973

Taça de Aveiro/Coimbra ...

Segunda-feira , Mar 05 2018
531

Ricardo Geitoeira será ...

Sexta-feira , Mai 18 2018
1618

interioresCabeleireiro ESS Q

83292730 3480030095403890 5371293204253507584 n

O HC Braga sofreu o seu primeiro desaire nas “Goladas” ao perder frente ao HC “Os Tigres” por 5-3.
Num jogo onde o favoritismo recaia sobre a formação minhota, foi a equipa ribatejana a sair a sorrir deste encontro somando três preciosos pontos na luta pela permanência.
O jogo até começou da melhor maneira para o conjunto de Rui Neto que ao intervalo vencia por 2-1. O HC Braga chegou ao 2-0 com golos de Juan Lopez e Ângelo Fernandes, mas o Tigres reduziria pouco depois por António Estrela.
Mas uma entrada de “garras afiadas” por parte do Tigres permitiu ao conjunto ribatejano fazer a reviravolta no marcador logo ao inicio da etapa complementar. António Estrela empatou e João Maló poucos segundos depois confirmou a “remontada” colocando os visitantes a vencerem por 2-3.
Com o Braga a ter que assumir o jogo, ainda assim dispôs de 2 LD, que poderiam ter dado outro cariz ao resultado, mas Rampulla a não conseguir enganar o guardião de Almeirim e acabou por ser o conjunto forasteiro a elevar o score com Miguel Feio e logo depois João Maló a colocarem o placard em 2-5, corria então o minuto 21.
O HC Braga reduziu um minuto depois por Juan Lopez mas já sem tempo, e sem argumentos para virar o resultado.
Triunfo importante para as contas do Tigres num jogo onde a eficácia do conjunto de André Luís falou mais alto, com o HC “Os Tigres” a somarem agora 13 pontos e a saírem da zona de descida.
A próxima jornada trás um derbi “made in Minho” com o HC Braga a visitar a aflita Juventude de Viana enquanto o HC “Os Tigres” tem tarefa árdua já que recebem no “Alfredo Bento Calado” o SL Benfica.

Foto- Facebook HC Braga

2Segunda

5d2539da ae0b 4355 a369 33973e7f14fa

No rescaldo do encontro frente à UD Oliveirense, o treinador da equipa de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal, Paulo Freitas, elogiou a exibição dos Leões e considerou a vitória justa.

Sabíamos que não se tratava de um jogo decisivo porque à segunda jornada não há encontros decisivos. Ainda assim, tínhamos noção de que íamos defrontar uma grande equipa que é uma das candidatas assumidas ao título nacional. Já tínhamos sido felizes na primeira volta mas, desta vez, também era importante alcançar a vitória. Foi um jogo muito difícil e duro mas a nossa competência, carácter e raça determinaram o resultado final. Controlámos nos momentos mais importantes, era crucial estar na frente do marcador e criar alguma intranquilidade na UD Oliveirense. Depois disso, tínhamos de ser inteligentes na abordagem e saber sofrer e fomos premiados pelo que colocámos em campo”, começou por dizer, sublinhando depois que o Sporting CP está bem vivo na luta pelo título de campeão nacional.

Temos noção de que trabalhar sobre vitórias é sempre diferente mas, acima de tudo, continuamos a ser a mesma equipa. Hoje não somos os melhores do mundo tal como não somos os piores quando não conseguimos ganhar. Temos noção do que somos capazes e isso é importante para que possamos continuar a trabalhar de forma tranquila. Nem andamos em bicos de pés nem nos escondemos, esta é uma prova de vitalidade. Quero dizer a todo o universo Sportinguista e ao hóquei em patins português que estamos vivos e que vamos lutar até à última gota de suor pelos objectivos que traçámos no início da temporada”, finalizou.

Fonte/Foto- Sporting CP

2Segunda

83853510 1462672457232644 3719176451220570112 n

O SC Marinhense que teve que jogar em casa emprestada, no caso no Pavilhão do Leiria e Marrazes, já que o Pavilhão da Embra não oferecia as condições mínimas para a realização do Jogo, venceu a AD “Os Limianos por 4-2, mantem-se como líder com mais dois pontos que o Famalicense que venceu o Escola Livre por 6-1.
A equipa de Nuno Domingues a ter algumas dificuldades em conseguir alvejar a baliza dos minhotos, uma equipa que ocupa um dos lugares de despromoção, mas que veio com cautelas defensivas e dificultou o ataque da equipa vidreira. Depois de “Nico” Carmona ter desperdiçado uma GP logo aos três minutos, o golo só apareceu e para o Marinhense aos 14 minutos, apontado por Arnaez. O Limianos chegaria ao empate a dois minutos do intervalo, com um golo de Zé Braga.
O cariz de jogo manteve-se na etapa complementar e até foi o Limianos a poder empatar mas Marco Gaspar defendeu o LD apontado por Zé Braga, corria o minuto 19. Protestos do jogador minhoto que viu Azul e poucos segundos depois o Marinhense volta a ganhar vantagem na recarga de uma GP apontada por “Nico” Carmona. O 3-1 surge no minuto seguinte, de LD (10.ª falta da ADL) com Gonçalo Domingues a dar o melhor seguimento à bola.
A formação que viajou de Ponte de lima não baixou os braços reduziria aos 24 minutos por Zé Braga mas Gonçalo Domingues, fechou a contagem do marcador ao fazer o 4-2 de LD.
Triunfo justo mas difícil por parte do Marinhense frente a um “Os Limianos” que vieram dispostos a fazer surpresa frente ao líder da prova.
O SC Marinhense após a 15.ª jornada lideram com 37 pontos, mais dois que o Famalicense. O “Os Limianos” mantem-se na penúltima posição da classificação com 7 pontos somados.
Na próxima ronda o SC Marinhense desloca-se a Cambra enquanto a AD “Os Limianos” voltam a jogar fora de portas deslocando-se ao Pavilhão de Famalicão onde defrontarão o Famalicense AC.

Foto- Miguel Rodrigues

2Segunda

IMG 20200201 190127

Com o Pavilhão “Zeca Carmo e João Lota” em Alenquer sem condições para se poder realizar o jogo frente ao SC Tomar a partida acabou por ser realizada no “José Mário Cerejo” em Vila Franca de Xira, com a equipa nabantina a vencer por 4-2 num jogo onde Rúben Sousa esteve em plano de evidência pelos três golos que apontou neste jogo.
O Alenquer que somava por triunfos os jogos realizados no seu reduto, e depois de três partidas onde apenas somou 2 pontos, tinha aqui frente ao SC Tomar oportunidade para reduzir a diferença não só para os ribatejanos como manter acesa o objectivo de poder lutar por um dos lugares de subida.
Mas “Rubinho” cedo alterou a estratégia do Alenquer quando aos três minutos fez o 0-1.
A vencer a equipa tomarense soube manter a calma frente a um Alenquer ansioso e que apostava no jogo individual para tentar surpreender a defesa leonina. Filipe Almeida desperdiça um LD aos 17 minutos e é o Alenquer que chega ao empate por Francisco Contins aos 24 minutos na marcação de um LD. Mas o SC Tomar respondeu segundos depois por “Xanoca”, com as equipas a recolherem aos balneários com o marcador a registar 1-2.
Um Alenquer mais ambicioso, mas a encontrar dificuldades em contornar a defesa leonina, no entanto “Marinho” aos 11 minutos a conseguir o empate numa recarga após uma primeira defesa do guardião tomarense.
Tudo voltava ao início, e embora o jogo não fosse de fino recorte, havia a intensidade que as equipas punham em rinque na luta pelo triunfo.
O minuto 14 acabou por ser decisivo para o desfecho da partida com “Rubinho” a bisar e a colocar o placard em 2-4. Ainda muito tempo para jogar, mas o certo é que esta vantagem dos forasteiros abanou a equipa de Rui Henriques que a jogar contra o relógio perdeu algum norte e procurou em iniciativas individuais atingir o ultimo reduto nabantino, mas a não ter argumentos para ultrapassar a defesa leonina.
O Alenquer aos 22 minutos dispôs de um LD (15.ª falta do SCT), mas Francisco Contins a não acertar com a baliza adversária. Ultimo minuto com dois LD (um para cada lado) mas o resultado já não se alteraria.
Um triunfo pragmático da equipa verde e branca que seguem assim líderes isolados, e cada vez com uma vantagem maior, já que o Parede FC ao empatar em Murches a duas bolas está agora a 8 pontos dos tomarenses. Quanto ao Alenquer vai no quarto jogo sem vencer (duas derrotas e dois empates) e vê cada vez mais longe o objetivo da subida, somando 26 pontos e a 8 do segundo classificado, Parede FC.
Uma palavra para a dupla de arbitragem, que foi um corpo, aparentemente estranho, ao que se passou em rinque.
Num jogo entre dois candidatos à subida, e por sequência uma partida com um grau de dificuldade acrescido, exigia uma dupla com mais “substrato” e preparada para as incidências que surgissem. Assistiu-se a várias decisões polémicas, de autêntico desacerto, somado a um conjunto de erros, alguns crassos, onde ficou evidente a incapacidade destes elementos para o jogo em questão. Aqui pelo menos fica o consolo (ou desconsolo, se quisermos) das duas equipas, que acabaram por ser vitimas desses erros da dupla que viajou de Leiria.
Próxima jornada (a 16.ª) com o SC Tomar a receber no Municipal “Cidade de Tomar” o HC Sintra enquanto o S Alenquer B tem mais um jogo de grau de dificuldade máxima já que se desloca ao “Fernando Lopes Graça” onde defrontará o Parede FC, numa partida se não decisiva, deveras importante para o futuro da equipa treinada por Rui Henriques neste campeonato.

1Domingo

83946929 3030235277006956 1971628110440824832 o

Depois do empate em Barcelos, a equipa do HC Turquel recebeu no seu pavilhão a AD Sanjoanense e venceu por 5-0 num jogo onde os golos apareceriam apenas na segunda metade do jogo.
Primeira parte equilibrada embora com o Turquel a mostrar-se em alguns períodos mais perigos.
Seria no entanto na segunda metade que os golos iriam aparecer e que teve inicio aos 7 minutos por “Xavi” Lourenço. Aproveitando a embalagem a equipa de João Simões tirou partido da intranquilidade defensiva dos visitantes e aumentou para 2-0 aos nove minutos por Tiago Mateus com o mesmo jogador a fazer no minuto seguinte o 3-0.
Com a equipa do Turquel em vantagem viu-se um conjunto confiante e a saber gerir a vantagem perante uma Sanjoanense a arriscar mais na procura do golo. Mas quem acabou por marcar foi mesmo o Turquel que aos 23 minutos fez o 4-0 por Tiago Mateus, que assinava aqui o seu “hat trick”, o segundo consecutivo (já que em Barcelos também fez o gosto ao stick por três vezes.
André Moreira fecharia a contagem ao minuto vinte e quatro ao assinar o 5-0, com que terminou este encontro.
Triunfo da equipa mais eficaz e que soube ser mais clarividente na hora da verdade. Com este triunfo a equipa do HC Turquel trocou de posição com a Sanjoanense, ocupando agora a 8.ª posição com 18 pontos, mais dois que a equipa da Capital do Calçado, que desceu ao nono lugar da tabela classificativa.
Na próxima ronda o HC Turquel desloca-se a Torres Vedras para defrontar a AE Física D enquanto a AD Sanjoanense receberá no seu reduto a formação do Riba D´Ave HC.

Foto- Facebook da AD Sanjoanense/ António Anacleto

1Domingo

15 17

A equipa de hóquei em patins do Sporting CP foi ao “Dr. Salvador Machado” na tarde deste domingo vencer por 3-4 a Oliveirense, em jogo da 15.ª jornada do Campeonato Nacional da I Divisão.
Depois do triunfo na primeira jornada da segunda volta diante do Riba D’Ave HC, os Leões necessitavam de uma vitória frente ao quinto classificado para manterem a liderança partilhada com o SL Benfica e, logo nos primeiros instantes, Toni Pérez disparou um autêntico míssil que embateu no poste e deixou Nélson Filipe sem reacção, mas o perigo passou.
Após dez minutos de jogo que revelaram um grande equilíbrio entre as duas equipas, o primeiro golo da partida surgiu por intermédio do mesmo Toni Pérez numa jogada confusa em que o guarda-redes adversário foi traído pela trajectória da bola. Estava feito o 0-1 num momento em que a UD Oliveirense somava já sete faltas cometidas.
Sem que a equipa da casa tivesse tempo para respirar, na sequência de um livre directo, Gonzalo Romero fez o segundo da tarde para os comandados de Paulo Freitas e obrigou os homens da casa, que revelavam muitas dificuldades em criar ocasiões de perigo, a correrem atrás do prejuízo.
Detentor da defesa menos batida do campeonato, o emblema de Alvalade ainda foi a tempo de fazer o 0-3 antes do intervalo com Pedro Gil a assistir Gonzalo Romero que, no frente-a-frente com Nélson Filipe, fez a bola passar por cima do guardião. Na resposta, segundos depois, Marc Torra diminuiu a desvantagem para 1-3 e fixou o resultado ao intervalo.
No regresso dos balneários, o jogo subiu de intensidade e Jordi Bargalló diminuiu para apenas um golo a vantagem Leonina mas, na resposta, Matías Platero fez o 2-4 e reservou todas as emoções para os últimos dez minutos.
Mesmo sem conseguir aproximar-se da baliza de Ângelo Girão, a menos de três minutos do apito final, a UD Oliveirense acabou mesmo por fazer o 3-4 através de um penálti concretizado por Marc Torra mas o tempo acabaria por esgotar-se pouco depois, confirmando mais uma vitória para os Leões que, desta forma, continuam a partilhar a liderança do campeonato com os mesmo 37 pontos do SL Benfica.

Fonte/Foto- Sporting CP

1Domingo

84092345 3742208782463511 4438028520576253952 o

O OC Barcelos somou os três pontos na deslocação a Riba D´Ave ao vencer a equipa local por 4-3 num jogo equilibrado e muito emotivo com o resultado a manter-se em suspense até ao final do encontro.
Num Pavilhão onde o piso, fruto do tempo instável e muita chuva estava escorregadio o que dificultou o jogo ás duas formação assistiu-se a um encontro onde o conjunto de Barcelos acabou por ser mais eficaz numa partida onde a dupla de arbitragem mostrou por 4 vezes a cartolina azul e foram marcadas 11 bolas paradas, onde curiosamente apenas duas delas foram concretizadas.
Tomás Pereira inaugurou o marcador aos 9 minutos colocando o Riba D´Ave a vencer mas o Barcelos responderia ao minuto 13 com dois golos. “Tato” Ferruccio empatou e segundos depois foi Luís Querido a colocar o Barcelos pela primeira vez na frente do marcador. Mas a alegria da formação visitante durou pouco porque Tomás Moreira no minuto seguinte e de GP empatou a 2 bolas.
O OC Barcelos voltou a carregar e aos 16 minutos “Alvarinho” faz o 2-3 com “Tato” Ferruccio dois minutos depois a elevar para 2-4, resultado que se manteve até ao intervalo.
Segunda parte com as duas equipas a poderem alterar o marcador fruto das oportunidades soberanas nas bolas paradas, mas o placard só se alterou já no decorrer do minuto final quando Diogo Casanova reduziu para 3-4 a 30 segundos do términus do jogo.
Resultado positivo para o Barcelos num jogo onde teve que se aplicar perante a irreverência do conjunto local, com a equipa de Paulo Pereira a voltar aos triunfos depois do empate consentido na jornada anterior em Barcelos frente ao HC Turquel.
Na próxima jornada o Barcelos recebe no Municipal da Cidade Minhota a UD Oliveirense enquanto o Riba D´Ave HC desloca-se à Capital do Calçado, onde terá encontro marcado com a AD Sanjoanense.

Foto- Facebook Riba D´Ave HC

1Domingo

alejandro dominguez thumbnail

O treinador do SL Benfica falou à BTV, deixando a sua opinião sobre a partida que acabara de se realizar entre o SL Benfica e a AE Física D.

"Este desafio foi mais uma prova de que qualquer equipa deste campeonato consegue estar muito bem em todas as fases do encontro. Fizemos várias análises de vídeo e sabíamos que AE Física iria posicionar-se em toda a largura do rinque, com uma defesa muito fechada. Tínhamos de trabalhar bastante para não deixar o adversário fazer o seu jogo. Fomos superiores durante toda a partida, mas há que demonstrá-lo em cada passe, em cada disputa de bola e há que ganhar todos os duelos. Temos de manter a nossa atenção. Este campeonato não permite nenhum deslize."

Fonte/Foto- SL Benfica

1Domingo

valongo 1

A AD Valongo recebeu no “San Ciro” a equipa da Juventude de Viana com o triunfo a sorrir à formação do Valongo por 8-6 num jogo onde o destaque vai para o experiente Nuno Araújo, autor de cinco dos golos da formação da casa, determinante para o 2.º triunfo consecutivo da equipa de Miguel Viterbo nesta 15.ª jornada do nacional da 1.ª divisão.
Jogo onde a equipa de Viana do Castelo foi superior na primeira parte, as muitas oportunidades de golo criadas, mas não concretizadas, penalizou os minhotos que saíram para o descanso empatados a dois golos (2-2).
Foi Nuno Araújo a inaugurar o marcador mas Francisco Silva e depois Luís Viana fizeram a reviravolta no marcador colocando a Juventude de Viana a vencer por 2-1. No entanto a três minutos do intervalo Nuno Araújo de LD fez o empate a 2 bolas.
Na segunda parte os pupilos de André Azevedo entram desconcentrados e o Valongo aproveitou esse período para alargar a vantagem. Miguel Moura bisou e aos sete minutos o resultado registava 4-2. Luís Viana reduziu pouco depois, de GP, mas a equipa da casa voltou à carga e fez mais dois golos quase seguidos, apontados por Nuno Araújo, em tarde de grande acerto. Deixando o placard em 6-3.
Sem atirar a toalha ao chão, a equipa da capital do Alto Minho voltou a entrar no jogo e conseguiu chegar à igualdade a seis bolas com Luís Viana e Gustavo Lima (dois golos) a deixarem a incerteza no resultado, estavam então decorridos 17 minutos de jogo.
Ultimos minutos muito intensos com o público afecto a equipa da casa a puxarem de forma intensa a formação valonguense com a dupla de arbitragem a mostrar-se nervosa fruto da pressão que vinha da bancada, acabando por ter dificuldades em segurar a partida, com algumas decisões a serem muito questionadas pela banco minhoto. Disso se aproveitou a formação da casa para arrancar para o triunfo apontando mais dois golos da autoria de Miguel Moura e Nuno Araújo.
Um triunfo suado numa partida muito disputada que viu a dupla de arbitragem mostrar 39 faltas e 6 cartões azuis durante os cinquenta minutos de jogo
Este triunfo empurra o Valongo para a 6.ª posição com 19 pontos. Ao invés a Juventude de Viana com este desaire desce para a 13.ª posição, e encontra-se na zona de descida somando após 15 jogos 11 pontos.
Na próxima jornada a AD Valongo volta a jogar em casa recebendo o FC Porto e a Juventude de Viana recebe no “José Natário” o HC Braga.

Fonte/Foto- www.radiogeice.com

1Domingo

valter adroher thumbnail

A equipa de hóquei em patins do Benfica venceu nesta tarde de sábado a AE Física por 7-3 no Pavilhão Fidelidade, em jogo relativo à 15.ª jornada do Campeonato Nacional. Valter Neves e Jordi Adroher foram os elementos em maior destaque na goleada encarnada.
O conjunto forasteiro entrou melhor no Pavilhão Fidelidade e colocou-se na dianteira do marcador aos 3' por intermédio de André Gaspar (0-1). O Benfica não baixou os braços, estava na luta e empatou por Diogo Rafael. Diogo Alves não conseguiu travar o remate do n.º 4 encarnado (1-1 aos 10').
Reviravolta consumada! Valter Neves aos 13' fez o segundo das águias e colocou o Clube da Luz na frente do marcador. Quem também brilhava era Pedro Henriques. O guardião encarnado mostrava-se a um bom nível, tendo conseguido defender a grande penalidade convertida por Fábio Gambão.
Não marcou a AE Física, concretizou o Benfica. Jordi Adroher assistiu e o capitão não falhou. Valter Neves atirou para o 3-1 aos 15'.
Jogo de parada e resposta e de emoções fortes na Luz! O conjunto adversário não desistia e voltou a conseguir empatar o encontro. Fábio Gambão aos 17' e João Lima, alguns segundos depois, na sequência de um livre direto, fez o 3-3.
A 50 segundos do intervalo o Benfica chegou ao tento que lhe permitiu ir para os balneários em vantagem. Diogo Rafael, assistido por Lucas Ordoñez, bisou na partida. Ao intervalo: 4-3.
Os comandados de Alejandro Domínguez continuavam por cima do jogo e aos 33' chegaram a um novo golo. O avançado benfiquista Lucas Ordoñez colocou o seu nome na lista dos marcadores depois de ter conseguido bater o guardião Diogo Alves.
As águias continuavam a pressionar os adversários e usufruíram de algumas oportunidades para dilatar a vantagem. Aos 37' Ordoñez não conseguiu marcar na sequência de um livre direto, e aos 38' foi Carlos Nicolía que não concretizou da marca de grande penalidade. Valeu a defesa de Diogo Alves. Não foi de pénalti, foi de lance corrido. O número 5 do Benfica atirou para o sexto ainda aos 38' (6-3).
A um minuto e meio do final da partida a "sociedade de construtores" composta por Valter Neves e Jordi Adroher voltou a dar frutos. Desta vez os papéis inverteram-se e foi o capitão do Clube da Luz a assistir o avançado. Um golo que fechou as contas do triunfo encarnado e deixou o marcador em tons de goleada
No desafio da próxima jornada (16.ª), que se vai disputar no dia 8 de fevereiro às 18h00, o Benfica desloca-se a Almeirim para defrontar o HC Tigres, com a AE Física D a receber o HC Turquel.

Fonte/Foto- SL Benfica

1Domingo