a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

HC Fão derrota ...

segunda , Out. 23 2017
16

FPP- CD Paço de Arcos ...

segunda , Out. 23 2017
26

Camp. Nac. Fem. - Zona ...

segunda , Out. 23 2017
244

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
22111

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
17606

Saiba quais os 10 ...

sexta , Ago. 19 2016
13147

Convocatória Seleção ...

quarta , Jun. 08 2016
1295

Nuno Lapa reforça Sub13 ...

terça , Dez. 08 2015
739

Valter Neves – “Mais ...

segunda , Ago. 22 2016
1521

Portucale

MiguelFreitas

Miguel Freitas esteve à conversa com a Plurisports e falou dos seus objetivos e das suas vivencias no hóquei. O jogador é guarda-redes do Famalicense Atlético Clube no escalão sénior.

Plurisports (PLS):Como está a correr até agora a temporada?

Miguel Freitas (MF): Sinto que estou a melhorar de dia para dia, a adaptar-me cada vez mais ao ritmo competitivo que o escalão sénior exige. A nível coletivo podia estar a correr visto que tínhamos tudo para vencer todos os jogos disputados até agora e infelizmente só o conseguimos por duas vezes.

PLS: Quais os objetivos para esta época 2015/16?

MF: O meu principal objetivo para esta época é jogar o máximo de tempo possível e ajudar a equipa a alcançar os objetivos propostos sempre que for chamado para tal. A nível coletivo o objetivo é fazer melhor que a época transata.

PLS: Que ainda esperas conquistar ao longo da tua carreira?

MF: Espero conquistar vários títulos nacionais e se possível títulos internacionais.

PLS:  Como foi o teu percurso até agora?

MF: O meu curto percurso foi bastante agradável. Embora não conseguindo alcançar o objetivo de ser Campeão Regional nas camadas jovens pelo FAC, estive presente em diversas ocasiões no Campeonato Nacional ao longo dos vários escalões de formação tendo assim a oportunidade de jogar com as melhores equipas e evoluir sempre mais. Também tive oportunidade de fazer parte da Seleção Regional do Minho integrando “o dez” final que participou no Inter-Regiões.

PLS: Quais as melhores recordações?

MF: As minhas melhores recordações pelo Famalicense Atlético Clube focam-se nas vitórias muito sofridas que alcançamos frente a adversários teoricamente mais fortes ao longo do meu percurso pelas camadas jovens e pelas diversas passagens ao Campeonato Nacional. A nível da seleção regional, a maior recordação que guardo é ter tido a oportunidade de jogar em todos os jogos do Inter-Regiões e ajudar a equipa a alcançar a tão esperada final.

PLS:  Há quanto tempo jogas hóquei?

MF: Jogo Hóquei há sensivelmente 13 anos.

PLS: Como e Onde começaste a jogar?

MF:Tudo se iniciou quando surgiu aquela vontade de fazer desporto quando era pequeno e já com diagnóstico de Asma os médicos limitaram-me os desportos que podia fazer. Assim, sendo possível jogar hóquei, acompanhei um primo meu uma vez a um treino para experimentar e fiquei maravilhado especialmente com a posição de GR. Passou de uma experimentação a uma paixão. Comecei a jogar no Famalicense Atlético Clube onde fiz toda a minha formação podendo este ano ingressar na equipa sénior.

PLS: Qual a competição que mais gostaste de participar?

MF:A competição que mais gostei de jogar foi o Inter-Regiões. Poder defrontar os melhores jogadores do país teve um sabor especial para mim.

PLS: Há algum jogo que guardes na tua memória? O que podes dizer sobre isso?

MF:Tenho vários jogos que guardo especialmente. Um deles foi o jogo da final do Inter-Regiões. Embora tenhamos perdido, para mim, poder jogar o jogo completo foi uma sensação incrível porque nunca tive antes a oportunidade de jogar num ambiente de festa tão característico como o do Inter-Regiões.  Pelo Famalicense guardo vários jogos onde o trabalho coletivo e individual resultaram em vitórias contra adversários teoricamente superiores.

PLS: O que mais te fascina no hóquei?

MF:O que mais me fascina no hóquei é a adrenalina que este desporto exige, a velocidade, a forma como os guarda-redes defendem e muitas defesas “monstruosas” que estes por vezes executam e também pelas formas incríveis que por vezes são marcados golos com elevada técnica, só ao alcance dos melhores executantes.

PLS: Quais são as tuas expectativas para o futuro?

MF:Para já são poder sempre que for possível ajudar o Famalicense a ter uma boa época e trabalhar para continuar a evoluir. Num futuro a longo prazo gostava de jogar na primeira divisão.

PLS: O que te falta ainda conseguir? Quais os teus sonhos?

MF:Ainda me falta conquistar muitos títulos. O meu principal sonho é jogar numa equipa de topo da primeira divisão nacional ou internacional e com isso integrar os trabalhos da seleção nacional.

Ana Filipa Ribeiro

workshops para rodapé Noticias AutoEpilação 8