a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Resumo do HC Quevert- UD ...

domingo , Fev. 17 2019
50

Valter Neves quis jogar ...

domingo , Fev. 17 2019
129

Resumo HRC Monza- SL ...

domingo , Fev. 17 2019
50

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
56358

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
24290

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
19424

CE Sub-17 – França ocupa ...

sábado , Set. 10 2016
746

Lista dos melhores ...

quinta , Nov. 10 2016
942

André Ferreira renova ...

terça , Jun. 28 2016
965

Tui Na

quevert oliveirense grande

A UD Oliveirense perdeu, surpreendentemente em França frente ao Quevert por 4-2 e deixa assim tudo em aberto para a ultima jornada da fase de grupos.
Frente ao ultimo classificado, e que ainda não tinha somado qualquer ponto, a equipa de Renato Garrido, a fazer uma exibição abaixo daquilo que se esperava, nunca conseguiu contrariar a vontade dos gauleses.
Deixamos aqui os momentos mais marcantes deste encontro.

Resumo do Jogo

forvalter

Capitão do Benfica jogou em Itália um dia depois do funeral do pai que faleceu vítima de ataque cardíaco.
Valter Neves, capitão do Benfica, perdeu o pai a meio da semana passada, mas fez questão de integrar a equipa na deslocação a itália.
Jogou e marcou um golo e sentiu o apoio dos adeptos que estavam na bancada. Uma faixa foi exibida e nela lia-se. "Força Valter".

Fonte/Foto- Jornal “O Jogo”

formaes monza benfica thumbnail

O SL Benfica foi a Itália vencer a formação do Monza por 5-0 confirmando aí a liderança do grupo D da fase de grupos da liga europeia de clubes.
A vencer por 2-0 ao intervalo, a equipa de Alejandro Dominguez reforçou o resultado na segunda metade com mais três golos vencendo sem apelo nem agravo a equipa transalpina, garantindo assim o primeiro lugar da classificação do seu grupo a uma jornada do final desta fase.
Deixamos aqui os melhores momentos deste jogo

Resumo do Jogo

5

O S Alenquer B recebeu no seu recinto a equipa do HC Sintra e goleou por 12-3, em partida referente à 16.ª jornada, num jogo onde desde inicio a equipa de Diogo Ganchas foi sempre superior e mostrou argumentos que a formação visitante nunca conseguiu contrariar.
Pode mesmo dizer-se que terá sido tarde para esquecer por parte da formação sintrense, que há muito não sofria uma goleada desta dimensão.
O primeiro golo apareceu cedo., logo ao quinto minuto e a partir daí foi sempre a “abrir”. Ao intervalo registava-se 7-2, indicativo claro da diferença entre as duas equipas neste jogo.
Segunda parte onde a equipa da casa, a vencer por margem tranquila manteve no entanto a pressão perante uma defesa do Sintra a mostrar debilidades, pouco habituais, e com isso os golos a surgirem de forma natural.
Uma vitória sem contestação, talvez por números demasiado pesados, mas a mostrarem um Alenquer muito forte e com a mira da subida bem afinada.
Pedro Lourenço e André Garção fizeram “hat trick” neste jogo, com os restantes tentos do S Alenquer B a pertencerem a “Marinho”, Duarte Garção, João Oliveira e Alexandre Silva. Do lado do HC Sintra os golos tiveram a chancela de Bernardo Maria, autor dos três tentos da sua formação.
Uma arbitragem com alguns erros embora sem influência nenhuma no desfecho deste encontro.
O S Alenquer B após esta jornada mantem a segunda posição, com 35 pontos, menos 4 que o líder, HC “Os Tigres”.

Foto- Nuno de Sousa

51977450 2139328406104931 1778175065372753920 n

Não foi feliz a estreia de Paulo Morais no comando técnico da AD Limianos com a derrota em casa diante o CD Povoa por 3-1, em jogo da 16ª jornada do nacional da segunda divisão, norte.
Com este resultado a equipa de Ponte de Lima passou a ocupar os lugares de descida com dezasseis pontos, muito por culpa também do triunfo do HC Maia sobre o Lavra.
Os poveiros com a vitoria afastaram-se da linha de despromoção, somando agora vinte e um pontos, mais cinco que a AD Limianos.
Perante um jogo equilibrado, os lances de bola parada foram determinantes para o resultado final.
O CD Povoa soube aproveitar os dois únicos lances que dispôs, enquanto que a turma limiana não foi capaz de fazer o mesmo, já quem três, apenas aproveitou um.
Ao intervalo valia o golo de Vítor Oliveira de grande penalidade para dar vantagem aos poveiros.
No segundo tempo também de grande penalidade José Carvalho empatou.
Após Miguel Castro desperdiçar um livre direto, Tiago Rocha deu nova vantagem ao CD Povoa.
No ultimo minuto Vítor Oliveira fez o 3-1 final de grande penalidade, com Miguel Castro ainda a falhar igual infração.
Para a próxima jornada, a AD Limianos joga em Paços de Ferreira e o CD Povoa recebe o primeiro classificado, a Sanjoanense.

Foto: CDPhoquei.com - CD Póvoa Hóquei em Patins

52989640 388161651731992 2790178950695878656 n

A Sanjoanense com o triunfo sobre o Valença por 6-4, aumentou a diferença pontual para o CH Carvalhos agora segundo classificado em sete pontos e para o HA Cambra em oito pontos.

A forma certeira da Sanjoanense nos lances de bola parada foi decisiva, já que aproveitou na sua totalidade os cinco lances que dispôs ao longo do jogo.

Assim a turma de São João da Madeira encontra-se em excelente posição para regressar ao convívio dos grandes.

Perante o Valença, a equipa da casa sentiu algumas dificuldades em especial na primeira parte, tendo o intervalo chegado com um empate a duas bolas.

Os minhotos adiantaram-se por Jorge Faria, mas a Sanjoanense empatou por Pedro Cerqueira de grande penalidade.

No entanto Alex Mount voltou a dar vantagem aos locais, respondendo Tiago Pereira com nova igualdade.

Para a segunda parte, a Sanjoanense por Pedro Cerqueira em nova grande penalidade passou para a frente.

O Valença respondeu aos 18' com novo empate por Tiago Pereira.

Nos últimos minutos, a Sanjoanense aproveitou de forma eficaz os lances de bola parada por José Almeida de livre direto e Pedro Cerqueira de grande penalidade para obter o 5-3.

Ainda reduziu para 5-4 o Valença por Ziga Campos de livre direto, mas Pedro Cerqueira fez o 6-4 final em mais um livre direto.

Um grande jogo de hóquei em patins que merecia uma melhor arbitragem.

Assim a Sanjoanense é cada vez mais lider da segunda divisão, zona norte somando trinta e oito pontos.

Por sua vez o Valença ocupa agora o sétimo lugar com vinte e três pontos, sendo ultrapassado pela Juventude Pacense.

Na próxima jornada, a Sanjoanense desloca-se à Povoa de Varzim e o Valença recebe o HC Maia.

Foto: António Anacleto

52024199 10156935203718490 2975803954010521600 n

O acreditar até ao fim por parte do Riba d'Ave, impediu que a turma minhota soma-se nova derrota no nacional na receção ao HC Turquel, com a igualdade a cinco tentos.
Perante a turma da " Aldeia do Hóquei " a formação de Hugo Azevedo soube contrariar a desvantagem com que chegou ao intervalo de 4-2.
A partida começou bem para o Riba d'Ave que no primeiro minuto abriu o marcador por Bruno Serôdio, mas aos 7' João Souto empatou.
Perante a classificação aflita do Turquel, este deu a volta aos 11' por Luís Silva, uma vantagem que durou poucos segundos, com Nuno Micolli a igualar de novo aos 12'.
No entanto a dupla João Souto e Luís Silva colocaram o Turquel a vencer em tempo de descanso por 4-2.

Para a segunda parte, o Riba d'Ave voltou mais forte e atingiu novo empate, agora a quatro tentos com um bis de Tomás Pereira de grande penalidade aos 9 e de livre direto aos 11'.
Sabendo da importância de somar um resultado positivo, o HC Turquel reagiu e aos 14' passou de novo para a frente do marcador por Luís Silva.
A persistência dos minhotos deu frutos com mais uma igualdade, agora graças ao golo aos 18' de Diogo Casanova.
O triunfo até podia ter sido do Riba d'Ave mas aos 22' Tomás Pereira falhou um livre direto.
Um empate que acaba por nao agradar a nenhuma das equipas, principalmente ao HC Turquel que deixou o Minho com muitas queixas em relação ao trabalho dos árbitros.
Para o Riba d'Ave a igualdade segurou o sexto lugar com vinte e um pontos, enquanto que o HC Turquel manteve o décimo lugar com dezasseis pontos.
Na próxima jornada, o Riba d'Ave desloca-se a Oeiras e o Turquel recebe a AD Valongo.

Foto: HC Turquel 

voltrega benfica new

A equipa de hóquei em patins feminino do Benfica saiu da Liga Europeia. As águias ainda estiveram na frente do marcador, mas acabariam por ceder (3-1) na 2.ª mão dos quartos de final. O resultado agregado da eliminatória foi favorável ao Voltregà: 4-3.
Mesmo em vantagem na ronda (o Benfica venceu o jogo da 1.ª mão por 2-1), as águias começaram a pressionar a equipa espanhola.
Um jogo bastante tático e equilibrado onde as duas formações se iam anulando ao máximo. A primeira parte chegou ao intervalo com o resultado empatado: 0-0.
As equipas voltaram para o segundo tempo, sabendo que seria a formação do Voltregà a ter de correr atrás do prejuízo. O Benfica aproveitou e inaugurou o marcador por intermédio de Maria Sofia Silva. A avançada encarnada fez o 0-1.
A equipa espanhola não baixou os braços e passados alguns minutos fez mexer o marcador por duas vezes. Dois golos de rajada que viraram o resultado a favor do Voltregà: 2-1. A eliminatória ficava assim empatada.
Nos derradeiros minutos a equipa encarnada voltou a sofrer um golo. Resultado final: 3-1.

Fonte/Foto- SL Benfica * Texto- Diogo Nascimento

 4

O OC Barcelos empatou com a AD Oeiras a quatro bolas, perdendo assim a oportunidade de chegar ao quarto lugar.
Para a equipa da linha de Cascais foi um ponto que lhe permite continuar a sua luta pela manutenção, mesmo depois de estar a perder por 4-0.

Diante a aguerrida equipa da AD Oeiras, os minhotos foram pacientes e chegaram ao primeiro golo apenas aos 11' por Zé Pedro.
A lutar pela manutenção a equipa de Miguel Dantas podia ter empatado, mas aos 18' Joka Alves falhou um livre direto.
Quem não falhou antes do intervalo foi Alvarinho de livre direto e Rúben Sousa fazendo o 3-0.

No segundo tempo, o OC Barcelos, após Alvarinho ter falhado um livre direto por azul exibido a Tato Ferrucio, aproveitou a superioridade numérica para elevar por Gonçalo Meira para 4-0.
Perante o resultado o OC Barcelos relaxou um pouco e a AD Oeiras acreditou e foi feliz empatando o jogo com golos de Mathías Arnáez (2) e Gonçalo Conceição (2).
A equipa de Barcelos colocou-se como se diz " a jeito " e a AD Oeiras aproveitou para " sacar " um ponto no Minho.

Uma partida marcada por algumas decisões da dupla de arbitragem, nomeadamente na forma como assinalou a 15ª falta do OC Barcelos a cinco segundos do fim, lance que originou o livre direto do empate por Mathías Arnáez.

Com esta igualdade o OC Barcelos manteve o quinto lugar, somando agora trinta e um pontos, a um do Benfica que joga quarta feira no reduto do FC Porto.
Quanto à AD Oeiras continua em zona de descida, agora com catorze pontos, recebendo na próxima jornada o Riba d'Ave.

Foto: Pedro Costa / Hóquei Minhoto

IMG 20190216 183513

O Pavilhão da Embra assistiu na noite de sábado a mais um jogo da 1.ª divisão com o SC Marinhense a receber a equipa da Juventude de Viana. Triunfo da formação, agora treinada por “Manel” Domingues, por 3-2, num jogo equilibrado e onde a maior perseverança e atitude do conjunto da Cidade Vidreira, acabou por ser decisivo no desfecho final do encontro.
Primeiros minutos de maior pressão da equipa minhota, mas aos poucos a formação da casa a equilibrar a contenda. A primeira grande oportunidade acaba por ser da Juventude de Viana com Francisco Silva a desperdiçar, no entanto a GP que a sua equipa dispôs, corria o minuto 9.
Mas seria a formação do Marinhense a inaugurar o marcador por Gonçalo Domingues a aproveitar bem uma benesse e a enganar Jorge Correia, estavam então decorridos 10 minutos de jogo.
A equipa da casa cresceu e teve então hipóteses de aumentar a vantagem mas Filipe Vaz não conseguiria bater Jorge Correia na marcação de um LD depois do Azul mostrado a Francisco Silva.
Até ao intervalo algumas oportunidades, mas o resultado manteve-se inalterado.
Segunda parte com a formação minhota a querer mudar o rumo das coisas, mas a encontrar um Marinhense bem organizado e a não permitir grandes veleidades ao ataque minhoto.
No entanto à passagem do minuto 12 Luís Viana dispõem de um LD (10.ª falta do SCM), e não perdoa na cara de Marco Gaspar, fazendo o empate.
A resposta da equipa da casa não podia ser mais célere e praticamente na jogada de saída, chega ao 2-1 por “Nico” Carmona, a aproveitar bem o espaço concedido pela defesa contrária e a surpreender o guardião vianense.
A equipa de André Azevedo aumentou a velocidade mas foi a formação da casa a aumentar o resultado, com Filipe Vaz a fazer o 3-1 à passagem do minuto 15.
Até final foi a equipa forasteira a assumir o jogo, tentando imprimir maior ritmo, mas a não ter discernimento suficiente para chegar à vitória. Ainda conseguiu reduzir por intermédio de Francisco Silva, mas a forma como a equipa da casa defendeu a magra vantagem que dispunha, acabou por ser decisivo no final dos cinquenta minutos.
Ultimos minutos de pressão intensa por parte da equipa de Viana do Castelo, mas sem resultados práticos, com a vitória a sorrir ao conjunto vidreiro por 3-2, num jogo onde acabou por merecer os três pontos.
Depois de nove derrotas a equipa de Nuno Domingues, embora mantendo a ultima posição da tabela classificativa, reentra na luta pelos lugares de manutenção.
Quanto à Juventude de Viana, mostrou dificuldades em se adaptar ao rinque, e quando se viu em desvantagem faltou-lhe algum discernimento para dar a volta ao resultado. Muita vontade, é certo, mas sem efeitos práticos, numa partida onde, faltou, acima de tudo, paciência e calma no ultimo terço do rinque.