a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Braga segue em frente na ...

domingo , Jan. 19 2020
2

J. Viana sai da WS ...

domingo , Jan. 19 2020
1

Cabestany- “Foi uma ...

domingo , Jan. 19 2020
11

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
58024

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
25915

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
20649

Dragões somam quarta ...

domingo , Jan. 06 2019
298

LEuropeia: FC Porto ...

quinta , Out. 22 2015
1095

3.ª Divisão Norte: ACD ...

terça , Out. 27 2015
944

interioresPOUPA BARB J

82513772 3438887642851469 8158015822967603200 o

A equipa do HC Braga conseguiu um triunfo histórico ao vencer a formação do Hockey Valdagno, no recinto destes por 3-2. Depois do empate a cinco bolas nas Goladas, aquando da primeira mão, a tarefa da equipa de Rui Neto era enorme, mas a qualidade e crer do conjunto minhoto, acabou por falar mais alto e garantir o triunfo que permitiu ao HC Braga seguir para os quartos de final da WS Europe Cup.
O Valdagno entrou da melhor forma na partida quando aos 4 minutos fez dois golos. Dário Gimenez e segundos depois André Centeno colocaram os transalpinos a vencer por 2-0 e tudo parecia muito difícil para os bracarenses.
Mas estes não baixaram a guarda e aos 12 minutos Rampulla reduziu. Aproveitando o bom momento seria Afonso Lima a empaytar a duas bolas, estavam então decorridos 15 minutos de jogo e seria “Bekas” a confirmar a “remontada” quando à passagem dos 19 minutos colocou o Braga a vencer por 2-3.
Uma segunda parte onde o Braga soube gerir de forma brilhante a magra vantagem que tinha anulando as investidas da equipa italiana que tudo fez para chegar ao empate, mas a encontrar pela frente um conjunto personalizado e ciente da sua qualidade que acabou por ser determinante para este triunfo que permite aos bracarenses seguirem em frente na competição.
Rui Neto, no final do encontro era um técnico feliz e isso foi bem claro nas palavras que deixou na página oficial do Facebook do clube.
"Foi uma grande vitória do Hóquei Clube de Braga, frente a uma grande equipa. Uma demonstração da nossa força e do nosso crer foi estar a perder por 2-0 e ter dado a volta ao resultado para os 2-3 finais. Ganhamos justamente porque soubemos sempre o que fazíamos em cada momento do jogo e o empenho de todos surtiu efeito. Uma palavra de agradecimento também ao apoio que tivemos nas bancadas, pelos os adeptos que se deslocaram a Itália e nos fizeram sentir um pouco em casa."

Fonte/Foto- Facebook HC Braga

1Domingo

trissino 2

A Juventude Viana perdeu, este sábado, no Palasport Comunale em Trissino na Itália o seu segundo jogo dos Oitavos-de-final da WS Europe Cup nas grandes penalidades e está fora das competições europeias de hóquei em patins.
A equipa de Viana do Castelo teve tudo a seu favor para continuar em prova mas não soube aproveitar. Os vianenses levaram para Itália uma vantagem de três golos, mas o Trissino consegui empatar a eliminatória ainda no tempo regulamentar (3-0). Os vianenses ainda assim tiveram o “pássaro na mão” mas deixaram-no fugir, quando Remi Herman dispôs de um livre direto a 40 segundos do final da partida mas com o internacional francês a não conseguir converter, e a levar assim o jogo para o prolongamento.
Com a eliminatória empatada, o desafio foi para prolongamento que não alterou o resultado, tendo-se avançado para a decisão por grandes penalidades. A equipa italiana foi mais feliz, acabando por vencer (3-2) e seguir para os quartos de final da competição.

Fonte/Foto- www.radiogeice.com 

1Domingo

73323083 1413958158781628 1148053820601794560 n

Guillem Cabestany era, naturalmente, um treinador satisfeito com o triunfo do FC Porto frente ao Noia por 2-0 e que garantiu o primeiro lugar do Grupo B, a duas jornadas do final desta fase de grupos da liga europeia.
Para o técnico dos Dragões, este êxito tornou-se mais importante por ter sido alcançado perante um adversário muito competente: “Foi uma vitória contra uma equipa muito boa. Os melhores anos deste clube, no que respeita a títulos, já passaram há muito, mas esta é uma equipa muito competitiva e está a jogar talvez o melhor hóquei atualmente no campeonato espanhol. Hoje, aqui, mesmo com duas baixas importantes e com um plantel curto, mostrou essa qualidade. O nosso sofrimento hoje foi proporcional à capacidade do Noia. Acho que com um pouco mais de eficácia poderíamos ter tido um final mais tranquilo, mas isto não foi algo que me tivesse surpreendido dada a competência do Noia. Foi uma vitória de grande valor”.

Fonte / Foto- FC Porto

1Domingo

5d2539da ae0b 4355 a369 33973e7f14fa

Após o final da derrota por 2-3 ante o Reus Deportiu para a quarta jornada da fase de grupos da Liga Europeia, Paulo Freitas congratulou os catalães e admitiu que os visitantes foram a equipa mais forte no Pavilhão João Rocha.

"Quero dar os parabéns ao Reus Deportiu, que venceu justamente. Temos de perceber que aquilo que fizemos na segunda parte é o que temos de fazer desde o início. Saio daqui com a consciência de que perdemos uma oportunidade de garantirmos, a duas jornadas do fim, o apuramento para a fase seguinte. A única coisa que temos de pensar é naquilo que queremos. Se andarmos atrás de processos individuais, não vamos a lado nenhum. Se andarmos atrás do mais importante, que é a equipa, podemos seguir em frente e ir atrás de troféus. Saio triste, porque tínhamos a perspectiva de ganhar, mas o Reus Deportiu foi melhor do que nós", começou por dizer o treinador em declarações à Sporting TV.

Paulo Freitas elogiou ainda a prestação do guardião do Reus Deportiu, mas reforçou a crítica à primeira parte da equipa. "O guarda-redes adversário fez uma exibição soberba, mas nos primeiros 25 minutos andámos aqui dentro e não podemos fazer isso. Representamos um Clube muito grande e temos de ter a noção de que o Clube é mais importante do que qualquer individualidade, seja treinador ou jogador, seja ele qual for. Hoje temos apenas de dar os parabéns ao Reus Deportiu e perceber que temos muito trabalho pela frente, mas acima de tudo temos de funcionar como equipa. Foi sempre esse o nosso lema e é para esse registo que temos de voltar. (...) Temos de alterar a postura para procurarmos aquilo que é realmente importante, que são títulos para o Clube. Nos dois jogos que faltam, temos de conseguir duas vitórias para, depois, procurarmos estar presentes na final four. No entanto, da forma como estivemos hoje aqui não merecemos mais do que isto", concluiu.

Fonte / Foto- Sporting CP

1Domingo

82897915 3698958703455186 5784532374536585216 o

O CD Paço Arcos recebeu o Riba D´Ave no “Casablanca” e venceu por 7-2, somando o seu quarto triunfo na prova e a mais robusta esta temporada, permitindo à formação de Luís Duarte respirar de forma mais tranquila, somando agora 12 pontos mais 3 que Juventude de Viana e HC “Os Tigres”.
Partida onde a formação da linha foi sempre mais perigosa e aos 4 minutos inaugurou o marcador por Pedro Batista. Ainda antes do intervalo Nelson Ribeiro aumentaria para 2-0.
O Riba D´Ave entrou da melhor maneira para a etapa complementar já que Diogo Seixas reduziu logo ao segundo minuto.
Fase de equilíbrio mas quase sempre com o Paço Arcos por cima que acabaria por consomar esse ascendente aos 14 minutos quando João Sardo fez o 3-1. Aproveitando a embalagem a equipa da linha nos minutos seguintes (aos 15 e 19) coloca o placard em 5-1 com um bis de Filipe Fernandes.
Dinis Abreu reduziu para 5-2 aos 21 minutos, mas a equipa da casa estava em altas e até final ainda fez mais dois golos, apontados pro Nelson Ribeiro e Filipe Fernandes numa fase onde o guardião Diogo Fernandes evitou males maiores para a formação visitante ao defender dois LD que o Paço Arcos dispôs.
Nota de referência neste encontro para a entrega, antes do inicio da partida, de uma coroa de flores por parte da equipa do Riba D´Ave na pessoa do seu capitão Diogo Seixas ao CDPA em homenagem ao malogrado atleta do CD Paço de Arcos, Énio Abreu.

Foto- facebook do Riba D´Ave HC 

1Domingo

aefdadv

A AE física D ao vencer este sábado a AD Valongo por 2-1, em jogo que contou para a ultima jornada da primeira volta do campeonato, somou a primeira vitória na prova, num jogo onde o guardião Diogo Alves foi o MVP do encontro ao ser o grande responsável pelo triunfo da equipa de Torres Vedras.
Partida onde a Física se adiantou no marcador aos 10 minutos por intermédio de João Lima que deu confiança ao conjunto de André Gil conseguindo na primeira metade anular bem o ataque forasteiro fruto de uma defesa atenta e bem “oleada” que se complementou com uma exibição excelente do guardião torriense. O Valongo ainda dispôs, neste período de uma excelente oportunidade para marcar, mas Diogo Alves opôs-se bem ao remate de Miguel Moura na marcação de um LD.
Segunda parte quase sempre com sinal mais da Física que antes de chegar ao 2-0, apontado por João Lima na marcação de um LD (a castigar a 10.ª falta do Valongo) viu Leonardo Pais a defender 2 LD apontados por André Gaspar.
O Valongo reduziu aos 21 minutos e foi neste período final que a equipa de Viterbo se mostrou mais perigosa, tendo aí, e mais uma vez, sido Diogo Alves a ser determinante para segurar a magra vantagem que a Física dispunha.
Triunfo justo da formação de Torres Vedras num jogo onde o seu sector defensivo esteve quase sempre irrepreensível e que acabou por ser determinante para o desfecho deste jogo.

1Domingo

hfmudo

Um empate em frente ao Forte dei Marmi apurava a Oliveirense para os quartos-de-final da Liga Europeia de Hóquei em Patins. Mas, nos instantes finais do desafio, um golo permitiu à equipa italiana vencer. Mesmo assim, a União mantém a primeira posição do Grupo D com 9 pontos resultantes de três triunfos. Com os mesmos 9 pontos está o Liceo da Corunha que ocupa o segundo lugar numa altura em que faltam dois jogos para fechar a fase de grupos da competição de clubes de Hóquei em Patins mais importante da Europa.
O jogo revelou equilíbrio entre as duas equipas, com um claro destaque para os guarda-redes de ambas as equipas. Xavier Puigbi esteve sempre seguro na baliza da Oliveirense e com duas boas defesas anulou jogadas em que a equipa adversária podia ter chegado ao golo.
O mesmo se passou na baliza oposta, com Ricky Gnata a anular dois remates de Jordi Bargalló e a ser muito rápido numa jogada em que Marc Torra esteve lerto de marcar.
Na segunda parte, a Oliveirense foi mais assertiva e esteve sempre mais próxima de se adiantar no marcador. O jogo passou a ter um ritmo mais alto e a intensidade característica que as equipas transalpinas colocam em pista.
Quando o empate parecia certo, Marti Casas fez o golo. Lance bem desenhado, com o golo a ser marcado a apenas dois minutos do fim. O Forte dei Marmi, teve ainda bola parada para o 2-0 mas Xavier Puigbi defendeu e manteve a Oliveirense na corrida pelo empate.
A União reagiu, beneficiou da 10° falta e Marc Torra teve a bola parada para empatar mas o guarda-redes adversário fez melhor do que o avançado catalão.
Na baliza Oliveirense, Puigbi ainda defendeu mais uma bola parada. O resultado não mais se alterou e, agora, depois do jogo europeu, a equipa de Renato Garrido e Edo Bosch centra atenções no encontro do Campeonato Nacional na próxima quinta-feira com o FC Porto às 19:30 no Pavilhão Dr Salvador Machado.

Fonte- UD Oliveirense

1Domingo

Barca SLB

A intensidade no rinque foi altíssima na primeira parte, própria de um "jogo louco" entre duas das melhores equipas do mundo. As águias abriram as hostilidades nos remates, mas acertaram no ferro. Do outro lado, usando a meia-distância, Hélder Nunes stickou para o 1-0 aos 3'.

A equipa benfiquista patinou, acelerou e stickou pelo empate, mas foi o Barcelona, em reação, a marcar novamente: João Rodrigues assistiu, Hélder Nunes concluiu (2-0 aos 17').

Na cobrança de uma grande penalidade, o Benfica encurtou a diferença logo a seguir. Jordi Adroher foi perfeito na execução do castigo e registou o 2-1 no placard aos 18'.

O duelo continuava frenético e, aos 20', os encarnados ficaram em superioridade numérica (Hélder Nunes viu cartão azul e foi excluído no Barça) e dispuseram de um livre direto. Ordoñez, no entanto, perdeu o duelo com o guardião da equipa catalã. Em cima do tempo de intervalo, Pablo Álvarez anotou o 3-1 (25').
As equipas regressaram do descanso e o espetáculo voltou à pista. Lucas Ordoñez, numa excelente execução técnica, assinou o 3-2 aos 28'. Pelos catalães, Nil Roca, numa finalização de autor, repôs a diferença de dois golos: 4-2 aos 29'.

Ao minuto 35 o benfiquista Edu Lamas foi penalizado com cartão azul, beneficiando ainda o Barcelona de um livre direto. Pau Bargalló, na cobrança, conseguiu o 5-2. Ripostaram as águias, encurtando para 5-3 aos 36' numa stickada colocada de Jordi Adroher.

Ordoñez, aos 42', teve uma oportunidade clara para faturar o quarto golo das águias, mas o guardião do Barça levou a melhor.

A dois minutos do fim, livre direto para o Benfica por falta sobre Carlos Nicolía. Jordi Adroher avançou para a execução e apontou o 5-4 (hat-trick do internacional espanhol!). Do outro lado Pedro Henriques defendeu um penálti; de seguida, já dentro do último minuto, Nicolía, em mais um ataque dos encarnados, stickou para o 5-5.  Estava definido o resultado do encontro na Catalunha.

Com sete pontos somados, a equipa treinada por Alejandro Domínguez ocupa a segunda posição no Grupo C (liderado pelo Barcelona com 10 pontos) e poderá confirmar já na próxima ronda (no reduto do Herringen, na Alemanha) o apuramento para os quartos de final da Liga Europeia.

fonte:SLBenfica.pt

Rafa FCPorto

O FC Porto Fidelidade recebeu e derrotou o CE Noia da Catalunha por 4-2, na quarta jornada do grupo B da Liga Europeia e assim passou para o primeiro posto com nove pontos, ultrapassando justamente o oponente desta tarde.

Os visitantes tiveram um começo mais acutilante e logo no segundo minuto Sergi Llorca fez a bola bater na trave da baliza defendida por Xavi Malián. Pouco depois, ainda assim, foi a equipa portuguesa a tomar a dianteira do placar através de Giulio Cocco, que aproveitou uma defesa incompleta de Martí Zapater a remate de Reinaldo García para fazer o 1-0. O CE Noia dispôs de nova ocasião para marcar num livre direto, mas Xavi Malián opôs-se bem a Sergi Aragonés, antes de a cinco minutos do intervalo Poka ter atirado com força ao alvo, ampliando a vantagem dos azuis e bancos.

A segunda parte arrancou morna e só nos dez minutos finais o ritmo ficou intenso, com o conjunto catalão a conseguir mesmo a igualdade graças a Pol Manrubia e a Sergi Aragonés. Os anfitriões reassumiram o domínio da partida e aos 48 minutos Rafa, um dos melhores elementos portistas na etapa complementar, desviou com sucesso um remate de Carlo Di Benedetto e recolocou o coletivo de Guillem Cabestany na liderança do encontro. O triunfo azul e branco acabaria por ser reforçado por Gonçalo Alves a dois segundos do fim, na cobrança de um livre direto.

Para o técnico dos Dragões, este êxito tornou-se mais importante por ter sido alcançado perante um adversário muito competente: “Foi uma vitória contra uma equipa muito boa. Os melhores anos deste clube, no que respeita a títulos, já passaram há muito, mas esta é uma equipa muito competitiva e está a jogar talvez o melhor hóquei atualmente no campeonato espanhol. Hoje, aqui, mesmo com duas baixas importantes e com um plantel curto, mostrou essa qualidade. O nosso sofrimento hoje foi proporcional à capacidade do Noia. Acho que com um pouco mais de eficácia poderíamos ter tido um final mais tranquilo, mas isto não foi algo que me tivesse surpreendido dada a competência do Noia. Foi uma vitória de grande valor”.

fonte:FCPorto.pt

sporting

O Sporting perdeu com o Reus (2-3), em jogo a contar para a quarta jornada do Grupo A da Liga Europa. Foi o primeiro desaire dos leões nesta competição.

Carvalleira, Salvat e Alex Rodríguez enviaram o emblema espanhol a vencer por 3-0 ao intervalo. Os leões ainda esboçaram uma reação com um bis de Jiménez, mas não conseguiram evitar a derrota.

Com este resultado, o Sporting (sete pontos), vê-se ultrapassado pelo Reus (sete), na liderança da tabela.

fonte:abola.pt