a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

1.ª D- Resumo HC ...

segunda , Dez. 06 2021
12

CNF- Zona Centro- ...

segunda , Dez. 06 2021
6

1.ª D- Resumo do OC ...

segunda , Dez. 06 2021
7

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
61505

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
29994

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
24272

TP- Um “Machado” fatal ...

domingo , Abr. 10 2016
1716

CN Sub20: SL Benfica ...

quarta , Jul. 08 2015
1661

OC Barcelos conquista ...

domingo , maio 01 2016
3472

5 Barbeiro Completo

Terronia

FPPLogo
A FPP lançou em comunicado, um ponto de esclarecimento para as deslocações dos vários clubes, nomeadamente, às ilhas da Madeira e dos Açores. Como é do conhecimento da maioria dos agentes desportivos, as normas são regulamentadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude e pelo Descacho Normativo nº 1/2013, de 27 de Dezembro de 2012.

Assim, a saber:
A Federação de Patinagem de Portugal terá que estabelecer com todos os Clubes que se desloquem às Regiões Autónomas, um contrato programa. As minutas destes contratos serão enviadas para os Clubes, após o contrato programa a celebrar entre a FPP e o IPDJ.
A comparticipação deixa de limitar o número de pessoas a transportar, limitando apenas o valor máximo da comparticipação no valor de 3.807,50 € para a Madeira e 3.705,00 € para os Açores, porém os elementos da comitiva deverão todos constar do Boletim Oficial de Jogo, sob pena de inviabilizar por completo a comparticipação, caso algum elemento não conste do Boletim.

Além disso, os clubes também deverão ter em atenção, as faturas, onde vem constar os seguintes elementos:
Descrição do serviço (deve ser claro que corresponde à aquisição de deslocações por via aérea/marítima), por exemplo “Viagem áerea da equipa de Hóquei em Patins do [nome do clube];
Itinerário da viagem (aeroporto de partida – aeroporto de chegada – aeroporto de regresso);
N.º do(s) jogo(s);
Data da viagem.

O organismo federativo, alerta ainda que o não cumprimento destes pressupostos, inviabiliza por parte do IPDJ o pagamento da comparticipação devida, sem prejuízo do agora explanado, recomendando a leitura atenta do Despacho Normativo nº 1/2013.
Fonte: FPP