a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Filipe Bernardo vem para ...

sábado , Jul. 20 2019
10

ED Viana com novidades

sexta , Jul. 19 2019
228

Bruno Mouta no CENAP

sexta , Jul. 19 2019
234

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
56999

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
24971

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
19921

"AD Oeiras: Do sonho da ...

sexta , Mar. 31 2017
1176

Sorteio da Taça de ...

segunda , Fev. 13 2017
955

Rescaldo da jornada- FC ...

terça , Nov. 13 2018
316

interioresinteriores

CDB Murches 1

CD Boliqueime – GRF Murches 3-4

Com o Boliqueime a vir de cinco jornadas onde apenas somou um empate esperava-se uma formação algarvia motivada frente a um dos melhores conjuntos desta zona sul para tentar inverter a situação. Com algumas ausências no plantel ainda assim o equilíbrio foi nota dominante, com a equipa algarvia a vencer em boa parte do tempo mas a deixar fugir os três pontos nos minutos finais do jogo.
A partida começou com muito equilíbrio entre as duas formações. O CDB era mais rematador, enquanto os de Murches trocavam muito a bola, esgotando por algumas vezes o tempo de ataque. Quando as oportunidades começaram a surgir, foi mais feliz o CDB, que inaugurou o marcador por Rafael Miguel. A equipa de Murches reagiu bem e criou algumas oportunidades de empatar mas a eficácia não era a melhor e foi mesmo Boliqueime a marcar de novo, por intermédio de Pedro Silva. Até ao intervalo o resultado não se alterou e foi o Boliqueime a ir para os balneários a mostrar sinal mais na partida.
Após o intervalo, as duas equipas mostraram-se novamente muito equilibradas, mas gradualmente os forasteiros foram ganhando ascendente. Mais pressionante, o Murches fez o 1-2 por David pereira e ganhou alento para o 2-2, que surgiu pouco tempo depois por intermédio de Gonçalo Reis.
Er ao corolário da supremacia do Murches em rinque na procura de dar a volta ao marcador. O desnorte tomou conta da equipa da casa por alguns minutos, mas Pedro Silva, um pouco contra a tendência da partida, surpreendeu o guardião lisboeta com um remate de fora da área. A vencer novamente, o Boliqueime privilegiou a contenção da bola frente a um Murches a acusar um pouco o golo tentando nesta fase optar por um jogo mais directo, tentando a sorte dentro da área. Numa altura em que o CDB parecia ter a partida controlada, um remate de meia distância de sofreu dois desvios e entrou na baliza dos algarvios com o golo a ser apontado por Luís Costa.
O jogo directo dava frutos e o empate surgia de novo. O jogo animou e, mesmo sem a velocidade inicial, as equipas tentavam os ataques e contra ataques. Tal como em ocasiões anteriores, o golo caiu para o nosso adversário. Um contra ataque bem construído resultou no 3-4 apontado por Rafael Rocha. Já com pouco tempo para jogar, o Murches encontrou-se pela primeira vez em vantagem e passou a trocar a bola, situação em que se sente confortável. O Boliqueime bem tentou chegar ao empate mas o cansaço físico era notório, não conseguindo pontuar.

Fonte / Foto- CD Boliqueime

workshops para rodapé Noticias AutoEpilação