a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

1.ª D- Resumo do SC ...

quinta , Jan. 20 2022
14

Tiago Rodrigues- “Isto é ...

quinta , Jan. 20 2022
12

1.ª D- Resumo do ...

quinta , Jan. 20 2022
10

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
61631

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
30157

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
24451

CN Sub20 Fase Final: AD ...

segunda , maio 23 2016
2021

Sintra- Tigres- Uma luta ...

sexta , Fev. 26 2016
1821

"Sporting no Dragão sob ...

quarta , Jan. 17 2018
1503

3 Cabeleireiro Inicial

Terronia

 XXTorneioCPBeja2016

«O Clube de Patinagem de Beja levou a cabo o XX Torneio de Hóquei em Patins Cidade de Beja, competição especialmente dirigida aos escalões mais jovens e contando com a participação de nove diferentes clubes.
Cerca de uma centena de jovens praticantes evoluíram no Pavilhão Municipal de Desportos João Serra Magalhães, afinal o fundador do Clube de Patinagem de Beja, competindo naquela que foi a edição número XX do Torneio Cidade de Beja.
A prova disputou-se nos escalões de benjamins/bâmbis, escolares, Sub/13, Sub/15 e culminou com a partida entre os seniores do Clube de Patinagem de Beja e o Parede (líder da Zona Sul), a contar para o Nacional da 3.ª Divisão.
Uma grande jornada desportiva em que o Clube de Patinagem de Beja mostrou todo o trabalho que faz ao nível da formação, concordou Luís Lança Silva, vice-presidente do clube organizador. “Sim, foi um fim de semana extraordinário, realizaram-se 23 jogos, e foi sempre nossa ambição organizar um torneio para todos os escalões e não apenas dar o privilégio a um, ou a outro escalão. A ideia foi mesmo termos todos os escalões em competição, por isso, tivemos que repartir o torneio por dois dias, foi, de facto, extraordinário e para o ano tentaremos fazer, pelo menos, igual ou, se possível, ainda melhor”.
O Clube de Patinagem de Beja acabou por se destacar entre os nove clubes presentes, ganhando as competições em bâmbis e escolares. O dirigente revelou, a esse propósito: “Tínhamos duas hipóteses, uma era fazer um torneio com equipas iguais a nós para no final dizermos que vencemos, ou então a outra hipótese, pela qual enveredámos, que foi trazer aqui equipas que, tradicionalmente, não entram nos nossos campeonatos e, se possível, melhores do que nós”. Por isso, destacou “em Sub/13 e Sub/15 fizemos jogos espetaculares que não ganhámos, mas onde aprendemos muitíssimo. Depois, nos escolares, aprendemos e, por acaso, até ganhámos. Mas ganhar, ou perder, nestes escalões não importa, o importante são os outros mais à frente”. Fechado o Torneio Cidade de Beja coube ao seniores defrontarem a formação do Parede naquela que foi a penúltima jornada do Nacional da 3.ª Divisão (último jogo em casa) e Luís Lança Silva afirmou: “É importante sublinhar que a equipa sénior fez a melhor época dos últimos seis anos, houve uma altura em que estive bastante preocupado, porque estava a ver que eles subiam de divisão. Mas esse vai ser um objetivo para o ano que vem. Este ano foi o tempo de consolidação de toda a estrutura, consolidar a Escola de Patinagem, porque essa é a base, aí é que se constrói o futuro, e esse foi o grande objetivo da época, formar novos atletas para, de uma vez por todas e dentro de três ou quatro anos, termos aqui todos os escalões, desde os benjamins até aos Sub/20”.
Em linha com o que aqui ficou expresso, a avaliação ao vulgarmente conhecido por “Imparável CPB” só pode ser positiva. “O clube está bem e recomenda-se. E esta época foi uma época de sonho, não só no hóquei em patins, como na patinagem artística e, recentemente, estivemos presentes no Campeonato Nacional de Patinagem de Velocidade, o que já não acontecia há algum tempo. No próximo ano, e com a abrangência das três modalidades, tentaremos que exista ainda mais dinâmica e com melhores resultados”. A época fechará, definitivamente, com o tradicional “Memorial João Magalhães”, já marcado para o dia 25 de junho. “Estamos a preparar esse momento, e aí não temos muito a mexer, porque quando as coisas estão bem e funcionam não é preciso alterar nada, nem inventar muito, nem mexer só por mexer. O memorial é aquilo que se conhece, está bem e manteremos o seu figurino habitual”, concluiu.»

Fonte: Diário do Alentejo | Texto e fotos Firmino Paixão

workshops para rodapé Noticias AutoEpilação