fpp

«ACESSO AO BALNEÁRIOS DOS ÁRBITROS

No decorrer da presente época, através de árbitros e dirigentes de clubes, têm chegado diversos relatos sobre a presença indevida de pessoas nos balneários destinados aos árbitros, nas provas nacionais da competência exclusiva da Federação de Patinagem de Portugal.
Reportando ao Artigo 89.º do Regulamento Geral de Hóquei em Patins, este é suficientemente esclarecedor sobre quem, como e quando é permitido o acesso à cabina e vestiário dos árbitros, reavivando que o acesso à cabina e vestiário dos Árbitros de Hóquei em Patins apenas é permitido nos casos seguintes:
- Ao Presidente e membros da Direção da Entidade Organizadora, para apresentação de cumprimentos;
- Aos membros dirigentes do Conselho de Arbitragem da Entidade Organizadora;
- Aos Delegados de cada equipa e ao Delegado Técnico nomeado (se for esse o caso), os quais serão sempre recebidos conjuntamente:
o Antes do jogo – para entrega de cartões desportivos dos representantes de cada equipa e para apresentação do Delegado Técnico como observador do jogo
o Logo após o final do jogo, para recolha dos cartões desportivos em questão e receber uma cópia do Boletim Oficial de Jogo, devidamente preenchido e assinado pelos Árbitros.
Face ao exposto, estão interditos o acesso e a entrada na cabina e vestiário dos Árbitros a toda e qualquer outra pessoa, incluindo quaisquer outros Árbitros que não nomeados para o Jogo, as competições nacionais de Hóquei em Patins regem-se pelos regulamentos federativos, e todos os agentes desportivos estão obrigados a cumpri-los, no caso em concreto o Regulamento Geral de Hóquei em Patins sobrepõe-se aos restantes regulamentos, e é sob este que as provas de Hóquei em Patins se subordinam.»

Fonte: FPP

workshops para rodapé Noticias AutoManicura