a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Entrevistas

À conversa com Sergi ...
SergiPunset
Foto CS Candelária - Serig Punset Estivemos à conversa ...
Ler
À conversa com João ...
JoaolealGulpilhares
Foto Facebook ACD Gulpilhares Estivemos à conversa com ...
Ler
À conversa com Miguel ...
MiguelFreitas
Miguel Freitas esteve à conversa com a Plurisports e falou ...
Ler
À conversa com Diogo ...
DiogoFernandes
Estivemos à conversa com o jovem guarda-redes Diogo ...
Ler
À conversa com André Gil
AndreGilFisica
Estivemos à conversa com o treinador da AE Física, André ...
Ler
À Conversa com João Costa
João Costa
João Costa esteve à conversa com a Plurisports e falou da ...
Ler
  • Hot
  • Top
  • Outras

Marc Torra tem um sonho

quarta , Ago. 15 2018
232

Lourenço Ventura reforça ...

quarta , Ago. 15 2018
482

Pedro Cunha reforça ...

quarta , Ago. 15 2018
317

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
55177

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
23511

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
18805

Nuno Lopes: "Queríamos ...

sábado , Jan. 16 2016
563

CN Sub-13- Zona Sul- 2.ª ...

sexta , Jun. 12 2015
705

LE: Lodi venceu Vic e ...

sábado , Fev. 18 2017
720

Portucale

ton baliu goncalo alves alvaro morais e telmo pinto

O FC Porto Fidelidade recebeu hoje e venceu a UD Oliveirense por 4-3, em jogo dos 1/16 avos de Final da Taça de Portugal, seguindo em frente na competição. 

«Pelo segundo ano consecutivo, o FC Porto Fidelidade voltou a ser o carrasco da Oliveirense da Taça de Portugal de hóquei em patins. Este sábado, no Dragão Caixa, garantiu a qualificação para os oitavos de final com uma vitória por 4-3, construída com os golos de Rafa, Ton Baliu, Hélder Nunes e Reinaldo García. Na época passada, naquele mesmo pavilhão, ganhou por 7-3​ e seguiu para as meias-finais da competição, rumo à reconquista do troféu do qual já era detentor.

A primeira parte foi intensa, mas muito tática, como se previa num jogo a eliminar, em que qualquer erro podia ser fatal, e começou praticamente com um remate de João Souto ao ferro da baliza de Nélson Filipe. A Oliveirense entrou melhor, mas o FC Porto foi a equipa que esteve por cima durante maior parte do tempo. Logo aos quatro minutos, na primeira transição rápida da partida, o capitão Hélder Nunes serviu Rafa para primeiro golo da tarde, o 22.º na temporada do avançado.

A vantagem deu confiança aos Dragões, que arriscaram sempre mais e foi com justiça que voltaram a marcar, numa bonita jogada coletiva que terminou como merecia, com uma excelente finalização de Ton Baliu (21m). Numa fase do jogo em que o FC Porto estava por cima, foi a Oliveirense a reduzir, pouco depois, por Pablo Carcela (23m), que assim fixava o resultado ao intervalo. Curiosamente era o mesmo que se verificava no jogo disputado há pouco mais de um mês, em Oliveira de Azeméis, em que os campeões nacionais levaram a melhor no jogo da primeira volta do campeonato (3-1).

O início do segundo tempo fi uma fotocópia do primeiro. João Souto teve pontaria a mais e acertou, pela segunda vez, no ferro da baliza portista, logo no reatamento. A Oliveirense voltava a entrar melhor, mas foi o FC Porto a chegar ao terceiro golo. Num jogo com muitas faltas, a União chegou primeiro à décima e colocou Hélder Nunes frente a Puigbi, para o primeiro livre direto e para aquele que viria a ser o melhor momento do jogo: um golo sublime do defesa/médio que colocava o marcador com uma diferença de dois (28m). E, tal como na primeira parte, Pablo Cancela, também de livre direto, não deixou que essa margem prevalecesse no encontro por muito tempo (31m)

Nesta altura, o jogo estava muito mais equilibrado, a Oliveirense dava uma boa réplica, mas numa altura em que jogava em inferioridade numérica, não foi capaz de evitar o golo de Reinaldo García que estava no sítio certo e à hora certa para assinar o 4-2 (38m). Pouco depois, Nélson Filipe negou o golo à equipa de Oliveira de Azeméis, num livre direto, mas já não foi capaz de suster o remate de Jordi Bargalló, logo a seguir, que depressa devolveu a margem mínima ao marcador (40m).

Ainda faltava muito para se jogar: a Oliveirense foi em busca do empate, mas o guarda-redes portista esteve sempre seguro, tal como, aliás, esteve Puigbi, na outra baliza, que no duelo particular com Hélder Nunes levou a melhor nos noutros dois livres diretos em que estiveram cara a cara. O golo que dava uma maior tranquilidade não chegou, mas a verdade é que o FC Porto soube sofrer e conservar, com mestria, a vantagem até ao fim para poder continuar em busca da 17.ª Taça de Portugal do palmarés.

FICHA DE JOGO

FC PORTO FIDELIDADE-OLIVEIRENSE, 4-3
Taça de Portugal, 16 avos de final
10 de fevereiro de 2018
Dragão Caixa

Árbitros: Rui Torres e José Pinto (Porto)

FC PORTO FIDELIDADE: Nélson Filipe (g.r.), Reinaldo Garcia, Hélder Nunes (cap.), Gonçalo Alves e Rafa
Suplentes: Carles Grau (g.r.), Telmo Pinto, Ton Baliu, Jorge Silva e Álvaro Morais
Treinador: Guillem Cabestany

OLIVEIRENSE: Xavier Puigbi (g.r), Nuno Araújo, Jordi Bargalló, João Souto e Ricardo Barreiros
Suplentes: Marco Gaspar (g.r.), Pedro Moreira, Josep Selva, Pablo Cancela e Jordi Burgaya
Treinador: Tó Neves

Ao intervalo: 2-1
Marcadores: Rafa (4m), Ton Baliu (21m), Pablo Carcela (23m e 31m), Hélder Nunes (28m), Reinaldo García (38m), Jordi Bargalló (40m),

Disciplina: cartão azul a Ricardo Barreiros (11m)»

Foto|Fonte: FC Porto

workshops para rodapé Noticias ExtensãodeCabelo