a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

João “Joka” Alves vai ...

terça , Dez. 18 2018
408

IID Norte - Valença HC a ...

terça , Dez. 18 2018
27

AP Aveiro- Campeonatos ...

terça , Dez. 18 2018
44

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
56083

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
23987

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
19242

II D - HC Fão empata com ...

domingo , Fev. 18 2018
279

Vítor Hugo (FCP): ...

domingo , Out. 09 2016
464

3.ª D- Sul- Rescaldo da ...

terça , Mar. 08 2016
824

Plurisports Barbeiro Pluriform

imgS620I225304T20180706094404

<Carlos Silva é o novo treinador do Diessbach, equipa que ficou pelas meias-finais do play-off do último campeonato suíço. Mas o antigo guardião de Benfica, Paço d'Arcos, seleção portuguesa e moçambicana não vai deixar as balizas... para já. Vai substituir diretamente o suíço Pascal Kissling, já que também vai ser treinador-jogador.

Desde 2014 na Suíça, primeiro no Basel e de há três anos para cá no Diessbach, Carlos Silva admitiu em entrevista ao zerozero que não quer deixar já as luvas, mas que era seu objetivo chegar ao comando técnico de uma equipa. O regresso a Portugal, esse, não está fora dos planos...

«Acredito que este seja apenas o início desta caminhada»

zerozero: Vai para o seu quarto ano no Diessbach, sendo que agora acumula as funções de jogador com as de treinador. Era uma vontade sua de ser treinador?

Carlos Silva: Verdade, vou começar a minha quarta época no Diessbach. Se era uma vontade minha ser treinador do Diessbach um dia? Na realidade, não vim para Diessbach a pensar ser treinador, mas já há algum tempo que tinha o objetivo de vir a ser treinador de uma equipa. Surgiu essa possibilidade para a próxima época por diversas razões. É um desafio enorme, mais um na minha carreira, que encaro com optimismo, mas muito consciente das dificuldades que vou encontrar. 

ZZ: Vê mais vantagens ou desvantagens em ser treinador-jogador?

CS: Vejo mais desvantagens, para ser sincero. Ser só jogador ou só treinador permite concentrarmo-nos somente numa tarefa. Ser as duas coisas ao mesmo tempo exige um esforço duplicado e muita capacidade de saber colocar-me em cada uma das duas posições em cada momento. Será um desafio com tanto de motivador como de exigente.

ZZ: Está nos planos próximos dedicar-se apenas a treinador?

CS: Está. Acredito que este seja apenas o início desta caminhada. Enquanto sentir prazer em calçar os patins, em equipar todo o material de guarda-redes e disponibilidade mental e física para treinar e jogar, vou continuar a ser jogador. Quando deixar de sentir este prazer, espero poder ajudar somente como treinador.

ZZ: Quais são os objetivos do Diessbach na próxima temporada?

CS: Os objetivos do RHC Diessbach, em relação à primeira equipa, são os mesmos desde que estou no clube. Ser campeão, ganhar a Taça da Suíça e ter uma prestação digna na Taça CERS. Mas os meus objetivos e do clube vão muito para além destes. Passam por fazer um trabalho a longo prazo com os jogadores da formação que possa vir a dar frutos no futuro. Potenciar a formação do clube, com qualidade e competitividade, é o grande desafio que este clube tem para o futuro.

ZZ: Regresso a Portugal: sonho, objetivo ou não passa pelos planos?

CS: Nunca está fechado. Já tive essa possibilidade mas não voltei. Mas é uma hipótese sempre em aberto.>