a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Marlene Sousa- “A Liga ...

sexta , Fev. 03 2023
8

Nil Roca- “Temos de ...

sexta , Fev. 03 2023
11

Alejandro Dominguez- ...

sexta , Fev. 03 2023
10

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
62980

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
31841

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
25826

CN Sub-20- Sul- Sporting ...

segunda , Abr. 18 2016
1911

CN- Sub-17- Zona Sul- ...

quinta , maio 21 2015
1928

Europe Cup- SC Tomar com ...

domingo , Dez. 02 2018
2189

4 Tec Massagem 27 Fev

imgS620I225921T20180713160040

<Prestes a seguir viagem para a Corunha após o estágio de quatro semanas no Luso. Foi nestas circunstâncias que Henrique Magalhães, um dos 10 convocados de Luís Sénica para o Europeu 2018, falou com o zerozero sobre aspirações, adversários e dificuldades de Portugal no certame que a cidade galega acolhe.

Portugal estagiou no Luso ©FPP

Com a terceira participação em grandes competições à vista, Henrique Magalhães chega ao ambiente de seleção como um dos três campeões nacionais do leque nacional (tal como Ângelo Girão e Vítor Hugo). Algo que «dá confiança», mas não é o mais importante em contexto de seleção, como nos confidenciou o defesa/médio dos leões, que prefere falar da seleção nacional neste momento.

«O estágio correu bem. A seleção já se conhece bem, não é a primeira vez que estamos juntos, e estas quatro semanas correram da melhor forma. Agora falta chegarem os jogos, que é o que gostamos mais», começou por dizer-nos o portuense que conhece como poucos (dentro da seleção nacional) o Palacio de los Deportes de Riazor, que acolhe esta prova.

«O Riazor é um pavilhão que leva cinco mil pessoas. E quando enche tem um ambiente fantástico, único na Europa e só comparável aos ambientes de San Juan [na Argentina]. Se não encher torna-se um pouco amorfo, mas espero que encha muitas vezes», explicou-nos aquele que será o número 8 da nossa seleção na Corunha.

Já sobre os adversários que Portugal terá pela frente neste Europeu, Henrique Magalhães frisou que Portugal prefere olhar para dentro, concentrando as atenções na preparação da seleção para conquistar o bicampeonato europeu.

«No grupo não há Espanha, nem Itália, mas temos de nos concentrar. Vamos fazer o nosso trabalho, jogo a jogo, na fase de grupos, para depois chegar às meias-finais e final, para tentarmos fazer o nosso melhor neste Europeu», começou por referir o defesa/médio, antes de falar numa França que pode «surpreender neste Europeu», logo a seguir aos favoritos de sempre: Portugal, Espanha e Itália.

«Essas três seleções são as três crónicas candidatas aos títulos. Tirando essas, é preciso ter atenção à França, que tem crescido, tem uma boa seleção e pode criar dificuldades. Mas é díficil intrometer-se no meio de Portugal, Espanha e Itália», assegurou o jogador.

O objetivo de Portugal na Corunha é bem claro e a convicção de que o triunfo em Oliveira de Azeméis, em 2016, pode-se repetir é bem grande. Para isso, Portugal terá sempre o apoio dos adeptos da modalidade que vibram com os triunfos nacionais. E para os quais Henrique Magalhães deixou uma mensagem.

«Somos campeões europeus e queremos ser bicampeões europeus na Corunha. Se jogarmos contra a Espanha na fase final vai ser díficil, porque eles jogam em casa, mas vamos dar o nosso máximo nesta prova. Não vamos defraudar as expectativasde quem nos apoiar no Europeu da Corunha. O nosso objetivo é sermos bicampeões e é com esse intuito que vamos para o Europeu», finalizou.>

Foto±fonte: Zerozero.pt