a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

“O resultado foi injusto”

domingo , Jan. 24 2021
28

Resumo FC Porto- HC ...

domingo , Jan. 24 2021
19

“A eficácia defensiva ...

domingo , Jan. 24 2021
30

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
59931

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
27846

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
22209

Campeonatos Regionais da ...

segunda , Nov. 28 2016
1124

Convocatória para 1º ...

terça , Mar. 03 2020
470

Pedro Nunes: "Estes ...

domingo , Mar. 25 2018
672

2 Barbeiro

37677313 2184352304940843 773972107674517504 n

<Ainda com um plantel bastante curto e com espaço para englobar mais atletas, a equipa Sénior Feminina da AJSalesiana já está a preparar caminho para a época 2018/2019.

Um projeto que vai para a sua 5ª temporada, depois de uma reestruturação de paradigmas efetuado na época transata, prepara novamente uma equipa jovem (baseada quase na sua maioria em atletas sub17 e sub20), muito ambiciosa continuando a forte aposta nas atletas mais jovens, na incrementação das oportunidades e nos seus tempos de jogo, nas suas enormes margens de progressão, de evolução e crescimento – mais aprendizagem e mais competição.

Como nos anos anteriores, manter-se-á a ideia da participação em todas as provas nacionais (T Abertura, C Nacional, T Portugal e T APL) e se possível Internacional (Copa Europa de Equipas Femininas sub17).

A AJSalesiana garante e mantém viva a única equipa Sénior Feminina que existe em toda a costa Cascais / Oeiras (sem equipas femininas há mais de 13 anos), apesar das enormes dificuldade que se mantém na obtenção de atletas.

António Sequeira, treinador da AJSalesiana:

“Os projetos para existirem e para se conservarem vivos necessitam de atletas. As atletas que querem manter-se na modalidade e ‘lutar’ pelas suas oportunidades e pelo seu futuro, terão de continuar a apostar nos projetos.

Muitas vezes, sabemos que existem grupos de atletas com muita vontade de jogar e de fazerem equipas, mas normalmente deparam-se com questões diversas e que lhes são alheias e chegam até a ‘esbarrar’ nas dificuldades e falta de disponibilidades de alguns clubes, sem especificação.

Todos sabemos que um projeto por muito pequeno ou simples que seja, roda em torno de um conjunto de situações cada vez mais difíceis de solucionar, questões estruturais e de espaço físico, questões organizativas e de acompanhamento da própria equipa feminina ou mesmo questões financeiras.

Se é verdade que felizmente na maioria dos casos atuais, acredito existir uma equidade em todos os aspetos dentro dos escalões e dos clubes, também é verdade que quando se termina com um projeto de uma equipa feminina, muito dificilmente se consegue voltar a erguer nos anos mais próximos.

No fundo o que eu quero dizer é que cada vez é mais importante (se quisermos continuar a apostar no hóquei patins feminino) valorizar e continuar a ‘investir’ fortemente nos projetos de equipas femininas que existem atualmente e que mesmo assim, acho que não chegam para as atletas femininas que se empenham na modalidade, que gostam de jogar hóquei em patins.     

Mas volto a repetir... A sustentabilidade e o futuro dos atuais projetos dependem e necessitam de atletas. As atletas que querem oportunidades de futuro, têm de apostar nos projetos.

É esta base e este princípio que defendemos nesta equipa feminina da AJS. É um projeto das atletas e destinado para as atletas e para a sua evolução. Tem a sua orientação muito precisa, os seus valores, bases e ideais bem enquadrados com o clube em si, e o seu programa técnico e desportivo e de formação bem definido. Objetivos muito claros, que foram totalmente cumpridos no ano passado – ‘Forte aposta nas atletas mais jovens, nas oportunidades e nos seus tempos de jogo – crescer e evoluir aprendendo e competindo’.

Portanto, enquanto houver atletas que apostem e ‘invistam’ neste projeto feminino da AJSalesiana, vamos com toda a certeza continuar a garantir a sua manutenção em todos os aspetos.”>

Foto±Fonte: AS