a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

A lei do mais forte ...

sábado , Jan. 22 2022
11

2.ª Sul- Muches e ...

sábado , Jan. 22 2022
11

TP- Oeiras segue para os ...

sábado , Jan. 22 2022
13

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
61636

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
30160

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
24454

3.ª D- Sul- Sesimbra ...

terça , Nov. 28 2017
1071

"Viti" Vitor Oliveira ...

quinta , Jul. 06 2017
2156

Resumo 1.ª Div. 25.ª ...

sábado , Jun. 02 2018
1367

3 Cabeleireiro Inicial

Terronia

43878934 1858393077541370 668438451904839680 o

CA Campo Ourique – HC “Os Tigres” 3-4

O Tigres iniciou da melhor maneira o nacional da 2.ª divisão ao vencer no Pavilhão “Carlos Bernardino” em Campo Ourique, a formação local por 4-3, num jogo, onde não faltou emoção e incerteza no resultado, com alternâncias no marcador durante a partida, num jogo pautado pelo equilíbrio e onde a diferença esteve na assertividade nas bolas paradas, e aí o Tigres a não desperdiçar as oportunidades que teve, ao contrário do CACO, perdulário neste capítulo.
Foi o Tigres a inaugurar o marcador, mas a formação de Pedro Favinha conseguiria dar a volta ao placard, chegando ao 2-1. Ainda antes do intervalo a equipa ribatejana voltaria à carga, pressionou o ultimo reduto do CACO e colocar-se-ia novamente na frente do marcador. Mas a equipa da cas a anão perturbar-se e mais uma vez, uma desatenção na defesa ribatejana permitiu o empate ao conjunto do CACO, fazendo assim o 3-3, resultado que se registava ao intervalo.
Primeiro tempo onde a ansiedade da formação de Almeirim, em particular no ultimo terço do rinque era evidente, fato bem aproveitado pelo conjunto lisboeta para criar pânico na defesa forasteira.
O CACO veio para a etapa complementar sem medos, perante um dos candidatos, e procurou o golo, perante um conjunto nervoso e a mostrar-se incomodado perante um Campo Ourique atrevido e que acreditava na vitória. Valeu o golo do Tigres, de grande penalidade, para fazer o 4-3, mas teve que sofrer a bom sofrer até final frente a uma equipa que regressou esta temporada á 2.ª divisão.
Triunfo que acaba por se aceitar para o HC “Os Tigres”, já que foi a formação que mais oportunidades teve mas a ter que vestir fato macaco para garantir os três pontos neste encontro.
Os golos do CACO foram apontados por Hugo Nascimento (2) e André Lopes. Do lado do HC “OS Tigres”, Filipe Bernardino (2), Xavier Lourenço e Tiago Godinho, forma os marcadores dos golos que garantiram o triunfo neste jogo.
André Luís, o técnico do HC "Os Tigres" no final do jogo falou para o “O Almerinense” mostrando-se mais agradado com o resultado que propriamente com a exibição.
Tivemos uma primeira parte ansiosa da nossa parte e apesar de termos conseguido marcar primeiro, nunca estivemos tranquilos. Houve até alguns momentos de sofreguidão da nossa parte, que só se podem explicar com o facto de ter sido o primeiro jogo oficial. Desperdiçámos inúmeras transições ofensivas de 3×2 e 2×1 e deixámos o CACO acreditar que poderia equilibrar o jogo. Eles viraram a contenda (2-1), mas reagimos bem e voltámos a virar os acontecimentos a nosso favor (2-3). Antes do intervalo sofremos um golo estranho e o empate (3-3) no descanso era curto, tendo em conta o caudal ofensivo de que dispusemos. Na segunda parte controlámos mal as incidências, deixámos o ritmo baixar e fomos muito nos conflitos físicos e verbais. Sofremos muito, mas marcámos de penalti e não concedemos golos, tendo inclusivamente aguentado duas situações de inferioridade numérica. Triunfo mais do que justo, por números claramente curtos”.