44804656 2136318389735666 170535275670274048 o

O Marinhense recebeu na Embra a AD Oeiras num jogo onde a vontade e qualidade dos vidreiros acabou por vir ao de cima, vencendo e convencendo, por 7-3, e com isso a somar os seus primeiros três pontos neste campeonato.
Depois da derrota caseira frente ao Valongo e na passada quarta feira a sair de “mãos vazias” de Turquel, a equipa de Tiago Sousa, a jogar com um do “seu campeonato” sabia que teria que somar pontos, para ganhar alento para um campeonato que ainda está nos primeiros passos mas que será longo e muito duro.
Primeira parte pautada pelo equilíbrio e o empate a duas bolas refletia, de certa forma, este período.
“Nico” Carmona, que fez este sábado a sua estreia com a camisola dos dois leões, não poderia ter desejado melhor começo, já que foi do seu stick que se inaugurou o marcador, corria o minuto 5, de grande penalidade.
Dois minutos depois o Oeiras empatou por Ferrucio. O Marinhense por duas vezes podia ter voltado a ganhar vantagem mas desperdiçou duas bolas paradas (“Nico” e Filipe Vaz). Seria Filipe Vaz a fazer o 2-1, mas ainda antes do intervalo Miguel Sardinha empataria a partida.
A segunda parte começou praticamente com o terceiro golo dos vidreiros, por “Nico” Carmona e Filipe Almeida, à passagem do minuto 11 aumentaria para 4-2, num período de maior pressão da formação da casa.
Jogo rápido, faltoso com ambas as equipas a desperdiçarem bolas paradas, mas Gonçalo Conceição aos 19 minutos reduz mesmo de LD, após um Azul mostrado a “Nico” Carmona.
No entanto os últimos minutos acabariam por ser fatais para o conjunto da linha que sofreria mais três golos, da autoria de Filipe Almeida, Filipe Vaz e João Lomba, que selou o resultado em 7-3.
Triunfo justo, da equipa que mostrou mais “ganas” em vencer. O Oeiras enquanto teve “pedal” ainda incomodou, mas os últimos minutos acabariam por ser fatais na sua defesa o que definiu este encontro.

Foto – SC Marinhense (arquivo)