a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

3.ª D- J. Ouriense mais ...

terça , Nov. 20 2018
33

Nomeações de 24 a 30 de ...

terça , Nov. 20 2018
252

AD Valongo B aplica ...

terça , Nov. 20 2018
75

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
55966

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
23891

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
19149

Clinic Dragon Force ...

quinta , Jun. 08 2017
1035

Dragão com muito poder ...

sábado , Out. 04 2014
2067

CN- Sub-15 – Sul – ...

segunda , maio 22 2017
773

Plurisports Barbeiro Pluriform

45273576 10217868384329632 5682165552773070848 o

A Oliveirense sofreu a bom sofrer para garantir os três pontos, no triunfo frente ao SC Tomar, jogo realizado na cidade ribatejana, por 3-2.
Partida mexida, intensa, por vezes, e onde a pontaria da equipa de Renato Garrido, na primeira parte, deixou a formação da Oliveirense, quase, tranquila.
Ricardo Barreiros aos 10 minutos inaugurou o marcador, e ainda o SC Tomar lambia as feridas do golo sofrido e viu a equipa de Oliveira de Azeméis fazer o 2-0 por Bargalló, em duas situações onde a defesa leonina foi pouco lesta.
A equipa de Jorge Godinho, abanou, com a Oliveirense a saber aproveitar bem esse período menos bom dos ribatejanos, e a chegar ao 3-0 aos vinte minutos por intermédio de “Xavi” Barroso.
O SC Tomar, já no último minuto da primeira parte reduz por Hernâni Diniz, na marcação de uma GP, mas a UDO só não volta a ter três golos de vantagem porque “Xavi” nos segundos finais deste primeiro período desperdiça uma GP.
As equipas vieram com “ganas” para a etapa complementar e o jogo cedo ganhou velocidade com as defesas em permanente sobressalto face às investidas dos ataques contrários.
A Oliveirense a vencer por 3-1, foi gerindo de forma inteligente as incidências de jogo, forçando o tempo de ataque quase ao limite, de forma a retirar iniciativa aos locais.
No entanto o golo de Pedro Martins, que reduziu para 2-3, foi esquisito, já que apanhou Puigbi distraído, relançou o jogo para cinco minutos finais de intensidade máxima e incerteza no marcador.
A equipa leonina perdeu a vergonha, frente à “Armada Espanhola” e afins, acelerou o seu jogo, forçou ao limite a defesa da Oliveirense, e foi aí que Xavier Puigbi, disse “presente”.
Ultimo minuto de cortar a respiração, já que Guilherme Silva tem a oportunidade de empatar , mas vê a bola embater com estrondo no ferro da baliza de Puigbi, na marcação de um LD a castigar a 10.ª falta da Oliveirense. E quando faltavam apenas três segundos para terminar a contenda, no ultimo ataque de jogo, Pedro Martins força uma entrada na área, e Jorge Silva vê CA. João Sardo, chamado a converter o LD, permite a defesa de Puigbi e duas recargas, segurando aí o triunfo da formação forasteira.
Jogo que valeu pela entrega dos jogadores, em particular a equipa tomarense que com o correr do jogo foi perdendo o respeito face ao seu mui distinto adversário e colocou a equipa da Oliveirense em sentido.
Triunfo que se aceita, pela forma como a Oliveirense encarou a partida, em particular no primeiro tempo, como a acontecer o empate, seria justo por aquilo que os jovens nabantinos fizeram no decorrer dos cinquenta minutos de jogo.

Foto- Ricardo Rodrigues