a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Gonçalo Pinto volta ao ...

terça , Jun. 25 2019
195

Remi Herman fica na ...

terça , Jun. 25 2019
122

Filipe Bernardino fica ...

segunda , Jun. 24 2019
184

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
56889

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
24870

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
19845

Gonçalo Silva (HC ...

sexta , Nov. 13 2015
1028

Agenda e Nomeações de 26 ...

segunda , Jun. 25 2018
623

Campeonato Regional da ...

domingo , Out. 02 2016
1160

interioresinteriores

43318896 2132634730332925 2723044140798443520 o

HCP Grândola- S Alenquer B 4-2

O HC P Grândola recebeu no “Zeca Afonso” o Alenquer e Benfica, 2º classificado campeonato, equipa muito forte no ataque, experiente, bem orientada e apoiada por uns incansáveis Ultras. Na 1ª volta o Grândola tinha perdido 3-2 em Alenquer e preparou, ao pormenor, este jogo durante toda a semana. Ambas as equipas apresentavam ausências de peso, o HCPG sem o o guarda-redes Tiago Pereira e o Alenquer sem Pedro Lourenço e João Oliveira.
Quanto ao jogo, o Alenquer jogando num rinque com muito espaço, tentou, ao máximo, reduzir o espaço do HCPG no ataque, pressionava forte nas tabelas e na recuperação de bola tentava sair rapidamente para o ataque, nomeadamente, por norma, colocando a bola em Mário “Marinho” Rodrigues. O HCPG defendia muito bem os pontos fortes do Alenquer e respondia com uma enorme paciência no ataque, trabalhando muito bem e atacando com qualidade.
Nesta fase inicial destaque para Alexandre “Alex” Silva do Alenquer e José “Tanaka” Bernardo do HCPG que colocaram os postes adversários a vibrar.
Aos 7 minutos o HCPG tem uma oportunidade de ouro para sair na frente num livre-direto duvidos, mas, João Mendes, guardião do Alenquer, a superiorizar-se a José “Zezinho” Gonçalves na bola parada.
O jogo prosseguiu com ambas as equipas a jogarem para ganhar e a praticar-se um bom hóquei com boas oportunidades de golo onde Mendes e Piteira começaram a sobressair nas respectivas balizas com constantes defesas.
Aos 16 minutos recuperação de bola da parte do HCPG e, numa triangulação perfeita que desmonta por completo a defesa do Alenquer, “Zezinho” inaugura o marcador fazendo o 1-0 batendo Mendes.
Até ao final da 1ª parte houve oportunidades de golo para ambos os lados, mas Mendes e Piteira, bem acompanhados pelos seus colegas, foram sendo sempre superiores aos ataques e o resultado não se alterou.
A 2ª parte começa com o Alenquer imediatamente à procura do golo do empate e a ganhar um penalty logo aos 6 minutos. Grande oportunidade que “Marinho” não aproveitou permitindo a defesa de Piteira.
O jogo foi avançando pertencendo ao Alenquer as melhores oportunidades de golo, que eram constantemente negadas por um inspirado Piteira, que era acompanhado por uma defesa de betão. O HCPG respondia com uma excelente troca de bola na saída de pressão e com ataques “venenosos”.
Aos 14 minutos é António “ToJo” Pereira quem marca, fazendo o 2-0 para o HCPG, numa excelente finalização quando surgiu isolado perante Mendes.
O Alenquer carregou ainda mais no HCPG, mas a bola teimava em não entrar, as faltas iam surgindo de parte a parte e entrou-se numa toada de contra-ataques que não convinha em nada ao HCPG. Algo que a equipa alentejana conseguiu parar e voltar a acalmar o seu jogo novamente.
Aos 17 minutos, após mais uma oportunidade falhada pelo Alenquer, é João Ferro que aumenta para 3-0 num contra-ataque muito bem trabalhado.
Aos 19 minutos o HCPG atinge a sua 10ª falta. No respectivo livre-direto “Marinho” finalmente bate Piteira reduzindo para 3-1.
No minuto seguinte surge a 10ª falta do Alenquer com “Zezinho” a vingar-se da 1ª parte e a aumentar para 4-1 batendo Mendes no livre-direto.
No mesmo minuto “Marinho” ganha um penalty e “Zezinho” vê cartão azul por palavras. Mas, em nova bola parada, vê Piteira superiorizar-se mais uma vez e perde a oportunidade de reduzir a diferença.
No power-play assistiu-se a um “massacre” do Alenquer, que ora disparava à baliza de Piteira, ora tentava o passe para o goleador “Marinho” mas esbarrou sempre numa defesa que deu tudo para ajudar Piteira e o HCPG a “sobreviver” no jogo. Foi já no final que do power-play que André Garção consegue finalmente bater Piteira com um remate colocado, reduzindo para 4-2 a cerca de 3 minutos do final.
Até ao final o Alenquer atacou em desespero na tentativa de, pelo menos, empatar, mas o HCPG, com uma União descomunal defendeu tudo o que havia para defender, falhando ainda uma grande oportunidade para aumentar a diferença, mas o resultado já não sofreu mais alterações.
Vitória muitíssimo difícil sobre um Alenquer muito bom, que tentou de tudo e deu tudo o que tinha para vencer, mas que esbarrou numa equipa que teve em Piteira e a defesa do Grândola, a grande arma para garantir os três preciosos pontos em disputa.

Fonte- Ricardo Piteira/HCPG