a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Xavier Barroso- “Vamos ...

terça , Fev. 07 2023
12

Edu Lamas- “Vamos com ...

terça , Fev. 07 2023
13

3.ª D- Série D- CRIAR-T ...

terça , Fev. 07 2023
17

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
62988

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
31851

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
25834

Torneio de Encerramento ...

quarta , Jun. 15 2016
2230

1.ª D- Girão negou a ...

terça , Out. 22 2019
1699

Apollo Lajoso treinará ...

segunda , Ago. 11 2014
3269

4 Tec Massagem 27 Fev

cdb fanz

Boliqueime acolheu um dos jogos da segunda jornada da Liguilha de Promoção à II Divisão. Numa tarde quente, o pavilhão esteve bem composto, apesar dos focos de interesse extra-hóquei. O CDB recebeu um GDC Fânzeres muito eficaz, que vinha de uma vitória na semana anterior. O resultado de 3-7 acaba por ser muito penalizador para o que realmente se passou em campo.
Depois da derrota em Cucujães, o CD Boliqueime teria de recuperar terreno frente ao Fânzeres para continuar em igualdade na luta pela subida de divisão. Para tal, a equipa entrou bem em campo, com mais bola que o adversário e algumas situações perto da baliza contrária. Os nortenhos, com uma equipa jovem, equilibraram após os primeiros momentos e as duas equipas iam proporcionando um espetáculo agradável. A grande diferença esteve mesmo na eficácia atacante. Enquanto os remates do Boliqueime esbarravam nos postes e na boa exibição do guarda redes, os atacantes do Fânzeres iam mostrando muito mais pontaria. As primeiras stickadas certeiras deram golos e a vantagem inicial dos forasteiros foi crescendo. O resultado de 1-4 ao intervalo não ia em linha com o que realmente tinha acontecido nos primeiros 25 minutos de jogo, mas a verdade é que o placard assim assinalava.
A equipa do Boliqueime não baixou os braços no segundo tempo e continuaram a tentar dar a volta ao resultado. Boas situações, sempre negadas pelo guarda redes, levavam o público e o treinador ao desespero. Do outro lado, um lance de bola parada deu o 1-5. Com menos de 10 min para jogar, os da casa marcaram por duas vezes, chegando ao 3-5. Esses dois golos deram alento à formação algarvia, que pressionou mais o seu adversário. Sentia-se que ainda poderia ser possível, mas um cartão azul levou novamente o Fânzeres para a linha do livre direto.
No melhor momento da formação da casa, o Fânzeres chegou ao 3-6 e respirava de alívio. Pouco depois, a décima falta do Boliqueime resultaria no 3-7.
Se em rinque o maior volume atacante pertenceu ao Boliqueime, o que que ficou explicito foi a maior eficácia da formação que viajou de Fânzeres acabou por ser determinante no desfecho final que se verificou.
Miguel Cavaco, Rafael Miguel e Márcio Aldeagas marcaram para os algarvios. Do lado do Fânzeres marcaram Eduardo Amorim (3), Diogo Rocha (2), Guilherme Poças e André Freitas.

Fonte/Foto – CD Boliqueime

FB Quinta