a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Horários da Final Four ...

segunda , Ago. 19 2019
314

OC Barcelos na ...

segunda , Ago. 19 2019
116

Querer e não ...

segunda , Ago. 19 2019
529

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
57125

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
25060

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
20024

Campeão de Itália – ...

segunda , maio 25 2015
1007

Tiago Pimenta reforça ...

quinta , Jul. 06 2017
1062

Luís Sénica: "Não custa ...

segunda , Set. 11 2017
777

interioresinteriores

66686494 2424788864252759 2421042480293085184 n


Em Barcelona, no mítico Palau Blaugrana, Portugal garantiu a presença na final do Mundial de 2019 ao derrotar a Espanha por 4-2 após prolongamento.
Assim a final será domingo às 17h entre Portugal e a Argentina.

Num jogo muito tático, só mesmo com menos um jogador em rinque é que apareceu o primeiro golo do encontro em cima do intervalo.
Foi para a Espanha, que aproveitou a superioridade numérica para marcar por Jordi Adroher nos ultimos segundos.
Tudo aconteceu depois de Jorge Silva ter sido derrubado pelo stick de um jogador espanhol que no entender da dupla de arbitragem, em especial do juiz argentino, Carlos Fernández, foi simulação, sendo punido com cartão azul.
Do livre direto, Jordi Adroher não conseguiu bater Angelo Girão, mas a Espanha aproveitou com mais um jogador para fazer o 1-0.

No segundo tempo, Portugal em contra ataque empatou por Gonçalo Alves num remate de meia distancia aos 5' e fez a reviravolta aos 11' por João Rodrigues numa jogada coletiva.

Em mais uma decisão muito discutível, a Espanha beneficiou aos 13' de uma grande penalidade aos mas Ângelo Girão defendeu o remate de Albert Casanovas.
O guarda redes portugueses defendeu e na sequência do lance Jorge Silva foi atingido por um jogador espanhol sem que a mesma tenha sido penalizada com azul ou falta de equipa.
Segundos depois a Espanha fez a sua décima falta, mas Hélder Nunes não conseguiu superar Sergi Fernandez.
Aos 17', nova oportunidade de ouro para Portugal marcar, mas João Rodrigues não concretizou um livre direto por azul mostrado a Ferran Font.
Os minutos finais foram loucos, com Hélder Nunes primeiro, isolado a falhar o 3-1 ao ver Sergi Fernandez a fazer uma grande defesa e já perto do ultimo minuto Ignácio Alabart fez o empate, levando o jogo para o prolongamento.

No tempo extra, a Espanha assumiu as despesas do jogo, com Portugal a tentar sair em contra ataque.
Pelos menos em duas situações, Portugal foi prejudicado com lances merecedores de cartão azul a jogadores espanhóis que não foram devidamente sancionados.
Na segunda parte do prolongamento, Portugal entrou logo a marcar o 3-2 por João Rodrigues.
Logo a seguir a seleção de Portugal fez a sua décima falta, mas Ângelo Girão foi enorme ao defender o livre direto de Pau Bargallò.
A 1'50 do final, Ferran Font viu novo cartão azul, mas Hélder Nunes desperdiçou o livre direto.
Os espanhóis a perder arriscaram tudo e jogado sem guarda redes acabaram por sofrer o 4-2 por Jorge Silva.
Uma grande prenda para todos os portugueses e em especial para o treinador Renato Garrido que em dia de aniversario pode comemorar a dobrar.

alojamento local