a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Verona- “O Sporting CP ...

sexta , Dez. 13 2019
64

FPP- Nomeações de 13 a ...

sexta , Dez. 13 2019
288

Reinaldo Garcia- “vai ...

quinta , Dez. 12 2019
158

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
57753

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
25647

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
20423

Resumo AD Oeiras- Riba ...

segunda , Fev. 25 2019
314

FPP- OIST da AP Porto

terça , Mar. 06 2018
568

1.ª Div: Sporting soma ...

quinta , Dez. 01 2016
1088

interioresinteriores

66429779 10156672373097266 7113527120004907008 n

A selecção nacional de Hóquei em Patins Moçambicana conquistou na noite deste sábado, 13 de Julho, o Campeonato Intercontinental de Hóquei em Patins, o chamado Mundial do Grupo B. Moçambique derrotou Andorra na final por 4-3 num jogo onde foi quase sempre superior mas a encontrar pela frente um conjunto (que jogava quase em casa) intenso e a defender bem.
No aguardado encontro da final, os “ngomanhas” não tiveram tarefa fácil diante de uma Andorra que veio para este encontro com a lição perfeitamente estudada depois de, na passada terça-feira, 9 de Julho, ter perdido contra Moçambique no encontro que decidiu o 1ª classificado da Série A desta competição.
A seleção africana desde cedo mostrou em rinque querer resolver a contenda o mais cedo possível, mas a não encontrar espaço na defensiva contrária para materializar esse ascendente, com as equipas a irem para o intervalo com o nulo a manter-se no marcador.
Na etapa complementar e decisiva, os dois conjuntos abriram-se. Correram atrás de um resultado favorável e que seria, para todos os efeitos, histórico para ambos os países.
Aos cinco minutos da etapa complementar, e contra a corrente do jogo, foi Andorra a inaugurar o marcador por intermédio de Antequera.
Com muito tempo de jogo, Moçambique não se abanou, manteve o mesmo registo e foi por intermédio de Pedro Martins que chegou ao empate, corria o minuto nove.
Esta igualdade momentânea durou, diga-se, cerca de cinco minutos. Felipe Vaz revirou o marcador, mas este cenário foi, por sinal, sol-de-pouca-dura. Andorra empataria, no entanto pouco depois por Gerard Miquel deixando claro que não dariam tréguas até final.
Com o 2-2 no marcador, o desafio voltou a conhecer um assinalável período de parada e resposta. Equilibrado, no qual claramente sofreria a equipa que cometesse menos erros. E foi o que se viu. Felipe Vaz voltou a fazer o gosto ao stick a sensivelmente sete minutos do fim, colocando Moçambique novamente em vantagem.
Mário Rodriguez, a três minutos do final marca, e faz o 4-2, deixando os “Ngonhamas” com uma mão e meia no troféu mundial. Mas a Andorra não desarmou e forçou um grande jogo de cintura quando, dez segundos mais tarde, ou seja, a 01 minuto e 59 segundos do fim, fez o 4-3 por Arnáu Dilmé deixando tudo em aberto e em suspense.
Muitos nervos no banco de Andorra que acabou por ver excluídos o técnico e Adriá Antequera, com Moçambique a desperdiçar a poucos segundos do términus do jogo um LD.
Sem mais desenvolvimentos dignos de realce, Moçambique conquistou, assim, o seu segundo título mundial do segundo escalão do Campeonato Mundial de Hóquei em Patins, este ano designado por Campeonato Intercontinental. Repetiu a façanha alcançada em 2006, em Montevidéu, Uruguai.

Domingo