a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Elite Cup- “hat trick” ...

sexta , Set. 20 2019
130

Elite Cup- Oliveirense ...

sexta , Set. 20 2019
198

FC Porto entra com o ...

sexta , Set. 20 2019
133

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
57283

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
25245

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
20154

AP Minho - 5ª ...

segunda , Nov. 26 2018
268

Vitória no primeiro ...

quinta , Jun. 21 2018
1373

Grândola realiza o V ...

quinta , Set. 11 2014
2441

interioresinteriores

13592306 1281992071830690 5541270395424756565 n

O antigo Vice-Presidente para o Hóquei em Patins da Federação de Patinagem de Portugal (FPP), Paulo Rodrigues, ao centro na fotografia em que surge também o actual Presidente e antigo Seleccionador da FPP, considera inenarrável a justificação da Associação de Patinagem da Madeira para excluir o CF Carvalheiro do Campeonato Nacional da 3.ª Divisão.

Inenarrável foi o termo utilizado pelo antigo Vice-Presidente da Federação de Patinagem de Portugal (FPP), para descrever a justificação da Associação de Patinagem da Madeira para excluir o CF Carvalheiro do Campeonato Nacional da 3.ª Divisão. Numa publicação divulgada na sua página oficial, Paulo Rodrigues questiona: “Como se pode condicionar a participação de um clube à existência de apoio financeiro?”

O conhecido dirigente põe também em causa a recente alteração regulamentar imposta pela actual Direcção da FPP, reconhecendo que “a insularidade já de si é uma dificuldade, e somos nós que criamos ainda mais obstáculos”. Desta forma conclui que, “olhando à disseminação e promoção do Hóquei em Patins nas Regiões Autónomas, esta alteração regulamentar, para mim, não faz sentido”.

Condenando esta inusitada restrição à participação do CF Carvalheiro, Paulo Rodrigues espera que “haja uma boa justificação para a tomada desta medida” e afirma que “já era tempo de o órgão federativo justificar esta alteração, já agora das restantes”. Esta é mais uma importante voz que se levanta contra este atentado à afirmação desportiva da Madeira que é executado a reboque do interesse particular da APM.

Fonte: cfcarvalheiro.wordpress.com

alojamento local