a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Cabestany-“ Conquistar a ...

domingo , Out. 20 2019
15

LE- Dragões com nota 10 ...

domingo , Out. 20 2019
100

2.ª D- João Sardo foi o ...

domingo , Out. 20 2019
194

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
57416

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
25358

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
20220

Resumo do SC Tomar- UD ...

segunda , Nov. 05 2018
571

1.ª Div: 9.ª Jornada ...

quinta , Dez. 03 2015
894

Saint-Omer conquista ...

segunda , Abr. 23 2018
406

interioresinteriores

treinohoquei 4

Na antevisão do encontro frente ao OC Barcelos, a contar para a Elite Cup, o treinador da equipa de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal, Paulo Freitas, demonstrou estar ciente das dificuldades que os Leões vão enfrentar.
O OC Barcelos é uma equipa substancialmente diferente da da época passada. Este ano reforçou-se bem e tem um plantel de qualidade e em quantidade. Tem mais do que um jogador para cada posição e, por isso, vai ser um obstáculo difícil de ultrapassar. Faz parte do percurso que temos que seguir e entraremos com o mesmo espírito de sempre, embora não se trate de uma competição oficial. Até porque o clube que representamos, o Sporting CP, obriga-nos a isso mesmo, a trabalhar para ganhar o jogo”, referiu.
Relativamente aos reforços, o técnico Leonino, que não vai poder contar com Caio devido a questões pessoais – ausência devidamente autorizada –, admitiu que estão bem integrados e a evoluir a cada dia.
A adaptação está a correr bem, mas o que menos importa é quem está no cinco inicial. Isso é o menos importante porque dividimos o grupo em duas equipas e o Telmo Pinto acabou por jogar na primeira. O João Souto marcou dois golos e é óbvio que isso é importante porque um avançado vive disso mesmo mas, acima de tudo, percebemos que se estão a adaptar bem e que foram bem recebidos. Estão a interiorizar as dinâmicas que lhes têm sido transmitidas e que, necessariamente, são diferentes dos que tinham quando chegaram. Também o Alessandro Verona está no mesmo percurso e, portanto, percebemos que estamos num processo evolutivo e que não estamos a dar passos para trás”.
Quanto à Elite Cup, Paulo Freitas admite que, apesar da importância da competição, a Taça Continental é a prioridade: “É um torneio muito importante porque reúne os oito primeiros classificados da época anterior e isso é um sinal de qualidade. É importante termos competições assim para nos prepararmos devidamente para os grandes desafios que aí vêm. Apesar de termos o objectivo de vencer esta competição, não escondemos que o principal objectivo neste momento passa pela conquista da Taça Continental”, concluiu.

Fonte/Foto- Sporting CP

Quinta Feira